domingo, 30 de septiembre de 2018

NEW YORK PALACE CAFÉ



Como sempre digo, as cidades são livros que se leem com os pés. E assim foi, mas neste caso com ajuda do carro elétrico 6, que nos aproximou desde o Danúbio a esta maravilha. O regresso foi a pé, para cumprir com a máxima antes mencionada.




Estava na lista e ainda que dois dias são poucos para espremer uma cidade tão grandiosa em todos os sentidos, havia que selecionar e esta era uma paragem obrigatória.


Está considerado um dos cafés mais bonitos do mundo e agora já posso afirmar que assim é. O serviço algo lento, mas com a quantidade de visitantes que recebe está justificado. Tivemos que suportar uma bicha de quase meia hora, mas valeu a pena. Já não é só no Majestic do meu Porto!



Aqui vos deixo aquilo que vi e o que lá tomei, e que estava muito bom!
Carito sim, mas no conjunto está o equilíbrio. 






O que me contaram deste sitio:
Disseram-me que se fundou a 23 de Outubro 1894. Este café foi constituído como um espaço de reunião de artistas, de membros da nobreza, mas também de cidadãos comuns.
Está integrado ao luxuoso Hotel Boscolo de Budapeste. Com uma decoração eclética e pomposa, que evoca o estilo renascentista italiano, com frescos realizados a mediados do século XIX. 
A tal beleza se lhe unem os impressionantes candelabros venezianos que proporcionam a luz idónea para uma agradável convivência. Assim como as imponentes colunas salomónicas em forma helicoidal.
No princípio do século XX este espaço passou a ser frequentado por intelectuais e editores. Os jornais mais influentes da cidade foram editados na galeria da parte superior do café.
Por outra parte, desde os tempos da Belle Époque, infinidade de actores, pintores e escritores húngaros participaram ali de animadas reuniões com os sus colegas.
Durante a Segunda Guerra Mundial sofreu enormes estragos com a invasão nazi. Passou então a ser uma loja de artigos desportivos, para reabrir as suas portas como café em 1954 com o nome de Hungária. Não foi restaurado até 2006, quando recuperou o nome e o seu esplendor actual. 








































É ao único ao que posso convidar-vos, que foi o que tomei e gostei.


Trouxe esta margarida que adornava a mesa para ti...


Direção: 
Erzsébet krt. 9-11
1073 Budapeste

20 comentarios:

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras dijo...

Simplesmente deslumbrante! Dizia Dostoiévski que "a beleza salvará o mundo" - mas que eleva nossos espíritos, eleva! Detalhes maravilhosos que testemunham o tempo, o talento, o trabalho e o bom gosto de vários artista que ali se perpetuaram em suas obras e alguns deles anonimamente. Lamentável que a obra seja imortal e o artista criador, não. Parabéns, grande amigo pela excelente postagem! Sou teu admirador e deste espaço. Gratidão pela partilha! Grande abraço! Laerte.

Elvira Carvalho dijo...

Meu Deus que coisa mais linda! Um café, capaz de fazer inveja a muitos palácios.Obrigada pela partilha. Adorei.
Um obrigada especial pela flor.
Abraço e boa semana. Abraço também para a esposa e alunos.

Graça Pires dijo...

Gostei da ideia: "as cidades são livros que se leem com os pés".
Esta reportagem fotográfica sobre o New York Palace Café é extremamente interessante. Obrigada por partilhar.
Uma boa semana.
Um beijo.

Franziska dijo...

Un auténtico lujo es un palacio de estilo "la grander de la patria", un espectáculo der cómo vivían unos hombres mientras otros llevaban una vida miserable. Sin embargo, cuando se deja atrás este modo de pensar se enfrenta uno con la gran belleza y la espectacularidad del espacio. De verdad, para mí ha sio un auténtico placer. Gracias por compartir tu experiencia. La verdad, creo que en España no tenemos algo que se parezca ni de lejos... Un abrazo.

Duarte dijo...

Silo Lírico,
Obrigado amigo mas o único que fiz foi fotografar , o que muito me agrada e satisfaz. Más faz-me feliz que consigas perceber aquilo que vi através da objetiva da câmara.
abraços de vida, amigo meu

Duarte dijo...

Elvira,
essa foi a impressão que me causou e não deixei de fotografar, dado que não me puseram nenhum impedimento.
O sitio é agradável, mais além da beleza que nos envolve. O sérvio exemplar e os preços elevados. Mas esta muito bom!
Tu mereces tudo isso.
Beijinhos ye abraços de todos, incluidos os que ainda não te conhecem, mas sabem daquilo que escreves..

Sandra Figueroa dijo...

Que belleza...que elegancia... pasear por tus fotografías hoy fue un placer amigo Joaquin.....Gracias por estar siempre y por recordar mi bello Monterrey....Cuídate mucho amigo.

Duarte dijo...

Graça Pires,
é um dos meus lemas, senão não dá para conhecer nada.
Assim é, o sitio é fora do comum. por isso está considerado o café mais belo do mundo..
Bom fim de semana com beijinhos.

Duarte dijo...

Franziska,
contrastes que nos plantea la vida. pero cuando el arte queda manifiesto el ser humano se deja embriagar.
Como decía, también pensaba que el Majestic de Porto era una excelencia, pero visto esto me rindo ante la evidencia.
Un gran abrazo

Justine dijo...

Gostaria de visitar de novo Budapeste para voltar a ver essa esplêndida decoração!
a reportagem, como sempre, encantadora!
Abracinhos

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

Me encanta este artículo como todas las aventuras y sus correspondientes fotografías. Te dice este una persona que este año no ha salido de Patraix, pero me encantan las nuevas amistades que he hecho durante este verano. En tus trabajos lo menos disfruto de tus viajes y las hermosas flores que cierran siempre tu artículo. Beijihnos Diny

Duarte dijo...

Sandra,
me ha gustado mucho México, mas especialmente Monterrey: aquellos cerros!
La gente es muy amable, las mujeres muy serviciales y bonitas.
Besitos, amiga mía, y cuídate mucho

rendadebilros dijo...

Deslumbrante na verdade! Viajamos até lá através de uma bela reportagem fotográfica. E bem haja pela margarida!

Manuel A Lopes dijo...

Fiz uma linda viagem por um magnífico café de Budapeste. Obrigado Joaquim; foste um guia de grande classe e mais uma vez partilhaste comigo a tua arte. Abraço

Duarte dijo...

ZÉ,
fazes bem, merece uma visita prolongada. Estivemos três dias e deu para pouco, nem para um banho!
O Parlamento, que obra!
Bom, iremos vendo mais coisas.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Diny,
te recuperarás e impenderás aventuras que te serán placenteras.
Que la vida te sonreía siempre. Amigos no te faltaran nunca.
Abrazos de vida

Mariazita dijo...

Olá, Duarte
Achei deliciosa a tua expressão "as cidades lêem-se com os pés"!
Efectivamente assim é. E posso comprová-lo, pois quando vou de férias, especialmente a locais desconhecidos, ando a pé quilómetros! (foi o que aconteceu este ano em Praga, Budapeste e Viena)

Esta reportagem é excelente, e esse café merece todas as fotos que fizeste.
Mas… parece-te mais bonito que o nosso Magestic?

Obrigada pela partilha e pela margarida.

Votos de um Domingo feliz
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS


tulipa dijo...


OLÁ DUARTE

de tudo o que nos mostras nas belas fotos
fixo o nome do dito CAFÉ
quem sabe um dia que eu vá a BUDAPESTE
consiga visitá-lo

que RELÍQUIAS DE FOTOS
Maravilha, amei

Obrigada pela partilha.

Mais um domingo que termina e uma nova semana começa
Começam também as aulas e, o tempo vai ser menos

HOJE vim aqui
e gostei de rever este teu espaço.

Por aqui, novidades:
post novo:
http://momentos-perfeitos.blogspot.com/

e, aqui:
http://meusmomentosimples.blogspot.com/

Beijinho da Tulipa

Duarte dijo...

Rendadebilros,
assim é, impressionou-me.
Do cruzeiro, Budapeste foi o mais importante, quem nem Viena superou.
Abraços de vida

Duarte dijo...

Manuel,
obrigado amigo Manel. Como se notas que és meu amigo!
Eu também desfrutei da tua companhia.
Um grande abraço