sábado, 27 de agosto de 2011

IR E VIR



Neste ir e vir meu,
sinfonia de ais dou.
Pedaços de mim que deixo
entre olhares e abraços.
Desgarros que são meus,
por isso de mim saem,
para desenhar o amor
que por vós sinto.







No silencio do caminho
dum céu pleno de nuvens.
Duma manhã fresca...
que o dia foi aquecendo
os abraços no reencontro.
A tristeza na despedida,
contrastes deste ir e vir,
da alegria no chegar.



64 comentarios:

Lena dijo...

Pois é Duarte,
é isso a vida de emigrante
ir e vir
tristezas e alegrias
deixar pedaços de si
abraços e despedidas...
Faz parte das nossas vidas...

Bom regresso Duarte..

Beijinhos

Rosa dos Ventos dijo...

Entre o ir e vir está o ficar!
Estejas onde estiveres fica bem! :-))

Abraço

Duarte dijo...

Lena,
só quando se vivem determinadas situações é que o juízo de valor adquire posição de validade, o teu sim!
Aqui me tens...
Abraços

Duarte dijo...

Rosa,
vou ficando, mas ainda não foi desta feita que te vi! Mas espero que algum dia aconteça, se não tens inconveniente.
Obrigado.
Abrazos

María del Carmen dijo...

UERIDO AMIGO

ES UN PLACER VER LAS HERMOSAS FOTOS QUE NOS DEJAS AL IGUAL QUE LAS BELLAS PALABRAS UE DESCRIBES A LAS MISMAS

GRACIAS POR COMPARTIR TALES.

TE DEJO UN GRACIAS ENORME POR TUS COMENTARIOS Y MAILS, AL IGUAL QUE UNA INVITACIÓN A MIS BLOGS

UN ABRAZO

AMIGO!

MARITA

www.panconsusurros.blogspot.com

y no te pierdas un té especial en

www.lasrecetasdelaabuelamatilde.blogspot.com

Navegar é preciso.. dijo...

Oi Duarte,

Que lindo poema e fotos maravilhosas. O chegar e o partir fazem parte de nossa vida. Bjs!

Luís Coelho dijo...

Não sei o que te dizer deste ir e voltar...partir e regressar...

Por cada viagem, por cada encontro, por cada olhar e por cada paisagem a vida aconteceu e foste feliz.

Penso que não temos raízes em nenhum lugar.
Recordo a tua frase

- Sou um passageiro do mundo.

A vida é uma viagem. Uns caminham de carro e outros a pé.
Há quem vá de comboio e outros de avião.

Há os que ficam e viajam com a imaginação.
De viagem te envio um abraço.

Poetiza dijo...

Hola Joaquin, mi alma va por esa carretera admirando las nubes y la belleza del paisaje. Me alegra que recuerdes la belleza de estos cerros y que estes siempre pendiente de esta amiga que no te olvida. Por aqui las cosas van de mal en peor pero la vida sigue y hay que vivir el dia dia con amor y cuidandose mucho por lo que sucede. Gracias amigo Joaquin. Besos, cuidate mucho.

Duarte dijo...

Marita,
es lo mínimo que se puede hacer por los que queremos... recordarlos.
Encantado estoy con todo lo que me proporcionas, eres un cielo.
Un gran abrazo

Duarte dijo...

Navegar é preciso,
é nesse navegar que a minha alma se dissolve... feliz.
Abraços

Duarte dijo...

Luis,
sim, fui feliz.
No ir e vir de dias intensos o meu ser não olhou a esforços, o querer tudo o superou.
Disse-te sou homem do mundo e assim é. Reconheço que fui feliz por onde passei e fico muito mais feliz ao ver que existe reciprocidade.
Também faço viagens com a imaginação mas sempre com o firme propósito de fazê-las rrealidade.
Aceito esse abraço e deixo-te outro.

Duarte dijo...

Sandra,
han sido mil cien quilómetros con parada en Polan, Toledo, para abrazar a unos amigos que ya no veía hace algunos años. Quedamos muy contentos.
Una vez ,más expreso mi deseo de que tu Monterrey alcance la paz que se merece una tierra tan bella no merece otra cosa.
Algún día volveré a esos bellos parajes, quiero estar contigo!...
Un abrazo inmenso y cuidate mucho

Justine dijo...

Partir e chegar - pode ser uma maneira de dizer Vida! Que bem o defines,com a metáfora das belas fotografias e as palavras sentidas!
Foi bom rever-te:))))))

Duarte dijo...

Justine,
vida! sim, querida amiga, assim justificam-se os gestos. Por um amigo dou tudo. É a minha condição humana, sou um homem do mundo que ama aquilo que vê e adora aquilo que sente.
Fui feliz.
Um grande abraço

luisi dijo...

Joaquin, muy bonitas fotos...ese cielo nuboso...esa carretera, y tus palabras, (que creo entender) me dan la sensación de lo que es para ti este ir y volver...sin embargo los que estamos por aqui, nos alegramos de que hayas disfrutado tu viaje, y de paso vuelvas a estar por aqui... Un abrazo.

Duarte dijo...

Luisi,
has conseguido emocionarme... gracias, por la demostración de tanto afecto. Somos amigos muchos años pero nunca me has dicho algo tan bonito, que, venido de una mujer con tanta sensibilidad, lo atesoro.
Te beso, fruto de la emoción que has causado en mi...

Sara dijo...

Siempre en el camino, siempre observando y disfrutando d elo que la vida nos regala y después lo compartes...eres un sol Joaquín.
Te dejo mi abrazotedecisivo lleno de cariño, recién llegados de nuestras vacaciones y de parte de Manuel otro.

Duarte dijo...

Sara,
estoy en las mismas circunstancias.
Me queda vuestro territorio por explorar, pero lo tengo presente. Sabes que la fotografía me apasiona, y os adoro.
Abrazos fuertes para ambos

Poetiza dijo...

Duarte, un dia todo volvera a ser como antes, oajala, y se que tambien un dia, volveras por esta tierra y juntos admiraremos el Cerro de la Silla un atardecer. Besos, cuidate.

Duarte dijo...

Sandra,
eso espero, eso deseo, tan sólo queda el empeño.
Un gran abrazo y mi amistad

AFRICA EM POESIA dijo...

Duarte
És fantástico do pouco fazes maravilhas.
A foto do espelho está fantástica,

Já tenho saudades.. beijos

Duarte dijo...

Lili,
tudo enquanto conduzia, sempre que possível, ante tudo a segurança!...
A ideia consistiu em plasmar como a minha mete se ia adaptando a outra situação.
Convivemos algo mais e fui feliz. Obrigado de novo.
Eu também...
Beijinhos

tecas dijo...

Amigo Duarte! Belas fotos, especialmente a do espelho. Está magnifica.Mas adorei os poemas intercalados. Muito bonitos...ir e voltar... deixa sempre saudade. Saudade tenho eu de ti. Tive imenso prazer em te conhecer.Como ficou...o que me mostraste?
Deixaste de ser meu seguidor, magoei-te em alguma coisa? Se o fiz, desculpa. Peço desculpa de algo que não sei:)
Bjito amigo e espero voltar a ver-te, quando tirares mais uns dias.

Manuel A Lopes dijo...

Joaquim,a força da tua poesia, plena de vida, espelha a força do teu sentir.A vida é feita de alternâncias, ir, vir, com toda a carga emotiva a elas associadas. É assim desde que nascemos e mas é assim que dsefrutamos da vida.Que bom que foi aquele abraço que trocamos em Carrêço com toda a força da alma a Ir r vir.
Um abraço e parabéns pela tua criatividade. Manuel

BRANCAMAR dijo...

Olá Duarte,

lindos os teus versos sobre sentimentos tão contraditórios, de alegria, tristeza e saudade.
Na saudade fica sempre algo de bom, por isso a sentimos e é nesse ir e vir que te reencontras e que nos trazes sempre fotografias tão bonitas de um e outro lado.

Saudade também de vir por aqui.
Beijos
Branca

Duarte dijo...

Tecas,
gostei muito de estar contigo e não voltei a fazê-lo por falta de tempo. Os amigos que estiveram comigo, vindos de Valência, ocuparam o tempo requerido, o que restou aos demais.
Não tenho nada contra ti. Es uma pessoa sumamente educada e culta com quem é grato uns dedos de conversa. Voltaremos a ver-nos, claro que sim.
Estou a ler o teu livro. Gosto imenso.
Um grande abraço, querida amiga

Duarte dijo...

Manuel,
assim é, bom amigo. A nostalgia dos tempos idos, mesmo recentes, provoca a melancolia que sinto. São muitos anos neste ir e vir, ao que me habituei, mas que não deixa de provocar os sentimentos que expresso.
Abraços que seguiremos dando-nos, aqui ou aí, dá igual, que dure a boa amizade.

Duarte dijo...

Brancamar,
agora que tenho tempo recreio-me com aquilo que sempre quis fazer e não pude.
É nesse momento, o que a fotografia capta, que mitigo os meus sentires. Não sei ser doutra maneira, a minha mãe pariu-me assim.
Um grande abraço, querida amiga.

Graça Pereira dijo...

Meu Amigo
Lindo este "Ir e vir" que fazem parte do nosso caminho e da nossa vida!
Beijo amigo
Graça

lita duarte dijo...

Partir e regressar... essa é a viagem.:)

Belas fotos.

Bjos.

Duarte dijo...

Graça,
plenamente de acordo contigo. É o que nos toca quando a família e os amigos estão distantes, no espaço.
Abraços

Duarte dijo...

Lita,
o importante é o regressar, em ambos casos. O partir depara incógnitas.
Abraços

Dois Rios dijo...

Mande notícias
Do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço
Venha me apertar
Tô chegando...

Coisa que gosto é poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero...

Milton Nascimento


===

Meu querido,

Teus belos versos levaram-me à música "Encontros e Despedidas". A vida é isso. Um incessante ir e vir de sentimentos. Coração apertado do lado de cá e sorrisos abertos do lado de lá. As duas metades nunca se juntam.

Meu carinho,
I.

Duarte dijo...

Inês,
Fantástico!!!
Não conhecia e gostei muito.
Mas podem, tudo depende do querer, mas mesmo assim nunca são simétricas.
Beijo-te emocionado, obrigado pelo afecto

Poetiza dijo...

Duarte, asi sera. Te mande un correo, espero que lo recibas. Besos, cuidate amigo.

Sara dijo...

Boas viagens, Duarte! Cá o esperamos com as memórias fantásticas que sempre nos traz.
Um abraço! :)

Duarte dijo...

Sandra,
si, lo recibí, me ha hecho mucha ilusión. Cuidate...
Un gran abraço, querida amiga

Duarte dijo...

Sara,
bom sendo boas, das que incitam em prosseguir...
Algo fiz, algo verás. Espero que te agradem...
Aquele abraço :))

carol dijo...

Que versos tão frescos! Que mensagem (não gosto de usar a palavra "post") tão bonita e original.

Beijnhos portugueses...

Duarte dijo...

Carol,
fico feliz com a tua apreciação. Obrigado. Sabes, é que assim...

Abraços nossos

São dijo...

Um post bonito e nostálgico, meu amigo.

Abraço grande

Mª Jesús Verdú Sacases dijo...

Maracilloso es perderse en ese silencio del camino y en esas nubes etéreas que parecen de algodón. Por la mañana a veces las nubes bajan y parece que se desprendan ante nosotros. Es como si nos ofrecieran un pedazo de cielo.

Espero que estés teniendo un buen viaje, querido Duarte

Duarte dijo...

São,
aquilo que sentia no momento, minha amiga.

Abraço imenso

Duarte dijo...

Marías Jesús,
gracias, querida da amiga, por la percepción, ya que fue precisamente así... hasta que el sol hizo su presencia y acabó con el embrujo.
Todo ha ido bien y empiezo a encontarme, querida amiga.

Dilberto L. Rosa dijo...

Mas, afinal, meu caro, estás a ir ou estás a vir? E, se no meio do trajeto, onde te encontras? Estarás a te despedir de teu mundo virtual ou seria tudo apenas um "até logo"?! Quantas dúvidas, meu caro, cá me puseste... Mas, se indo ou voltando, encoste sempre neste mundo virtual e atualize a prosa com os amigos deste lado! Grande abraço!

P.S.: os Morcegos voltaram em nova temporada, a falar de tempos idos, com os heróis de nossas infâncias... Aparece por lá!

Duarte dijo...

Dilberto,
regressei a casa, como muitos dizem, onde melhor se está... se não fosse pelo muito calor... SIM.
Passarei a ver as aventuras e as historias dos morcegos...
Um grande abraço

AFRICA EM POESIA dijo...

DUARTE

Ser amigo
E muito importante para mim...
A amizade é algo que devemos cuidar com muito carinho e regar todos os dias como se de uma flor se tratasse.

Pelo meu amigo eu vou até ao inferno.

Um amigo e um livro dois amores...
que são um pouco de mim...
beijos.

Duarte dijo...

Lili,
estou de acordo contigo, como quase sempre. sabes ser amiga.
Sim, porque muitas vezes o problema está no exercer, não pelo querer, mas sim pelo não saber expressar.
Um grande abraço

tecas dijo...

De volta ao teu blog...pensei que ia encontrar fotos das tuas férias(:-.... paciência...
Aproveitei para reler e rever o teu post. Obrigada pelas tuas simpáticas palavras, meu amigo Duarte.
Espero gostes do livro. Sabes? O poema « a poesia, meu amor, não está no verso», ganhou o 2º prémio que me foi entregue pelo Clube dos Poetas Vivos.
Bjito amigo em teu coração.

Duarte dijo...

Tecas,
ante tudo os meus parabéns.
Gosto da tua poesia, mas também gosto de ti. Claro que nos vamos ver.
Já te darei a minha opinião final... vou lendo a poucos... saboreando... a tua poesia não é para ler, é para meditar.
Beijinhos e a minha amizade

rendadebilros dijo...

Viagens... poemas e imagens... encantadores... Abraço.

Duarte dijo...

Rendadebilros,
disso se trata, querida amiga...
Abraços

Dilberto L. Rosa dijo...

Volte logo, Duarte: suas postagens cheias de imagens e sentimentos estão a fazer falta! E volte sempre aos Morcegos: toda quinta uma nova postagem! Meu abraço!

Duarte dijo...

Dilberto,
claro que sim, é uma maneira de saber algo mais do mundo do cinema e de ti.
Abraços

Parole dijo...

Ir é sempre uma surpresa, enquanto que regressar é a alegria do reencontro.Muito bonita sua poesia.Gostei!

Bom fim de semana.Bjs

Poetiza dijo...

Hola Joaquin, que gusto leerte. Paso a dejarte un beso desde mi Monterrey triste. Cuidate mucho. Estoy bien.

São dijo...

Vim desejar-te um bom fim de semana e rever o post.

Fica bem, carissimo

Duarte dijo...

Parole,
gratifica saber que gostaste. Concordo contigo.
Bom domingo e beijinhos

Duarte dijo...

Sandra,
Me tienes preocupado, sé lo que son capaces de hacer ciertos elementos... cuidate mucho!
Un gran abrazo y todo mi afecto

Duarte dijo...

São,
querida amiga, o mesmo que desejo para ti. Que sejas feliz, onde quer que seja... "casi siempre viajando"...
Um grande abraço e um bom domingo

tulipa dijo...

AMIGO DUARTE

mais uma viagem no tempo
outra viagem da vida.

sei que ando ausente
há razões para isso...
...
agora que cheguei das minhas férias
gostaria de ter o PRAZER
de o ver nos meus blogues
onde faço a descrição do passeio.

Gostaria que lá fosse e
lesse com calma o post:
regresso das férias!

Pode ser?
Conto contigo?

ando esquisita
tentei passar para o papel
aqui vai:
...
tentei lembrar-me
se no mês de agosto
soltei algumas lágrimas
sinceramente
não me recordo
mas,
diria
soltam-se as lágrimas
de todos os meses
uns mais que outros
de momentos
de grande solidão
e de...
muita incompreensão
dos que me rodeiam

em setembro
veremos como será...
dia 12
próxima semana
faz 37 anos
que fui Mãe
mas, ao longo da vida
não me deixaram
ser Mãe
uma vida de fel

saudades de outros tempos
outras vidas

Beijinho "amigo" da Tulipa.

Nota: vem ver umas imagens do "Château D'If", está convidado!

Duarte dijo...

Tulipa,
são os revezes que nos dá a vida, incompreensível mas certo.
Um grande barço

María dijo...

No sé por qué no me ha salido para traducir el texto en tu blog, y he tenido que llevar el texto al traductor de Geogle, pero bueno, no tiene importancia, ya lo traducí y eso es lo que importa.

Ir y venir en en caminar de la vida, caminar, seguir, no dejarse caer, y si tropezamos, levantarnos rápido para seguir, desde la ilusión, desde el optimismo, y saber detectar a tiempo las curvas que haya en el camino.

Amigo Duarte, me he pasado un agradable ratito en tu blog, gracias por hacerme disfrutar de las imágenes y tus letras.

Un beso.
Amigo Duarte,

Duarte dijo...

María,
algunas también son de la tuya, por tierras de Castilla.

Así es la vida, en cada sitio dejas un poco de ti.

Prometo hacer las traducciones.

Un gran abrazo y mi amistad