sábado, 15 de junio de 2013

DON PÍO


EL HOMENAJE
A mi amigo
Manolo



Nos juntamos todos, 
como siempre, 
a la puerta de su casa...











Su hermano, 
Pepe, 
Ha tomado la palabra...





Paco Machancoses, 
le ha escrito un poema...
y lo recitó así...

 A DON PÍO


Actuando con humor cortante
transcurrió tu breve vida,
como un corcel galopante
de una época desaparecida.

Alegraste la vida de la gente
con una rebosante energía.
Despertaste la sonrisa ausente
en tu quehacer de cada día.

Viento que el mal humor calmaba
fuiste, en el trato personal,
presencia que las penas alejaba,
como un humorista creacional.

Fruto del pueblo caminante
sin engreimientos ni presunción.
Donde tu carácter comediante,
entregabas al público, con devoción…

Valencia, lloró tu partida
como algo suyo que perdiera.
Valencia, aplaudió tu valía
como una alegre primavera.

¡Valençià! de tono trabajador.
Así fue tu talante popular.
El público te recuerda con amor
porque no te quiere olvidar.

Fuiste autodidacta de primera,
brillante como un estrella.
Tu luz, aún es la ausencia
de una etapa que fue más bella.

Don Pío:¡Eixe gran artiste!
¡El que tanto optimismo despertó!
El que reía feliz con un chiste
con el pueblo que lo admiró.

Hoy, queremos homenajearte,
aquí, en tu nativa ciudadela,
donde creciste para inspirarte
con alguna “hermosa damisela”…

Pero, si se trata de ser ó no ser:
¡Mire a Manuel Meliá Fuster!
¡De la tierra de artistas geniales!
El que vivió en Pintor Vila Prades.
¡¡¡El que ahora queremos ensalzar!!!
¡¡¡porque fue un artista sin igual!!!

Paco Manchancoses


La emoción, 
fruto de os bellos recuerdos, 
se fue apoderando de todos...









 Su música, también estuvo presente...







 La Gran Vía Fernando el Católico se ha llenado de amigos que han venido a su encuentro...
un busto para que perpetúe la imagen del hombre que nos ha dado tantos momentos de dicha con su arte, ¡con su gracia!











Fue un día para el reencuentro.
Hemos vuelto a vernos.
Y fuimos muy felices, ¡juntos!

35 comentarios:

Justine dijo...

És um amigo atento e carinhoso, Duarte! A tua homenagem é elucidativa dos teus sentimentos.
Um abraço para ti, daqui deste Portugal a morrer aos bocadinhos...

elvira carvalho dijo...

Uma bonita homenagem. Pena que estas homenagens sejam sempre póstumas. Enfim o que importa é que os amigos o recordaram e ficaram felizes com essa recordação.
Um abraço e bom Domingo.

Silenciosamente ouvindo... dijo...

Uma homenagem muito bonita de amigos
que não esqueceram outro amigo
"que já partiu" ficando...
Gostei muito de ver as fotos e
de sentir que ainda há amizade
e reconhecimento.
Um bj,
Irene Alves

Graça Sampaio dijo...

Bela homenagem! Lá onde ele estiver, terá apreciado a festa dos amigos!

Beijos

Duarte dijo...

Justine,
assim é, querida amiga, não posso ser doutra maneira com aqueles que quero.
Abraço-te também, e bem forte, pois só unidos é que conseguiremos fazer que isto funcione. Ante tudo constância e persistência se queremos lograr os fins.

Duarte dijo...

Elvira,
Manolo, que vivia tão feliz, e que nos fazia felizes, recebeu muito de todos nós, mas deu muito mais. Foi muito querido pelos amigos e pelo seu publico.
Essa foi a intenção do irmão, que não descansou enquanto não nos reuniu a todos...
Um grande abraço e uma boa semana

Duarte dijo...

Irene,
este grande humorista valenciano, antes foi o amigo que contava anedotas aos amigos, alguma vez até nos esquecíamos que tínhamos que trabalhar...
Serviu para que nos voltássemos a ver todos... os que ainda por cá andamos... alguns já partiram.
Abraços

Duarte dijo...

Graça Sampaio,
sim, ademais com uma grande gargalhada, o que era habitual nele.
Um abraço grande

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

Un fantástico recuerdo de los viejos tiempos, que ya están muy lejos, el poema de Machancoses es extraordinario y todo el conjunto es un homenaje estupendo de uno de los compañeros que se fue prematuramente en plena juventud.Gracias por este sentido reportaje amigo, tu amiga Diny con besos.

São dijo...

Momentos assim são sempre emocionantes para quem os vive e muito belos para quem os pode ver assim em memórias tão agradáveis como esta que nos ofereces.

O meu abraço grato, amigo meu.

Duarte dijo...

Diny,
tu lo has vivido de cerca, entonces y ahora, ha sido muy bonito!
Un gran abrazo, querida amiga

Lena dijo...

Uma bela homenagem Duarte ao teu amigo Manolo,
muito emocionante sempre é recordar alguem de quem gostamos e que se foi, mas sempre mais presente do que nunca...
Tanta foto Duarte e não te vi em nenhuma delas...:)

Beijinhos

Duarte dijo...

São,
assim é, os bons amigos, e os bons momentos, nunca se olvidam. Contava-nos anedotas para alegrar a manhã e acabou sendo um grande humorista, ademais na língua da sua terra, o valenciano.
Um abraço imenso

Duarte dijo...

Lena,
é o brande problema dos fotógrafos, fazem, mas não saem. Não sei se alguém fez, mas até o momento ninguém disse nada.
Manolo, bem o merece!...
Abraço-te, querida amiga

luís rodrigues coelho Coelho dijo...

A melhor de todas as homenagens são os amigos que se construíram e que comungaram os mesmos ideais.
São aqueles que conservam no peito os melhores momentos de convívio e de vida comunitária.

Uma homenagem com sentido.
Perpetuar a memória de tão Ilustre amigo.

Duarte dijo...

Luis,
são muitas as coisas boas desta grande pessoa. Conto-te uma: a minha irmã comunicou-me que o meu avô estava muito doente e repetia uma e outra vez que queria ver-me. Manolo e eu tínhamos pedido ao concessionário de carros o mesmo automóvel, ele de duas, e eu de quatro portas. O carro dele chegou e o meu não. Ofereceu-se para acompanhar-me ao Porto no seu carro. Tínhamos um problema, tinha menos de 21 anos e não podia ausentar-se do País sem uma autorização especial. Fomos falar com o comissário correspondente, que nos conhecia, e autorizou-nos. Lá fomos ver o meu avô! Que ficou muito feliz ao ver-me.
Felizmente tudo saiu bem. Uma prova de amizade, e duma entrega total como amigo.
Assim era Manolo!!!
Para ti, aquele abraço amigo

Claudinha ੴ dijo...

Amigos verdadeiros são assim. Cuidam, relembram, se reencontram e mantém viva a chama da amizade, mesmo com as passagens da vida. Busto muito semelhante à foto!
Parabéns pela homenagem ao amigo!

LUZ dijo...

Boa tarde, Duarte!

Agradeço a sua visita e comentário deixado num dos meus blogues.

Gostei da homenagem prestada ao seu amigo. As fotos mostram tanta alegria e companheirismo.

Tenha uma tarde feliz.

Abraço.

María dijo...

Precioso homenaje que has hecho a tu amigo, me ha encantado ver cada una de las imágenes para vivir cada uno de los momentos, y he observado el gesto de cada uno en estos entrañables momentos, me ha encantado esta entrañable entrada, amigo Duarte.

Un beso.

Duarte dijo...

Claudinha,
este amigo merecia-o, uma justa homenagem.
Isso penso eu, os amigos autênticos são para sempre.
Abraços

Duarte dijo...

Luz,
este blog inundou-se da luz que irradias...
Obrigado.
Abraços

Brisa Petala dijo...

OLÁ
QUE BELO HOMENAGEM AOS SEUS AMIGOS. UM FELIZ DIA PARA VC. COM CARINHO.
ANA

Duarte dijo...

María,
aún nos hemos reconocido, estando alguno, más que otro, algo cambiado: pero estuvimos los que aún estamos.
Sé que Manolo se ha alegrado de volver a vernos todos juntos...
Gracias!
Abrazos de vida, querida amiga

María del Carmen García Lombardía dijo...

Querido joaquín:

Termino de leer esta entrada y te digo sinceramente que aún caen como cataratas mis lágrimas sobre el teclado de emoción sincera en virtud del Homenajea tu amigo Manolo.


Seguramente estará de otro modo en una manción que Dios le reservo riendo y festejando su homenaje, y preparando algo para cuando todos se encuentren en la inmortalidd.

Permitime desde mi ciudad natal, Buenos Aires, celebrar un minuto de silencio en su memoria.

En otro tenor:

Dejo mi huella e invito a pasar por mis blogs a retirar lso premios y regalos dejados alli.

Mis blogs:
www.cuerposanoalmacalma.blogspot.com
www.newartdeco.blogspot.com
www.panconsusurros.blogspot.com
www.walktohorizon.blogspot.com
www.lasrecetasdelaabuelamatilde.blogspot.com
www.cosechadesentires.blogspot.com

Un abrazo de vida enorme!
Tuya
María del Carmen

Duarte dijo...

Ana,
obrigado, pela doçura nas tuas palavras. São amigos!...
Que tenhas um dia muito feliz

rosa-branca dijo...
Este comentario ha sido eliminado por el autor.
rosa-branca dijo...

Amigo Duarte, sempre achei que as pessoa deviam ser homenageadas em vida. Pena que seja depois da partida e quem sabe se esse amigo não assistiu a tudo? Lindo post que adorei. Beijos com carinho

2

Mª Jesús Verdú Sacases dijo...

Sentido homenaje a esa persona que tanto admiras y que llevas en el corazón

Duarte dijo...

María del Carmen,
una vez más tu sensibilidad, siempre tan a flor de piel, me ha mostrados tus valores humanos.
Así es, querida amiga, nos hemos reunido para homenajear y recordar, ya que recordar es vivir, al buen de Manolo...
Gracias por tus afectos.
Un gran abrazo

Duarte dijo...

Rosa Branca,
Manolo não nos deu tempo, foi-se embora sem avisar!
Provavelmente sim, gostava das festas e da boa e sã convivência.
Obrigado
Abraços

Duarte dijo...

María Jesús,
produce un gran dolor la perdida de un amigo, y más todavía, si ese amigo se va sin poder decir adiós...

La Gata Coqueta dijo...



Entrañable Joaquin, siempre eres capaz de sorprenderme muy dulce y gratamente…

En el horizonte el ocaso llega a su fin y las aureolas del silencio van meciendo lenta y suavemente los sentimientos…

Un abrazo para despedir este día
Y un beso para recibir el próximo…

Atte.
María Del Carmen



Duarte dijo...

María del Carmen,
sabes que soy así, y no voy a cambiar a estas alturas de mi vida.
Los sentimientos, tu, mujer de gran sensibilidad, que tan sólo siembras el bien.
Un gran abrazo

LUZ dijo...

Obrigada, Duarte, pelo seu agradecimento, aqui.

Tento ter e ser sempre luz própria, de preferência, para iluminar quem está "nas trevas" ou na penumbra.

Feliz noite.

Abraço da Luz, com muita luz.

Duarte dijo...

Luz,
não faz falta que agradeças, faço-o porque gosto, se alguém tem algo que agradecer, sou eu.
Já notei essa LUZ, agradou-me muito.
Boa tarde, luminosa. Aqui sim, estamos a 34 à sombra...
Um abraço bem grande