lunes, 12 de septiembre de 2016

CARROS ELÉCTRICOS E ELEVADORES DE LISBOA




En nuestra aventura lisboeta hemos optado por utilizar el transporte público y, ante todo, os carros eléctricos e os elevadores.



Los tranvías (carros eléctricos) en Lisboa son más que un simple método de transporte por la capital portuguesa. Sus colores llamativos y su diseño antiguo aportan un sello identificativo a la ciudad y nos sería muy difícil reconocer Lisboa, hoy en día, sin su presencia.



Aún teniendo que esperar muchos minutos en una parada o quedar atrapados en un atasco porque alguien ha dejado un coche imposibilitando el paso.
Entre ellos destaca la línea 28 que realiza la ruta más larga y famosa de Lisboa. En su periplo discurre por las estrechas y empinadas callejuelas del antiguo barrio de Alfama esquivando esquinas y coches aparcados con precisión milimétrica.



Subirse al tranvía 28 es, sin duda, una forma ideal para moverse y conocer los rincones más interesantes de Lisboa.




Pero también utilizamos el 15 y el 25.
En nuestro deambular por Lisboa, que es un sube y baja continuo, por sus siete colinas, también utilizamos los funiculares (elevadores), como el de la Glória. 






Pero también el elevador de Santa Justa, que es otra cosa.









Los autobuses, menos, no poseen el mismo encanto.



21 comentarios:

Justine dijo...

Olha a Lisboa que eu amo! Lamento tanto não ter podido fazer um pequeno passeio convosco por estas ruelas ainda tão cheias de autenticidade.
As tuas fotos, tão vivas, chamarão certamente mais alguns visitantes à nossa cidade!
Um abraço amigo

Maria Rodrigues dijo...

Meu amigo, fotografias espetaculares dos elétricos e elevadores da minha cidade.
Um grande abraço
Maria

Duarte dijo...

Sabes que os meus amores estão algo mais ao Norte, mas gosto imenso de Lisboa. Fui muito feliz em Lisboa.
Esteve agendado, são as coisas dos imprevistos. Na Senhora do Monte estiveste bem presente!....
Essa é a ideia. Nas primeiras aulas do novo curso vamos ver LISBOA foto a foto.
Beijinhos, querida amiga.

Duarte dijo...

Desculpai a minha ausência durante tantos dias, mas andei por longe e sem net.
Abraços de vida

Elvira Carvalho dijo...

Que bela colecção de fotos, amigo Joaquin.
Grande abraço para todos

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

Las imágenes de Lisboa y sus medios de transporte no lo había visto y como siempre me han encantado, lastima que este año no podía estar presente con vosotros, ya veremos lo que nos trae el año 2017. Beijihnos Diny.

Duarte dijo...

Maria,
não sabia que é a tua cidade.
Fomos só seis, alunos das Aulas da Generalitat Valenciana, e fomos muito felizes nessa linda cidade.
O meu regressar resultou regenerador.
Um abraço bem grande

Duarte dijo...

Elvira,
por aqui estivemos contigo...
Todos regresamos felizes: recordamos-te!...
Abraço nosso

Duarte dijo...

Diny,
se ha notado tu ausencia, amiga mía.
Nos queda mucho por ver de mi tierra y tendrás otras oportunidades. Eso espero.
Abrazos de vida, querida amiga

Silenciosamente ouvindo... dijo...


Belíssimas fotografias de alguns dos transportes
em Lisboa.

Uma boa reportagem que o amigo fez da sua passagem

por a n/Lisboa tão bela e fascinante.

Mtº. bom.

Abraço, amigo.

Irene Alves

Graça Sampaio dijo...

Que linda reportagem da nossa luminosa Lisboa!!

Adoro elétricos! Andei de elétrico desde sempre: de Algés para Belém e para Lisboa. Que saudades...

Agora não ter posto uma foto do 28 para a Graça é absolutamente imperdoável....

Beijinhos lisboetas...

Duarte dijo...

Irene,
todos gostaram da bela Olissippo, é certo que não me cansei de facilitar-lhes dados, estão encantados!
Sei que algum voltará e a algum enviará.
Gostei de ver-te por ali, foi bom, deixaste uma boa imagem.
Um grande abraço desde esta Valência do Cid Campeador, nosso.

Duarte dijo...

Graça,
ficou para sempre na retina dos que não a conheciam. Bela e senhorial, como sempre.
Sim, e não só uma, são quase todos do 28: em especial os interiores.
Nele tive que dar um bom empurrão a um carteirista que se aproximou em excesso e com más intenções.
Também estivemos quase meia hora na Graça à espera do 28, o que é obvio, devido aos que não respeitam ao mínimo as normas de urbanismo e deixam os carros de qualquer modo. Também em Matim Moniz, estávamos no Mundial, aquela paragem é de infarto. Utilizamos essa linha muitas vezes, sempre a tope!
A Graça, a Senhora do Monte, a Sé, um sem parar...
Beijinhos valencianos para uma linda lisboeta

São dijo...

Ah, como apreciei este teu post sobre elevadores e eléctricos( que adoro, principalmente quando não estão a abarrotar).


Buen finde e abrazos, amigo mio

Duarte dijo...

São,
uma vez mais estamos na mesma onda. Por isso passou o que descrevo noutro ponto desta postarem: até a mim quiseram aldrabar!
Gosto imenso dos eléctricos.
Abraços de vida, querida amiga

Majo Dutra dijo...

Podemos dizer que a nossa Lisboa
é um museu a céu aberto destes pachorrentos carros elétricos.
A reportagem destas peças - com todo o encanto da antiguidade
- ficou muito interessante, Joaquín.
~~~ Abraço, amigo ~~~

Duarte dijo...

Majo,
gosto imenso de ver como oscilam por ruas estreitas, sempre com essa cadência tão peculiar, mas se ninguém os trava chegam a horas ao seu destino.
Gosto de eléctricos!
Abraços de vida

Diamantina dijo...

Olá amigo Duarte!
A nossa Lisboa... "Como ela é bela!"
Um grande abraço

Duarte dijo...

Diamantina,
assim é, e cada dia mais bela.
Já fiz outro sobre o Bairro Alto.
Um abraço bem forte, querida amiga

rendadebilros dijo...

Belo passeio por Lisboa, com fotos inspiradas e ainda por cima poemas a acompanhar. Muito motivante! (as rosas , sim, são fotos exactamente desses dias; realmente parece estranho...) Abraço. E boa continuação das aulas dentro e fora de portas!

Duarte dijo...

Rendadebilros,
Se é do teu agrado
Eu fico encantado.
Obrigado pelas boas intenções.
Beijinhos, querida amiga