viernes, 17 de abril de 2009

MAIATO



Imensos os campos de Moreira.
Desde o verde intenso dos milheirais,
ao pálido das cearas de trigo,
salpicados de papoilas,
formando um florido jardim.




Entre quintas.
Cata-ventos.
Estradas cobertas de ramadas.
Àgua pelas bermas.
Até lírios e violetas,
decoram esses prados verdejantes.




Tão só os acordarão,
os suaves, quase celestiais,
ruídos naturais;
dos riachos,
dos pássaros,
ou de uma criança a brincar.




Assim são as terras da Maia.
Desde o Mosteiro de Moreira,




passando por Refonteira,
Gantão, Matos, Real, e Sendal
até Quires.
Os valados adornados de silvas,




malápios, castanheiros,
eucaliptos, carvalheiras e pinheiros,
suavizam os dias de Estio,
que são poucos,
pois o que mais apoquenta
é a solidão das tardes
e as morrinhas invernais.




Na mente de todos,
as façanhas da gente da Terra.
Desde o Lidador a Vieira de Carvalho,
como filhos ilustres que foram.
Até por aqui passou dom Pedro IV,
antes de invadir o Porto.
Fez histórico o largo da feira,
ao acampar ali as suas hostes.




Que às quintas-feiras se enche de gente.
Até a capelinha foi testemunha disso
A da Nossa Senhora Mãe dos Homens
assiste, no seu silêncio,
ao que passa em Pedras Rubras,
assim como lá ao fundo a velha Escola primaria.




A estação.
O aeroporto.
Os bombeiros.
A banda de música.
O vistoso rancho folclórico.
A chula que cantava e dançava o meu pai.
Só as romarias e as procissões acordam-lha,
com foguetes e música,
desse letargo e pacifismo.




Por fim as Guardeiras,
donde eu nasci,
donde a minha mãe me embalou,
donde a minha avó me ensinou,
donde o meu avô me mostrou a vida,
donde o meu pai fez-se meu companheiro,
e a minha irmã minha amiga.




A fisga, os grilos,
As castanhas assadas.
A matança do porco.
Atalhos e quintais.
Lameiros, poços e riachos.
Boiças com pinheiros centenários.
Eucaliptos gigantes.




O Ramalhão.
O Costa Maia.
O David.
Os Pereira.
As do tintureiro.




A chinêla, que era a minha avó.
Hoje, longe de este belo reduto,
deixei vagar a minha mente,
para este reencontro com a minha Terra,
Moreira da Maia.
Donde este maiato cresceu em paz.
Donde fui imensamente feliz.





Quatro de Fevereiro de dois mil sete

86 comentarios:

andorinha dijo...

Uma homenagem tão bela e tão recheada de saudade.
Parabéns, Duarte, pela forma sensível como descreves a tua infância e a tua terra.
Um beijo com amizade.

Juani dijo...

OLE mi niño, hay que ver como salen las palabras mas dulces y tiernas, de dentro del alma cuando uno habla de su tierra y de su infancia, Palabras e imagenes que lo dicen todo de ti, precioso amigo mio te quedo brindado
:D, :D
saluditos

Duarte dijo...

Andorinha,
quando as palavras saem do mais profundo da alma brotam como um manancial caudaloso. Fluíram na sensatez e na abundância.
Obrigado, as tuas palavras calaram profundamente, entraram em mim, e sensibilizaram-me.
Beijo-te com o sentimento que me inspiras

Duarte dijo...

Juani,
nos conocemos muchos años, eras casi una niña cuando te conocí y sabes mis sentires.
Lo que brota de lo más profundo de nuestro ser, del alma, sale espontáneo y, como tal, es veraz, conlleva una carga emocional que dilacera pasiones.
Si llegué a ti con mi sentir es que seguimos en la misma onda, lo que me alegra infinitamente.
Com os melhores cumprimentos, que provoca o momento... abraço-te

Arabica dijo...

Duarte,


O sentimento imenso que nos fica pelos nossos sitios -nossos para sempre- está muito bem expresso aqui, passo a passo, até onde os olhos e a memória alcançam.

Flores na memória dos gestos.

E tanto, tanto amor.


Um beijo, amigo, bom fim de semaa.

Duarte dijo...

Arábica,
bem definido o que tão bem expressas. Assim é, são os sentires que não suprime o tempo. A nostalgia dos tempos idos nos que só exista paz e muito amor a tudo.
Sou um apaixonado pela beleza das flores...!

Beijo-te com a emoção à flor da pele

Maria Jesús dijo...

Muchas gracias por las cariñosas palabras que siempre le dedicas a mi blog. Si algo me has enseñado a través del tuyo es a enamorarme de Portugal. Besos y feliz fin de semana

Duarte dijo...

María Jesús,
que bonito lo que me dices... solamente digo lo que siento. Sabes, querida amiga, tu, mujer de gran sensibilidad, que lo más sencillo es lo que conmueve, gracias.

Besos y buen fin de semana

mdsol dijo...

Um hino de amor à tua terra! Um hino sentido, cuidado, cultivado, gritado para que todos possam saber!
Uma manifestação comovente.
E mais não consigo dizer!

Um abraço Duarte, um grande abraço!

Duarte dijo...

Mdsol,
já disseste bastante e o suficiente para comover-me, obrigado. Sempre expresso aquilo que sinto, por isso sai assim.
Este abraço notei-o, outro igual para ti, bem apertado.

Menina do Rio dijo...

Fiquei encantada com a beleza das cores, Duarte!
Uma homenagem belissima!

Bom final de semana pra ti.
Beijo

Duarte dijo...

Menina do Rio,
satisfaz-me saber que é do teu agrado. A fotografia é uma das minhas paixões!

Que tenhas um fim de semana feliz

Beijinhos

Justine dijo...

E eu, encantada, sigo-te neste passeio pelos recantos da tua infância e pelos caminhos da tua memória. Um passeio empolgante, carregado da sabedoria dos afectos, que connosco partilhas.Belíssimo e comovente.
Abraço cheio:))

Duarte dijo...

Justine,
expressas-te com uma carga emocional tal. que o resultado acabou em derrame. Estou com os sentimentos muito à flor da pele e as palavras sentidas noto-as, comovem-me. Obrigado, faz-me bem destilar...

Um abraço apertado, pela emoção

Sara dijo...

Dios mio!!!!pero si la primavera ha llegado y ahora de verdad!!!que flores....que paisajes, que cosas lindas dices de tu tierra, de tu lugar, ¿con añoranza amigo Duarte?de este veranito no pasa mi viaje a Portugal, que ganas tengo de conocerlo, no se me ha olvidado que debo hablar contigo, cuando llegue el momento de mi viaje a Portugal para que me hagas un recorrido de las cosas que no debo perderme.
Un abrazote

Duarte dijo...

Sara,
voy tener que coger una sábana, me estáis dejando un flan. Reconozco que expreso sentimientos retenidos e cargados de emoción, pero no suponía que te iba a causar tanto impacto.
Claro que si, estaré encantado. Cuando puedas, me facilitas un número de teléfono fijo, te llamo y nos contamos cosas. De todas formas hasta puede que coincidamos. Estoy preparando un viaje para nuestra Asociación, personalmente también pienso ir por allí y lo bonito seria que coincidiéramos. En que época del año tenéis previsto ir? Bueno ya me dirás cosas.
Un fuerte abrazo

Abuela Ciber dijo...

Lentamene te leo, no siempre entiendo todo pero las imagenes que acercas nos ponen en camino, hacia tus sentires nostalgicos y de esa tierra de tu niñez.

Cariños y buen fin de semana!!!

Duarte dijo...

Abuela Ciber,
eso es importante. Voy alternando los post entre el portugués y el castellano, ya que escribo según la inspiración: espero que lo aceptes y comprendas. Gracias, por tu apoyo.

Te beso en una actitud de agradecimiento

AnaPacheco dijo...

Meu caro Maiato!
É preciso muito amor para que num poema consiga reunir toda a essência de uma terra ... a sua terra! É preciso ser portador de muito boas recordações para que se dê ao 'trabalho' de conseguir englobar num poema todas as suas lembranças. PARABÉNS ... gostei muito ... principalmente da sua paciência e dedicação :)

Duarte dijo...

Ana Pacheco,
tu, que também nasceste nas terras da Maia, deves ser conhecedora de tais maravilhas, Não esqueças que as terras da Maia iam do Porto a mais além da Póvoa.
A questão do tempo depende da importância que lhe queiramos dar. Podia dedicar-lhe tempo a outras actividades, mas enriquecem-me mais estas.
O que vivi naqueles tempos foi tudo bom.
Assim como os bons amigos, requerem paciência e dedicação.
Estive contigo, estou radiante.

São dijo...

>Fotos lindas, lindas.
Em destaque a da varanda florida e a debaixo logo, por exemplo.
Um abraço amigo.

Duarte dijo...

São,
se é do teu agrado, fico contente. Sou como os caçadores, disparo a tudo o que vejo, e algumas acabam por sair muito boas.
Beijinhos meus

Lena dijo...

Belas palavras autenticas desse teu cantinho de onde nascestes...
lindo retrato da tua familia também...muito prazer em os conhecer...e saber que tivestes uma enfância feliz
Isto tudo acompanhado por tuas fotos, sempre agradaveis ao olhar...

Beijinhos

Maria Faia dijo...

Belas memórias de uma terra tão portuguesa.
Gostei de passar por aqui.
Desejonho-lhe uma semana feliz,

Cordialmente,
Maria Faia

Duarte dijo...

Lena,
fazias-me falta! Essas palavras tuas, com essa carga que só tu sabes dar à palavra, e que tanto me agradam, Obrigado.
Beijinhos, meus

Duarte dijo...

Maria Faia,
palavras sentidas as tuas, o que muito agradeço. Aparece sempre.
Uma semana feliz para ti e um beijo

São dijo...

Vim rever as tuas fotos...e continua disparando, para prazer nosso.
Um abraço, companheiro.

Duarte dijo...

São,
seguirei as tuas palavras, são o alento imprescindível.
Beijos de amigo

Menina do Rio dijo...

Duarte querido, que tua semana seja cheia de alegrias!

ps: A basílica da foto no meu albun é a Basílica de Aparecida do Norte e fica no estado de São Paulo. Boa pergunta, vou acrescentar isso lá, obrigada.

Mais um beijo

Duarte dijo...

Menina do Rio,
agradeço a tuas palavras de carinho e a tua efectiva informação.

Beijinhos

Rosa dos Ventos dijo...

Saudades em palavras e imagens!

Abraço

Dois Rios dijo...

Ah, meu querido amigo!

Quem, senão você para abrir-me as portas da sua Portugal e deixar-me entrar pela sua história, pelo seu começo e pelos seus caminhos semeados de flores e afetos?

Emocionei-me com os seus versos.

Dou-te a minha ternura.

Inês

Tinta Azul dijo...

Que lindo, Duarte!
Uma bela homenagem às Terras da Maia e suas gentes.

Gostei muito!

beijinho

Maria Jesús dijo...

Vengo de nuevo a llenarme de nuevo de la magia, la belleza y el encanto de este lugar maravilloso que nos presentas en tu espacio virtual. Sin duda, un excelente lugar para viajar y adentrarse en la belleza de los rincones que nos presentas

Duarte dijo...

Rosa dos Ventos,
as coisas que o tempo não castiga...
Beijinhos

Duarte dijo...

Inês,
recebo-a encantado, já que provém duma mulher com uma sensível à flor da pele.
Se esse foi o efeito, sinto-me compensado.

Beijo-te agradecido

Duarte dijo...

Tinta Azul,
vindo de ti, tem outro sabor. Tu que trilhas esses caminhos e lidas com essas gentes!
Se me dizes que é lindo, e ademais que gostaste, sinto-me totalmente compensado.

Um grande abraço por adiantado

Duarte dijo...

María Jesús,
estoy dispuesto a que nos encontremos todos un día en un punto de la geografía de mi tierra y os llevo de la mano a recoger esos caminos.
Un beso

Maria Clarinda dijo...

E mais uma vez voltei para me maravilhar com as tuas palavras, e, as tuas fotos. Jinhos mil

Duarte dijo...

Maria Clarinda,
estou-te infinitamente agradecido pela sinceridade das tua palavras. Só assim posso saber se aquilo que faço é do teu agrado.

Beijinhos de agradecimento

Claudinha ੴ dijo...
Este comentario ha sido eliminado por el autor.
Claudinha ੴ dijo...

Em minhas veias corre o sangue dos Carvalhos Mendaña, misturas de espanhóis e portugueses. Quem sabe por estes carvalhos também não andaram meus ancestrais?
Certamente esta terra em que cresceu é bela, inspiradora e merece esta homenagem belíssima que prestou. Suas retinas impregnadas de saudade captaram os lugares e os seus passos!
Parabéns! Linda postagem, me encantei!

Duarte dijo...

Claudinha,
sim, quem sabe! Tudo é possível, já que são muitos os casais existentes entre ambas nacionalidades.
Boa visão, a tua, dos feitos. As terras da Maia foram muito influentes na formação de Portugal, que se iniciou por ali.
O meu agradecimento num beijo.

Abuela Ciber dijo...

Duarte

Te deseo un fin de semana que colme tus sueños!!!

Cariños

Angela Ladeiro dijo...

Belas são as fotos e acompanhadas de tão lindos sentimentos. Parabéns

Arabica dijo...

Duarte,

deixo-te um beijo de bom fim de semana!

Com sol e alegria!

Duarte dijo...

Abuela Ciber,
concretizarlo seria reunirnos todos y lo veo un poco difícil... Que lejos estás...!

Un beso con todo mi afecto

Duarte dijo...

Angela Ladeiro,
me satisfaz que seja do teu agrado. Obrigado,

Duarte dijo...

Arábica,
obrigado, amiga, os meus fim de semana já são perenes. Tu sim, aproveita-o, para renovar energias e reencontrar-te com os teus ideais.
Brilha o sol e tenho a alegria que me dais.
Um grande abraço

mariam dijo...

Duarte,

ADOREI este post! as imagens e principalmente as palavras, sente-se felicidade naquilo que escreveste. FANTÁSTICO! (li mais que uma vez..)

um grande abraço, o meu sorriso de sempre :)
e um beijinho
mariam

Duarte dijo...

Mariam,
assim é, boa amiga, quando se expressa o que se sente sai fácil e com sentimento.
A tua sensibilidade faz-te ler assim, aparte do antes apontado.
Beijo-te e abraço-te com a delicadeza que me inspiras, observo que sorris... isso é bom

Duarte dijo...

Desde aqui, na distâncias, quero deixar a minha pequena homenagem a todos os que vivemos, de diferentes formas, mas com emoção, um momento tão importante das nossas vidas, da nossa Pátria: o 25 de Abril de 1974.

SAUDADE

Aqui, 

na distância,

é quando 

se nota a Pátria. 

Cada frase, 

cada imagem, 

cada som...

SAUDADE

Desejo-vos um dia muito feliz,
pleno de felicidade.

Beijos e abraços para todos

São dijo...

Embora longe fisicamente, sei que estás comemorando 25 de Abril: que te seja muito feliz!
Besos.

poetaeusou . . . dijo...

*
ao nivel
de D. Duarte,
,
parabens
e aquele abraço,
,
*

Duarte dijo...

São,
acertaste plenamente. Sinto-me feliz.
Um grande abraço para ti

Duarte dijo...

Poetaeusou,
vindo de ti, acredito.
Obrigado e toda a minha admiração para ti.
Amigo, um grande abraço

Menina do Rio dijo...

Trazendo-te um beijo na noite e que teu domingo seja de muitas alegrias, Duarte

Duarte dijo...

Menina do Rio,
para ti também, e sempre! Que sejas muito feliz, sem que te desgastes muito!!!
Beijinhos

Teresa Calcao dijo...

Muita sensibilidade nas fotos e nas palavras.....gostei imenso!
Agradeco tambem a visita...e volta sempre,Duarte!!!!!!!!
xo

Maria Jesús dijo...

Duarte, vengo a agradecerte las cariñosas palabras dejadas en mi blog. Besos y feliz semana

Duarte dijo...

Teresa,
é grato saber que te causou essa impressão.
Claro que volto, gosto da reciprocidade.
Obrigado

Duarte dijo...

María Jesús,
es un placer verte por aquí, mi hada buena.
Abrazos y que la semana te sea placentera.

Donagata dijo...

Vim aqui dar uma espreitadela e...surpresa das surpresas, eu também vivo na Maia, terra que adoro e que adoptei como minha.
Já cá vivo há 24 anos. Já é a minha terra.
Um beijo e obrigada pela sua visita.

mundo azul dijo...

__________________________________

São lembranças muito bonitas que divide conosco!

Os versos bonitos e tão bem acompanhados pelas belíssimas imagens...


Beijos de luz e o meu carinho!

__________________________________

Duarte dijo...

Donagata,
vivo longe, Valência - Espanha, mas com coração de maiato, de Moreira.
Uma boa eleição, é uma terra que cativa.
Aparece sempre.
Um beijo de agradecimento

Duarte dijo...

Mundo Azul,
convém partilhar com os amigos aquilo que é belo.
Agradeço o teu afecto, e com reciprocidade deixo-te um beijo.

Dois Rios dijo...

Tá, eu sei que os seus posts são elaborados e muito trabalhosos mas será que entre um e outro você não poderia fazer um bem simpleszinho só pra não deixar os seus amigos sem a sua presença?

Saudades de você, meu querido Duarte!

Beijos outonais,
Inês

Duarte dijo...

Inês,
me tienes enganchado!
Prometo publicar pronto, estoy preparando algo muy bonito. Sabes, es que tengo muchas actividades y el tiempo es muy limitado.
También te añoro, y mucho!
El final, apoteósico, como sabes tocarme la fibra sensible!!!
Eres adorable!!!
Te beso y te abrazo, ante un atardecer otoñal, con amistad

andorinha dijo...

Saudades de te ler, Duarte.
Beijinho.

Duarte dijo...

Andorinha,
obrigado, querida amiga, é o mais bonito que me disseram.
Um grande abraço

Zémaiato dijo...

Olá amigo Duarte!
Bela descrição da terra de Moreira, da Maia, do seu património histórico e florido na arte do passado e do presente.
Terra de Vieira de Carvalho, um estadista que revolucionou a Maia nos últimos anos (duas décadas) e antes de partir.
Da bela igreja de Moreira esculpi um baixo relevo em madeira que ofereci à Junta de Moreira, quando David da Hora Branco era o Presidente, pois frequentava os encontros com a arte, do Salão Polivalente dos Bombeiros Vluntários de Moreira.
E pronto!

Não se esqueça de logo à noite colocar um raminho da giesta em flor, as maias, nas suas janelas e portas, para amanhã, ao nascer o dia 1 de Maio, os soldados do rei Herodes ficarem confusos sem saberem onde José e Maria se escondem com o menino Jesus.
Também é tradição da Maia e de Moreira.
Abraço

Duarte dijo...

Amigo Zé,
conseguiste emocionar-me até ao derrame líquido que provoca a saudade.
O Vieira de Carvalho era primo do meu pai, ademais muito parecidos fisicamente, e mais ainda com o meu tio Joaquim.
O meu primo Franklim, da padaria da rua do Cedro, também esteve na Junta de Moreira. Este David que mencionas é o da farmácia?
Os Bombeiros, quantas saudades! Vivia quase ao lado, aliás donde nasci.
As maias, claro que sim, pois por aqui também abundam. Quando alcancei a idade idónea a minha mãe fez-me responsável dessa faceta.
Um grande abraço, e o meu agradecimento por ter-me proporcionado um momento tão intenso de satisfações.

Arabica dijo...

Duarte,

não existe perenidade emquanto vivos!

Pois temos amigos, temos os nossos, temos os que vamos encontrando e com tantas alegrias!
E temos sol, temos os livros, temos as nuvens e o mar!

E o céu.

Um beijo Duarte, um bom fim de semana!

Duarte dijo...

Arábica,
as tuas palavras possuem o peso especifico da eficácia na sabedoria.
Para mim, um amigo é o mais grande que o ser humano pode alcançar, se é verdadeiro!
Ademais temos tudo aquilo que é natural, donde não reside o egoísmo nem a hipocrisia, como muito bem mencionas.
Recebe todo o meu afecto num forte abraço

anamorgana dijo...

Que bello homenaje y que decir de las fotos ¡que bellas!!!
Saludos
anamorgana

Duarte dijo...

Anamorgana,
gracias por tu apreciación, es el lenitivo que me impulsa a seguir.
Saludos

Lena dijo...

Venho desejar te um bom fim de semana, e trago comigo "un brin de muguet" que te ofreço neste dia..é tradição...
c'est un porte-bonheur.


Um beijo

Duarte dijo...

Lena,

Très joli!
Merci.

Bonita tradição!

O meu desejo é que tu sejas imensamente feliz, sempre.

Que tenhas um bom dia.

Um grande abraço

Au revoir

María dijo...

Hola, amigo Duarte:

Llego tarde por tu blog, por eso comienzo la leyenda de los posts, desde el último que dejé, que fue el anterior a éste.

Cómo nos embriagas con la sensibilidad de tus palabras e imágenes para que saboreemos el maravilloso mundo de Portugal, un país encantador y muy bello, ya que yo lo he podido comprobar cuando estuve el año pasado por aquellos lugares tan mágicos y vine encantada, fueron unos días muy felices para mi pero mucho más cuando ahora los recuerdo.

Mil gracias por dejarnos estas delicias y hacer que adoremos estas tierras.

Un abrazo muy fuerte.

Duarte dijo...

María,
aparece siempre que puedas.
Llevo una época muy tensa que no me deja tiempo para nada. Sé que es pasajero y que pronto reanudaré la actividad normal.
Agradezco tus bellas palabras.
Besos plenos de cariño

Deusa Odoyá dijo...

Olá meu doce amigo.
Uma bela cidade, lindas as imagens.
Uma grande e orgulhosa homenagem ao povo de maiato.
Uma semana abençoada para tí.
Beijinhos doces, meu amigo.
Regina Coeli.

Duarte dijo...

Regina Coeli,
agradeço as tuas palavras de boa amizade.

Beijinhos, meus

Isabel dijo...

encantada. "de fio a pavio".



abraço.



(piano)

Duarte dijo...

Isabel,
eu também, nunca tão poucas palavras disseram tanto, para mim...

Abraços, e beijinhos também

gaivota dijo...

olá, duarte, vens a portugal? para estas bandas mais a sul???
aparece, se fôr caso disso, aqui pela nazaré!
beijinhos

Duarte dijo...

Gaivota,
já estou em Portugal, na Senhora da Hora, na casa da minha irmã.
Tenho que ir a Lisboa no fim do mês mas ainda não sei a data.
Como já te disse que estive à dois anos na Nazaré e é uma terra que me atrai muito, mas não sei se vou ter a possibilidade de passar este ano. Agora tenho amigos para ver nessa terra e não descarto essa opção.
Um grande abraço e um bom verão