viernes, 16 de mayo de 2014

A PONTE DO DIABO



O Aqueduto dos Ferreiros, ou Ponte do Diabo, é um aqueduto romano construído sobre o Barranco dos Arcos, que levava a água do rio Fancolí à antiga cidade de Tarraco (Tarragona).






Erguido no século I, época do Imperador Augusto, foi construído ao coincidir com o crescimento de Tarraco, capital da Província romana Hispânia Citerior Tarraconensis.



É um doa aquedutos mais monumentais e bem conservados da época romana, e o mais importante da Catalunha.



Características:
A ponte tem uma longitude de 217 metros, sem contar a galeria para a condução da água, hoje desaparecida, que tinha aproximadamente 2 metros. Possui dois níveis de arcadas sobrepostas, com 11 arcos no nível inferior e 25 no nível superior. Os arcos tem uma largura de 6,30m, uma altura de 5,70m (onde não se têm que adaptar ao desnível do barranco) e uma grossura de 1,86m. A distância entre arcos é de 8m. A cota do aqueduto no lado Norte é de 56,8m y no lado Sul de 56,4m.


DIZ A LENDA


“...que quando o mestre construtor das obras estava a erguer a ponte uma rajada de vento levou-a. Este, desesperado, disse que só o diabo poderia construir uma ponte que durasse mil anos. Apareceu-lhe Satanás que garantiu que aquela mesma noite construiria a ponte. Como recompensa o Diabo pediu a alma do primeiro que bebesse a água que passasse pela ponte. O primeiro que o fez foi um asno, e o Diabo ficou com a sua alma.”



42 comentarios:

Elvira Carvalho dijo...

Muito interessante. Coitado do diabo. Ficar com a alma dum asno não deve ter sido um negócio muito rentável. Rsrsrsrs.
Um abraço e bom fim de semana

Graça Sampaio dijo...

Já a vi há uns anos atrás. Gostei foi de conhecer a lenda. Gosto muito de lendas.

Beijinhos

Duarte dijo...

Elvira,
o mesmo pensei eu, mas ainda bem que foi um asno!
O meu desejo de que te encontres melhor...
Um grande abraço e um bom fim de semana

Duarte dijo...

Graça Sampaio,
quando passo por ali é sempre a correr, que nem dá para parar e contemplar, chegou o momento, parei e fotografei...
Também gosto.
Abraços

Rosa dos Ventos dijo...

Lá fiquei eu mais enriquecida em conhecimentos!

Abraço

Lena dijo...

Uma bela ponte no meio duma bela paisagem...
Ja ouvi a mesma lenda por uma ponte no sul da França, perto da fronteira espanhola..

Beijinhos Duarte

Duarte dijo...

Rosa,
nestas minhas andaduras também aprendo...
Abraços

Duarte dijo...

Lena,
toda esta zona está rodeada duma frondosa vegetação, mas o acesso é fácil com passadeiras de madeira. Realmente é aqueduto, mas chamam-lhe assim. É certo que também fez de ponte.
As lendas são aplicadas por conveniência. Não eram muito criativos...
Beijo-te, amiga.

María dijo...

Preciosas imágenes, amigo Duarte.

Me encantó conocer la leyenda.

Un beso.

Silenciosamente ouvindo... dijo...

Conhecer a lenda foi muito
interessante. E em Espanha,
parece, têm mais cuidado com
as conservações.
Mais um excelente trabalho de
divulgação da sua amada Espanha.
Bj. e bom domingo.
Irene Alves

Justine dijo...

O grau de civismo e cultura de um país mede-se pelo respeito que dedica ao seu património. Espanha - ou neste caso a Catalunha - está bem à frente de Portugal. É um monumento grandioso, belo e bem preservado. E como sempre, fizeste uma excelente reportagem :-)

Duarte dijo...

María,
el sitio me lo he encontrado en el camino, y me ha encantado... por eso disparé el obturador.

Besos

São dijo...

Obrigada, meu amigo, por mais um interessante e belo post!

Bem hajas!!

Maria Rodrigues dijo...

Adorei conhecer a ponte del diablo através das suas belissimas fotografias.
Peço desculpa da minha ausência mas tenho andado um pouco atrasada com as minhas visitas aos amigos virtuais, o tempo tem sido pouco e não dá para tudo o que gostariamos de fazer.
Beijinhos
Maria

Duarte dijo...

Irene,
assim é, felizmente, se destruimos o passado dificilmente preparamos o futuro.
Porto é o meu berço e Valência a minha casa.
Um grande abraço e uma boa semana.

Duarte dijo...

Zé,
algo que defendi sempre, amiga minha. É no nosso Patrimonio que encontramos as reminiscências do nosso passado, se não o cuidamos perdemos identidade.
Abraços de agradecimento e beijinhos de saudade

Vieira Calado dijo...

Pergunto a mim mesmo onde vais buscar tanta coisa interessante!
Um forte abraço!

Maria Emilia Moreira dijo...

Olá Duarte!
Os aquedutos são obras de engenharia e arte que sempre me fascinam. Em Portugal ainda há alguns bem bonitos...Lisboa...Beja... e uns restos de aqueduto aqui bem perto de mim em Vila do Conde. Gosto de saborear as tuas fotos e as notas explicativas. Um abraço amigo e continuação de bons trabalhos.

Duarte dijo...

São,
vou tentar não defraudar-te nunca...
Gracias
Besos

Duarte dijo...

Maria Rodrigues,
não te preocupes, querida amiga, o mais importante és tu, e quero que estejas bem.
Um grande abraço e sê feliz.

Duarte dijo...

Vieira Calado,
vindo de Barcelona para Valência, nas calmas, até que deterei uma zona de descanso com acesso a esta joia. Está em Tarragona, Catalunha, como já sabes.
Um grande abraço

luís rodrigues coelho Coelho dijo...

Uma bonita lenda para uma bela construção. Não há dúvida que a engenharia de outro tempo conseguia erguer estas pontes e outros monumentos com segurança e persistência. Visitei Terragona mas ninguém falou deste monumento. Visitamos outra equivalente em Segóvia. numa visita anterior.
Espanha é rica de Monumentos românicos e outros de grande valor arquitectónico.

Menina do Rio dijo...

Gostei. Muito interessante mesmo, Duarte. E vamos conhecendo a vida, a história. Abraços

Duarte dijo...

Maria Emília,
tudo aquilo que o homem criou em beneficio proprio, que ademais perdurou no tempo, é digno de encómio. A água esse bem sempre tão necessário, obrigou a tais empreendimentos.
Conheço o de Vila do Conde. O meu pai trabalhou, na restauração do convento de Santa Clara. Também ia por ali com ele, pescávamos no Ave, mas do lado de Azurara. O meu avô nasceu nessa terra.
Mais tarde atraiam-me as corridas de automóveis, e lá íamos para Vila do Conde, quase sempre do lado do Castelo.
Fizeste-me retroceder no tempo, fui um pouco mais feliz por momentos...
Um grande abraço, querida amiga

Sor.Cecilia Codina Masachs dijo...

Buenos días, llevo toda la semana intentando entrar en tu blog, pero mi antivirus no me dejaba.
El puente del Diablo lo conozco,hace muchos años de ello, así que me ha gustado volverlo a ver.
En Martorell-Barcelona-También hay otro puente del Diablo románico, muy deteriorado, al menos que yo sepa no lo han restaurado.
Gracias por tu amable visita.
Un abrazo
Sor.Cecilia

Duarte dijo...

Luís,
a de Segovia é mais monumental, e mais conhecida. Ademais está no centro da cidade e esta bastante afastada do núcleo urbano.
É possível que tenhas visitado o teatro romano, até onde levavam a água. Esta ponte aqueduto tinha a finalidade de vencer o desnível do barranco.
Assim é, e tu lá os vais conhecendo, tens que voltar.

Duarte dijo...

Menina do Rio,
por ali passei e até aí chegou... para isso dispomos das novas tecnologias!...
Um grande abraço

Claudinha ੴ dijo...

Meu caro Duarte! Que magnífico lugar! Hoje mesmo andei falando dos aquedutos romanos. Eles usavam a carapaça de algas, o diatomito e o material na argamassa tem uma durabilidade incrível. Os homens de hoje precisavam pegar esta terra de diatomáceas para construções assim. Peço licença para usar algumas fotos para ilustrar minha aula. Tudo bem para você?
Um beijo!

Mariazita dijo...

Bom dia, Duarte
Ao ver a primeira imagem pensei tratar-se da Ponte de Alcântara, que conheço de perto.
Afinal... não era :)
São belas imagens.
Gostei da lenda - gosto imenso de lendas, e já publiquei várias no meu blog "HISTÓRIAS DE ENCANTAR".
Esta é... nota 10!!!
O diabo, com toda a sua esperteza, ganhou apenas a alma de um burro :)

Boa semana
Beijinhos

Duarte dijo...

Sor Cecilia,
cuando hicieron la autopista lo han restaurado, dejando este acceso.
El de Martorell no lo conozco.
Agradecido quedo con tus amabilidades.
Abrazos

Duarte dijo...

Claudinha,
quanto nos ilustras, querida amiga!
Claro que sim, podes usar com toda a liberdade.
Um abraço grande

Sor.Cecilia Codina Masachs dijo...

Hola paso de nuevo para decirte que
con mi última entrada dedicada al pintor Turner, me tomo un largo tiempo de descanso, no sé cuándo volveré.
Un beso de ternura
Sor.Cecilia

Duarte dijo...

Olá, Mariazita!
a ponde de Alcântara, Caceres, é majestosa, é mesmo ponte, este é um aqueduto que, como sabes, também serviam de ponte.
Debería ser o prémio justo para os de maus instintos...
Bom fim de semana e um grande abraço

rosa-branca dijo...

Amigo Duarte, que há horas do diabo sempre ouvi dizer, mas uma ponte nunca tinha ouvido. Fiquei maravilhada com tão bela postagem. Obrigado por me deixar viajar neste seu espaço, pois nada conheço e agora ainda menos...Beijos com carinho

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

Creo que soy la única que escribe en Castellano, lástima que los de clase no lo abren. Me has dado una nueva lección de geografía y buen hacer narrativo. El Portugués casi lo leo como el Castellano, lástima que me cuesta tanto entender el lenguaje hablado pero con tus clases el año que viene avanzaré como he avanzado en la lectura de tu lengua. Beijinhos Diny.

Mª Jesús Verdú Sacases dijo...

Duarte, nos sigues encandilando con lugares de ensueño, tranquilos, llenos de belleza. Tu blog es el mejor lugar para recuperar la paz y viajar a lugares maravillosos

Cândida Ribeiro dijo...

Querido Amigo,

Linda paisagem, linda ponte e ainda bem que o primeiro a beber a água foi um asno.
Respeito muito os animais, mas sempre foi preferível a levar uma alma de um humano...penso eu!

Aproveito para te agradecer o lindo poema, sobre as papoilas, que deixaste no mundo. Gosto muito das tuas visitas :)))).
Um abraço muitooooo grande
canduxa

Duarte dijo...

Sor Cecilia,
aparece siempre que puedas, me agrada tu presencia.
Abrazos plenos de afecto

Duarte dijo...

Rosa Branca,
cada dia aprendemos algo mais, pelo menos é o meu lema...
Um grande abraço

Duarte dijo...

Diny,
gracias, amiga, por tus palabras de apoyo.
Ya les diré algo en la próxima clase.
A mi me pasa lo mismo, además tu te defiendes muy bien en vários idiomas, que más quieres!
El año próximo tendremos algo más de gramática y, sobre todo, frases para el día a día.
Beijinhos

Duarte dijo...

María Jesús,
y el tuyo el que me hace entrar en un mundo fantástico, pleno de vida e ilusión...

Duarte dijo...

Cândida,
ainda bem! Totalmente de acordo, querida amiga.
Existe reciprocidade, talvez a magoa s´das tuas palavras, sempre impregnadas de boa amizade.
Assim quero, bem apretado.