martes, 23 de septiembre de 2008

CHEGOU O OUTONO



É outono, cheira bem e até é possível que já vendam violetas no Carmo e castañas na Baixa.




O céu é mais cinzento e menos azul. A temperatura ambiente ainda é cálida. A linha do horizonte está mais perto. O Sol foi-se embora mais cedo. A terra adquiriu um tom avermelhado, assim como a linha do horizonte o rubro, que parece em chamas. Os campos menos férteis aguardam um novo ciclo, uma nova jornada.




As praias vão ficando sòzinhas, vazias de gente, muito mais belas na sua solidão. As gaivotas voam mais baixo buscando o alimento de cada dia, lentas, caprichosas, convencidas de que com essa envergadura o seu voo é firme, seguro, dando ao conjunto uma bela imagem de outono. Até os barcos pararam, como para contemplar tão sumptuoso quadro, um panorama típico da época mais desejada do ano, o outono!




As árvores, até agora engalanadas e belas, elegantemente vestidas de folhas adornando a ramagem, proporcionaram-nos a sombra tão desejada durante o Estio. Agora vão desprendendo-se delas dando passo à nudez, desprotegendo-as. permitindo que os raios de Sol penetrem através delas.




Pouco a pouco, uma a uma, até que acabam por cair todas, num lento, belo y sensual strip-tease, sem posibilidades de poder ocultar esse pudor que a mãe natureza possa-lhe despertar.
Caem lentamente, descrevendo um voo sinuoso, como o piloto mais experimentado, ou a ave que saboreia essa liberdade tão desejada, até deixar-se cair sobre a terra que lhe deu vida, suavemente, como querendo acariciarla; mesmo aos pés de quem a manteu cautiva, formando um manto de frondosa folhagem, um tapete espesso, o colchão da natureza.




Continuam cáindo folhas, notas de outono, como lágrimas vegetais, por um periodo mais , cumprindo um ciclo de vida, pois, quem sabe donde pode ir parar essa folha que da rama se sultou sem destino? Ao álbum dum coleccionador? Ou simplesmente para cumprir o fim biológico que a fez cair. Da terra saiu e à terra voltou para viver o seu outono.




O romantismo que forja o entorno, convida a uma longa caminhada entre a arvoreda, por esse túnel de braços cruzados e entrelaçados, que envolve o caminho.




O vento ao soprar entre esses braços erguidos, tão altos, tão fortes, mais livres e tão nus, ramagem solta ao vento, na busca dum infinito inalcançável, provoca um forte silvo, que tão só o outono o torna audível. Gemidos e murmúrios cruzam-se no caminho, até que um arrepio nos desperta desse encantamento, envolvendo-nos numa atmosfera de tristeza, melancolia e prazer que motiva o estado de ánimo do momento desse deambular.




Escurece, começa a arrefecer. Chove, as gotas já não se detem por breves momentos entre a folhagem, agora são açoitadas com forte chicotada pela fina ramagem. O outono é assim, tudo é mais directo, mais natural, por vezes duro. A folhagem caida, espessa almufada já sem vida, antes verde, depois seca, agora húmida, deixou traspasar o fluxo líquido para que notemos ese aroma inconfundível, tão entranhável e sublime, que nos aproxima à nossa origem e, nos permite perceber o cheiro a terra molhada.




O vinho já repousa nas pipas esperando o dia de São Martinho; entretanto bocas sedentas aguardam o momento para partir em busca desse manantial, desejosas de saborear-lo e deleitar-se com o seu aroma.
Castañas, vinho novo, magustos, música, alegria, corações ardentes que amam o que de bom e maravilhoso nos dá a mãe natureza no outono.




Será que nasci no outono? O certo é que para mim é a estação do ano na que melhor me encontro, com a que melhor me identifico, a que reune nessa relação ser humano natureza o binómio perfeito, logrando todos esses encantos que nos concede a vida no equinócio do outono, daí esta inspiração, provocada por este outono que uma vez mais me acercou ao momento e à terra, na que vim ao mundo para viver o MEU PRIMEIRO OUTONO.

112 comentarios:

mariam dijo...

Duarte, estou sem palavras... adorei este post! e as fotos estão magníficas...
repleto de sentires, dos teus sentires...
também gosto(muito) do Outono! (bem, e das outras estações também, já o referi na Juani e na patty, tento usufruir o melhor que posso e sei, o que a natureza e o Divino me proporcionam...) tenho uma grande ligação à terra, aos campos e mais recentemente (20 anos) ao mar... por isso estas palavras, também me dizem tanto. Obrigada.

deixo, um pedacinho final de um poema

...Nesta Outonal melancolia
Uma folha caiu suavemente
Dentro do meu livro de poesia.

um sorriso :)

mariam

ah! pareceu-me reconhecer alguns sítios, se calhar não...

JESUS y ENCARNA dijo...

Que preciosidad de fotos y tus palabras... me ha encantado, si, por fin llegó el otoño, y, este año, ha irrumpido haciéndose notar de verdad.
Un abrazo grande, Duarte
Besicos
Encarna

Duarte dijo...

Mariam,
Agradeço o sentir sereno das tuas palavras que, como sempre, são as apropriadas.
Assim como esse belo poema cheio de encanto, como tu.
Diz-me o que é que reconheces, pode que acertes...

Beijos sorridentes

Olhos de mel dijo...

São questões de identificações mesmo. Quando eu era menina, achava que o outono por aqui, era mais intenso, hoje as estações quase que se misturam... Mas eu acho o outono melancólico, triste, porque são imagens daquele tempo, em que as folhas caiam cobriam as ruas, o sol quase não aparecia...
Mas seu post está maravilhoso! Relembrei tempos passados. Desfrutei de belas imagens!
Boa semana! Beijos

Duarte dijo...

Encarna,
las vibraciones que estos días empecé a sentir hicieron desempolvar este trabajo que está hecho hace ya muchos años.
Es mi otoño, para mi la estación del año por excelencia. Me siento muy a gusto en el OTOÑO.
Gracias por tus palabras de halago, revitalizan...

Un abrazo pleno de afecto

Besicos (me encanta este término)

Duarte dijo...

Olhos de mel,
é mesmo assim, com olhos de mel, que se aprecia a languidez com que impregnas as tuas palavras. Fizeste-me feliz ao assentir que, por momentos, voltaste a um passado que, sendo melancólico, foi prazenteiro.
Que sejas muito feliz, sempre

Um grande abraço

São dijo...

Deixa-me dar-te parabéns sinceros pelo post magnífico que nos ofereces!!
Adorei este tom intimista realçado por fotos lindas.
Um abraço bem grande.

mariam dijo...

faltei uma hora ao serviço, enquanto espero o técnico do serviço"MEO/PT", vim fazer uma curtinha visita...
os sítios à 1ª vista pareceram-me o palácio da bolsa do Porto, os bosques de Sintra e da Tapada real de Mafra, incluso aquela escadaria no meio deles...bem, a Bolsa não é, acho que tem um relógio central... rsrs... enfim são sítios lindos e Outonais, isso basta.

um sorriso :)

Duarte dijo...

São,
Obrigado.
Quis desnudar-me ante vós, pois sós assim se pode chegar a conhecer a uma pessoa.

Beijinhos

Justine dijo...

Empolgante, poético e doce o teu "fresco" sobre o Outono, Duarte!
Belíssimaw as palavras, excelentes as fotos.
Parabéns!

(grande resenção sobre o texto do Eugénio! Gostei muito)

Justine dijo...

Empolgante, poético e doce o teu "fresco" sobre o Outono, Duarte!
Belíssimaw as palavras, excelentes as fotos.
Parabéns!

(grande resenção sobre o texto do Eugénio! Gostei muito)

Juani lopes dijo...

Ala mi niño, ya tienes 3 meses para disfrutar de tu otoño, como siempre mi gran escritor chapo con tu post
saluditos

Carla dijo...

tons e cheiros de Outono...lindo!
beijos

Duarte dijo...

Mariam,
gosto de ti por muitos motivos e este é um: mulher aguerrida, uma aventureira que não encontra obstáculos. Mesmo sendo uma faceta encoberta.
Fizeste bem, até gostei, mas tenho que dizer-te que não acertaste nenhuma.
"... enfim são sítios lindos e Outonais, isso basta." Com isto está tudo dito, já que é certo, são fotografias todas feitas no Outono, e algumas à muitos anos.
O teu esforço merece ser compensado e para isso aqui estou eu, e mais ainda tratando-se duma dama: uma boa amiga.
Passo a mencioná-las por ordem de aparição no blog:
Rio Turia a su passo por Tuejar
Castanhas assadas na rua de Santa Catarina, Porto
Jardines de Aranjuez
Praia dos ingleses, Porto
Campo Mártires da Pátria (Cordoaria), ao fundo ant. Univ.
Jardim botânico de Valência
Jardim botânico de Valência
Rio Turia a su passo por Tuejar
Paseo Valencia al mar (Avda. Blasco Ibañez)
Adega em Cinfães, Douro
Jardines de Aranjuez

Duarte dijo...

Justine,
as tuas palavras, pela sabedoria com que são expressadas, provocam um efeito enlevado.
Sabes que sou um enamorado do outono, e que uma das minhas paixões é a fotografia.

Sou um grande admirador da obra de Eugénio de Andrade e tenho alguns livros dele.
A minha recensão não passou dum mero comentário daquilo que penso sobre o tema.

Obrigado pelo muito que me cuidas

Um grande abraço, querida amiga

Duarte dijo...

Juani,
TU eres una de las personas que mejor me conoce y, obviamente, acertaste de pleno.
Al hacerlo sabia que te iba a gustar. Sois me fuente de inspiración.

Un grande abrazo amiga mía

Duarte dijo...

Carla,
estamos no momento idóneo para perceber esses tons e esses olores.

Beijos

Ana dijo...

Um post verdadeiramente outonal, no que a palavra tem de mais bonito.
E lindíssimas as fotos com que ilustras palavras tão sentidas.

Eu gosto do início do Outono, sobretudo das cores da natureza.
Não há poentes como os desta fase do ano.
Depois, quando chegam os dias cinzentos e carregados de quase Inverno, dá-me vontade de hibernar...

Sou mais do Verão.
Que sempre passa tão depressa...

Abraço (ainda com sol)

Duarte dijo...

Ana,
efectivamente esta época é a mais plácida do outono. Por aqui é suave todo o equinócio, excepto quando aparece a gota fria e então aí estão as cheias.
Identifico-me muito com esta época do ano. Aqui o verão faz-se insuportável.

Um abraço outonal

María dijo...

Duarte:

La belleza de las fotografías no tiene nombre, porque me parecen realmente preciosas, y dignas de contemplar durante bastantes minutos, e, incluso, llegas a hacer que me guste el otoño, una estación a la que encuentro algo melancólica porque es la que dice adiós al verano lleno de color, y empieza el otoño, sobre todo, como ha empezado en España tan gris, con lluvias, y cielos cubiertos, ya se empieza a sentir el frío en la piel, y ver la oscuridad del día, ya se empieza a notar el vacío en las calles... no sigo Duarte jajaja que sino me pongo melancólica y no quiero.

Pero, realmente tus imágenes, son deslumbrantes, muchas gracias por este bello post.

Un beso.

poetaeusou . . . dijo...

*
lembradas castanhas,
no outono do meu contentamento,
,
estupendo,
escrevi estupendo,
está o teu post,
parabens,
,
saudações,
,
*

Duarte dijo...

Maria,
tus palabras son el relleno que le faltaba a mi post, muchas gracias.
Una que las cosas agradables que tiene para mi el otoño es que dejo de sudar y descanso más. Acaba la vida frenética del verano y pasamos a ese estado más reposado al que llamas melancólico, aún que si lo es en determinados días, pero no es más que una
invitación al romanticismo.

Besos de otoño

Duarte dijo...

poetaeusou,
para mim também é umas das coisas que mais gosto do outono, castanhas assadas, ademais assim pintadas do fumo do carvão.
Obrigado pelas tuas felicitações e saudações.
Um abraço

mariam dijo...

agora percebo porque algumas imagens me eram familiares... costumo ir a acções de formação, com alguma frequência, no campo Mártires da Pátria! :)
a das escadinhas no bosque, lembrei agora melhor, parece-me que na tapada Real existe uma pequena ponte cujas extremidades tem degraus...sem vasos! :)
as da natureza...são natureza, pronto.
Aranjuez, acho que vou querer conhecer...

gracias amigo.
um sorriso :)

mariam

Duarte dijo...

Mariam,
Aranjuez, um dos sítios mais bonitos que já vi, tanto em beleza natural como monumental y artística: Jardins e Palácios. Não tenho inconveniente em voltar.
La Granja se San Ildefonso outro paraíso, muito perto, em Segovia, se coincide com a exibição das fontes monumentais então é algo inigualável. Para tudo isto é questão de programar-se bem e não sair correndo.
Estive à muito, e o de que disponho não é de muita qualidade, senão fazia um post de cada.
Bom, tens muito mais para descobrir por toda esta Espanha imensa. Eu também.

Um grande abraço

andorinha dijo...

Este ano ainda não vi castanhas assadas à venda, mas o teu texto trouxe o Outono com todas as suas maravilhosas cores que as fotos ilustram bem.
Um abraço, Duarte, e obrigada pelos comentários no meu livro

Duarte dijo...

andorinha,
não sabes o muito que me satisfaz ver-te por aqui.
Vejo que navegamos na mesma onda. Parabéns.
Gosto imenso de passar por ali...
Beijos

FERNANDA & POEMAS dijo...

OLÁ QUERIDO DUARTE, MAGNÍFICA POSTAGEM!
LINDAS FOTOS BELAS PALAVRAS...PARABÉNS!
BEIJINHOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Duarte dijo...

Fernanda,
Obrigado pelas palavras tão cálidas e afectivas que me diriges.
Eu é que estou deslumbrado com tudo o que me dizes dos Açores.
Tens-me fascinado com as maravilhas que vais fotografando.
Um abraço com todo o meu afecto

Sara dijo...

Que bonito es el Otoño y tú que bonito lo cuentas y trasmites, ahora dejémonos llevar para sentirlo!!!!

Un abrazo amigo

Duarte dijo...

Sara,
Me alegra mucho que una mujer con tu sensibilidad también pase a pertenecer al rol de los amigos del otoño.

Un grande abrazo

Carminda Pinho dijo...

Duarte,
este teu post fez com que por momentos, gostasse um pouquinho do Outono.:)))

A verdade, é que como disse já noutros blogs que evocaram a entrada da Estação, só gosto mesmo é das cores quentes, que as árvores vestem antes de ficarem nuas. Ah! e das castanhas.Eheheh...

Andaste aqui por Oeiras no Parque dos poetas? Oh! e eu que moro mesmo aqui em frente...
Fica prá próxima...:)

Beijos

AnaPacheco dijo...

Bem, quando aqui venho deixar as minhas humildes palavras encontro sempre um batalhão de fãs que já o leram :( nunca sou a primeira! :)
Gostaria de lhe dizer que adorei as suas fotos bem como as suas palavras ... é um poeta ... sente-se que gosta de escrever ... sente-se o que escreve. Mas aquela foto das castanhas prontinhas a comer partiu-se-me o coração ... agora fiquei com desejos ... apetece-me ir à baixa da nossa cidade e acordar os vendedores de castanhas e pedir-lhes que assem castanhas especialmente para mim :D
Como gosto destas castanhas! Amanhã quando for ao Porto vou ver se encontro ... está decidido! Será que vou conseguir adormecer? Vou sonhar com castanhas :'( ... e a culpa é sua :)
XXXXXXXX

María dijo...

Hola, Duarte, buenas tardes:

Siento mucho lo que te ha sucedido, es una mala experiencia, que yo, como tantos otros, tuve que afrontar este año, y aún sigo ahí sin haberlo llegado a asimilar del todo, espero que tus fuerzas no te abandonen, yo te deseo mucha energía positiva para tí, deseando que todo muy pronto se ilumine en tu camino.

El otoño ha llegado,
y con él su anaranjado color,
el verano se ya ído,
y con él sus calidez,
aunque la luz de día no sea ya intensa,
sigue la luz profunda entre todos,
no puede apagarse, tiene que estar encendida.

Un beso.

missixty dijo...

O Outono sempre foi a minha estação preferida. O calor já é mais ameno e o frio ainda não se fez sentir. Há uma certa paz e melancolia no ar. Para mim o Outono é uma espécie de começo,um renovar de mais um ano. Belo post!

Duarte dijo...

Carminda,
isso é bom sinal, algo que me satisfaz. Vai crescendo o número.
Gosto muito do outono, mas dos dias cálidos, está que um dia inteiro a chover não alegra a ninguém, mas o momento imediato disso sim... e as castanhas!!! Como gosto de castanhas!!!
O meu filho mais velhos mora perto do Aquário Vasco da Gama, Miraflores, em Algés. Vamos tentar.

mdsol dijo...

Duarte, meu bom Duarte:
Como é belo e completo o teu Outono! Ando aqui sempre a repetir-me: tu fazes estes posts com a inteligência sensibilidade mas com tanto coração, tanto!
Obrigada
:))

Duarte dijo...

Ana,
a mim passa-me o mesmo, gosto imenso de castanhas, mas como as daí não encontro, não tem o mesmo paladar. Comi em Roma, era Janeiro. Comi em quase toda Espanha, mas as nossas castanhas...!
Se pelo Natal vou por aí temos que ir á procura delas. Esta fotografia foi obtida na esquina da rua de Santa Catarina com Passos Manuel, perto da fnac, comi castanhas com aquele senhor enquanto falávamos.
Se não dormiste que não tenha sido por culpa das castanhas...
Um grande abraço gentil e muito querida amiga

Duarte dijo...

María,
Gracias, muchas gracias, eres encantadora.
Tus palabras llenas de sensibilidad me conmovieron. Te deseo lo mejor. Yo soy tenaz, constante y, ciertamente, positivo.
Que esa luz otoñal, que tan bien iluminas, que no se desvanezca.
Un abrazo

Duarte dijo...

Missixty,
Que alegria me dás! Poder ver-te por aqui e ademais comprovar que gostas do outono... que bom!
Que palavras tão bonitas deixaste ficar aqui, estou-te agradecido, era o que faltava para embelecer este ponto de encontro.
Reconhecido, pela apreciação.

:)))

Duarte dijo...

mdsol,
querida amiga, encho-me de outono para vencer o obstáculo do inverno, restabelecer-me na primavera e derreter-me no verão: se não fossem as escapadas à terra!
Es a minha fonte estimulante, sem as tuas palavras esse dom que me atribuis se esmoreceria.
Permite-me que o meu obrigado seja o dum sentido abraço de reconhecimento.

AnaMar dijo...

Belas fotos emolduradas por palavras poéticas.

Agradável e acolhedor este passeio pelos primeiros dias de Outono.

Há árvores que não perdem as folhas.

Será que é por isso que nem me dei conta que o Verão acabou?
Abraço

Rosa dos Ventos dijo...

Gosto do Outono e visto pelos teus olhos ainda ficou mais bonito!

Abraço

María dijo...

Hola Duarte:

Vengo a desearte un feliz y maravilloso fin de semana, esperando que lo disfrutes tan intensamente como tú lo eres con tus palabras.

Un beso, amigo mío.

Duarte dijo...

Anamar,
agora é quando começam a cair algumas folhas, algo que nos inspira, ao recordar tempos idos.
Com as tuas palavras acabas de enriquecer as minhas, o que me satisfaz.
Um abraço

Duarte dijo...

Rosa dos ventos,
só uma rosa como tu, a dos ventos, pode expressar-se assim. Sabes muito bem donde está o teu Norte. Obrigado.
Reconhecido, com um abraço

Duarte dijo...

María,
puedo afirmar y afirmo, que tu, María, eres un ser maravilloso...
Que tengas un buen fin de semana.

Querida amiga, besos

o que me vier à real gana dijo...

Excelente blog.
P.S. já comia umas castanhinhas assadas!

Duarte dijo...

Carlos,
obrigado pela apreciação.
Sinceramente te digo que eu também, mas por aqui ainda não as topei.

:)

María dijo...

Por favor, cuando puedas, pásate por mi blog, a recoger un premio que yo te concedo con cariño.

Un beso.

Fernando Rodrigues dijo...

Que maravilha, parabéns

Fernando

Lena dijo...

Parabéns pelo post !
Nasci no primeiro dia do outono...
Aqui nos meus vulcões, as florestas se param de todas as cores..
Passear pelos caminhos torna se agradavel..
Aqui ainda não fizeram as vindimas, estão um pouco atrasadas....

um beijo

um Ar de dijo...

Vinha agradecer um "sorriso imenso", que me deixaste...
.
Eis que me deparo com um Outono mágico, tão bem "dito", tão bem "imaginado"!...
.
Claro que nasceste no Outono [pois, se és Escorpião!] entre Outubro e Novembro... :)
.
[Beijo de obrigada...@]

Duarte dijo...

María,
gracias por todo, mas fundamentalmente por tu amistad.
Recibe todo mi cariño en un fuerte abrazo.

Duarte dijo...

Fernando,
obrigado. São palavras como as tuas que me impulsa a melhorar.
:))

mariam dijo...

bom fim-de-semana

um abraço outonal
um mimo
e um sorriso :)

Duarte dijo...

Lena,
Obrigado pelo estimulo que me dás.
Já estive lá e ainda que com atraso os meus parabéns.
Um beijo

Duarte dijo...

Um ar de,
Assim te quero ver. com esse ar de mulher valente e decidida que agora esgrimes.
Quanto sabes!!!
Hoje sim me sai um sorriso imenso que me induz a dar-te um beijo... reconhecido

Duarte dijo...

Mariam,
Que tenhas um bom domingo, pois não ceio que chegue a tempo de desejar-te o mesmo para o sábado.
Retribuo o abraço outonal
o mimo
e deixo-te um amplio sorriso :))) de orelha a orelha

María dijo...

Duarte:

Gracias por tus palabras dejadas siempre en mi blog, o aquí, siempre sinceras y profundas, muchas gracias siempre a tí.

Un beso, amigo mío, y espero seguir deleitándome con tus maravilloso posts de Portugal.

Duarte dijo...

María,
Cuenta con ellos.
Besos, querida amiga

sarah dijo...

son fermosas as fotografías e as palabras. Certamente que o outono é moi fermoso pero como eu nacín en primaveira ponme un poquiño triste. Menos mal que pronto ven o inverno e ainda que as follas non teñen esa explosión de alegría do outono a névoa preguizosa de plata que reverbera baixo o sol é tan fermosa coma a luxuria do outono.
Unha aperta
dende unha terra moi preto da túa.

São dijo...

Vim saborear castanhas e um copo de vinho: obrigada por isso!
Feliz semana.

Duarte dijo...

Sarah,
Quando chove, senão é uma maravilha. A primavera não me desagrada tampouco: inverno e verão fora. Estou a viver em Valência, aqui no verão esquenta em cheio e o inverno faz-se desagradável.
Gostei dos teus dizeres.
Unha, vou ter que ir até aí...

Duarte dijo...

São,
Boa ideia, por isso comecei por colocar umas castanhas que cativam e acabei numa adega de formosos pipos... bom proveito e feliz semana

Tinta Azul dijo...

Duarte,
Muito bonito.
Um extenso texto que diz tanta coisa e tão bem.
Saluditos
:)

Duarte dijo...

Tinta azul,
sinto-me estimulado com a tua apreciação.

Un grande abraço

o que me vier à real gana dijo...

Duarte, obrigado pelo excelente comentário k deixou no meu blog. A substância subjacente ao mesmo merece a minha plena concordância!
Conto consigo no blog... como conto continuar a vir ao seu! Bom Domingo!

Duarte dijo...

Carlos,
claro que irei até lá. Tu aparece sempre que queiras, serás bem-vindo.
Feliz semana

Rodolfo N dijo...

El otoño siempre llega con su canto repleto de matices.
La estación preferida de los poetas tangueros y con tanta riqueza de colores suaves.
Me ha encantado la semblanza que narraste.
Un abrazo

Duarte dijo...

Rodolfo n,
es un orgullo y una grata satisfacción tenerte por aquí.
Desconocía lo que me comentas del tango, esto si es un matiz que engrandece mi escrito: gracias amigo.
Me ha encantado con tu análisis.
Un abrazo

JOTA ENE ® dijo...

Sin duda, excelentes fotos

Duarte dijo...

Jota Ene,
obrigado pela tua incursão, e mais ainda pela tua apreciação, já que vejo que lhe dás muito bem ao gatilho...

Reconhecido

mariam dijo...

um mimo...pode ser um presentinho, um afago... dependendo do contexto! mas é sempre um sinal de carinho...

boa semana
um grande sorriso :)

mariam

Duarte dijo...

Mariam,
obrigado pela aclaração.
Assim o considero, mas não o tinha captado.
Es encantadora.
Um grande beijo

GarçaReal dijo...

Encantada com a maneira como descreveste o desenrolar do Outono.
Senti-me dentro da estação.
Senti ainda as folhas debaixo dos pés a estalarem de tão velhas...
Belissimo

Obrigada pela visita e uma boa semana

bjgrande do Lago

andorinha dijo...

Ontem, pela primeira vez este ano, vi castanhas assadas à venda. Lembrei-me de ti, Duarte, e deste teu post. Apesar do calor continuar, o Outono chegou.
Um beijo.

Carla dijo...

bela esta forma de homenageares o Outono
beijos

Duarte dijo...

Garçareal,
isso foi precisamente o que senti e o que quis transmitir, satisfaz-me saber que consegui chegar com a minha mensagem

O tempo que passei no teu blog foi como entrar num museu interactivo. Foi todo um prazer.

Um grande abraço

Duarte dijo...

Andorinha,
por aqui ainda não as pude encontrar, mas estou desejando dar-lhes boas ferradelas.
Esse lembrei-me de ti comoveu-me, obrigado por ter-me presente.
Por aqui tivemos de tudo, chuva, vento: e temporal bastante perto, Sueca, inundações...
Desceu a temperatura e muito, agora começa a estar-se bem.

Um abraço

Duarte dijo...

Carla,
assim é como o sinto, se foi do teu agrado muito melhor ainda.
Abraços

María dijo...

Feliz tarde y espero seguir deleitando imágenes bellas de Portugal en otro post en tu blog.

Un beso.

Duarte dijo...

María,
muchas gracias por tus palabras siempre tan estimulantes.
Feliz tarde
Besos

FERNANDA & POEMAS dijo...

Olá querido Duarte, belíssimo post,
os meus sinceros parabéns!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Duarte dijo...

Fernanda,
tens-me enlouquecido com os teus trabalhos sobre os Açores. Bem hajas.

Com afecto, beijinhos

Violeta dijo...

soube mm bem andar por aqui.
obrigada, soube a outono, do genuíno...

São dijo...

Vim passear mais uma vez por este agradável Outono que nos ofereceste.
Fica bem.

elisa dijo...

As fotografías son moi fermosas. É o bon que ten o outono qu é tan fermoso que fai que non sintamnos tanta nostalxia do verán.
Dunha terra moi preto da túa.
unha aperta

Multiolhares dijo...

Este teu poste esta divinal
Gostei demais, eu prefiro a
primavera preciso do sol para viver,
mas sem duvida que o Outono tem a sua beleza
, e mostra-nos a fragilidade da vida, que tudo se renova,
Tudo o que acaba no tempo certo se renova
beijos

Duarte dijo...

Violeta,
essa fui a minha intenção querida amiga, se o consegui fico satisfeito!
:))

Duarte dijo...

São,
fico feliz de ver-te de novo por cá.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Elisa,
isso é o que me passa a mim: fico feliz por saber que alguém mais sente as mesmas vibrações.
Quase que nos tocamos... que bom
Com todo o meu afecto, fico reconhecido.

Duarte dijo...

Multiolhares,
gosto do modo como expressas a tua sensibilidade. Algo que noto desde há algum tempo, por isso notava a tua ausência.
Tenho uma atracção compartida com a Primavera, mas com o Outono é algo muito forte.
Beijos

Vieira Calado dijo...

Que viva o Outono!
E todas as outras estações. É assim a vida.
Vão umas... vêm outras e nós apenas passamos por elas.
Um abraço

Duarte dijo...

Vieira Calado,
o bom de tudo aquilo que dizes está em que vejamos como elas passam...
Concordo contigo, que viva o outono!
Um abraço

elisa dijo...

Gracias , Duarte polo teu comentario no teu blog. Non, non é un sono; acertaches co tema como non podía ser menos coa sensibilidade que amosas ter nas fermosas fotografías do outono. Forzosamente tiñas que saber ver unha fotografía feita coas palabras.
Unha aperta

elisa dijo...

"el hombre semiinconsciente duerme." Correcto, descansa.

así debería ser , Duarte e si como dis , cada día durmes ben entón tes sorte . Pero si te fixas e amplías a fotografía que acompaña aos versos o que pasa e que o home durme cando cre estar desperto. Xa sabes que unha imaxe é unha representación da realidade e que as figuras que danzan en contraposición coas palabras, e tendo en conta a memoria visual das culturas, por exermplo "A danza " de Matisse, desacougante, o que en realidade quere dicir a unión imaxe-texto é que as veces ese sono que debería ser plácido é un pesadelo vivo. Nin siquera un sono.Un pesadelo que nos atrapa e do que ainda non puidemos fuxir, uns menos ca outros.
Unha aperta

Duarte dijo...

Querida Elisa,
sou dos que dorme a bom dormir. Quando desligo faço-o plenamente.
Matisse, um dos meus preferidos com Mucha, Klimt, Paul Klee. Dos da minha terra Souza Cardoso e Vieira da Silva: isto no campo da pintura moderna.
De dança não sei nada, ainda que gosto, e ademais danço mal, dizem.
Um abraço

Lena dijo...

Voltei aqui,
em primeiro rever as fotos, coloridas, onde apetecia caminhar, o comer essas castanhas apetitosas e quentinhas.

E depois, gostava, se quizeres que participasses no meu cantinho a um pequeno pedido.
obrigada pela tua participação

um beijo

María dijo...

Aquí vengo a mi bello Portugal, que, aunque no sea mi tierra, cuando he estado allí me sentí como en la mía propia, tengo muy buenos recuerdos de esos tres días que estuve pisando las tierras de Portugal, y cada vez que vengo a tu blog, parece como si hubiera vuelto allí.

Un beso, amigo Duarte.

Duarte dijo...

Lena,
estou contente por pressentir a tua presença.
Que bom seria se pudéssemos comer umas castanhas quentinhas todos juntos, quem sabe?!

Para lá vou...

Beijos

Duarte dijo...

María,
tu embrujo es como el de los poetas líricos, arrasas con tu prosa... "¡¡¡VOLTARÁS!!!"

Un abrazo

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA dijo...

Duarte, meu amigo!
Qualidade de textos e imagens preciosas já são uma tônica dos teus posts. Adoro este espaço! Parabéns!!!
Um final de semana pleno e feliz...

Duarte dijo...

Vanuza,
é um imenso prazer ter-te por aqui. Se ademais me dizes coisas assim... Obrigado
Um bom fim de semana

Um beijo

María dijo...

Gracias, muchas gracias, Duarte, por el regalo de tus palabras dejadas en mi blog.

Un abrazo y feliz fin de semana.

Duarte dijo...

María,
es un placer contactar contigo. Además buscas temas de actualidad con muy buen sentido común.
Buen fin de semana

Besos

Dione Poisl (Noni) dijo...

Todo mundo andou pelo teu blog, encantado com as fotos.
Também me encanta o outono. No Brasil, não temos estações assim "marcadas". No sul, aqui onde vivo, um pouco, talvez. E outono é minha estação preferida. Porque não venta tanto como na primavera.
De qualquer forma, as fotos postadas me dão saudades da Europa. Muita saudade.

Duarte dijo...

Dione,
Tenho andado muito ocupado mas sempre deixo um pouco de tempo para vir até aqui. Os amigos são merecedores desse respeito.
Aparece quando possas
:)

Maria Jesús dijo...

Muchas gracias por las cariñosas palabras dejadas en mi blog

Duarte dijo...

María Jesús,
Siempre expreso lo que siento.

Sandra dijo...

Adoro violetas, a solidão da praia no Outono ...e castanhas com vinho maduro tinto.
Que venha o Outono...tarda a chegar...

Duarte dijo...

Sandra,
esse cheiro a violetas, como o do feno, fazem-me cativo aos aromas da minha terra...
A praia ao fim da tarde, as gaivotas, a brisa, o aconchego, bendito outono!