viernes, 16 de octubre de 2009

125 ANIVERSARIO ESCOLA INFANTE D. ENRIQUE



A centenária «Escola do Infante», uma instituição que assistiu às vicissitudes da fase inicial do lançamento do ensino técnico em Portugal, que viveu a última fase da Monarquia, o período da República e do Estado Nova, após o 25 de Abril de 1974 na constante busca de caminhos novos para o ensino técnico no século XXI, constitui uma fonte preciosa de ensinamentos, pelo que vale a pena meditar sobre o seu passado.








A Escola foi criada por um decreto de Janeiro de 1884 do ministro António Augusto de Aguiar, com o nome de Escola de Desenho Industrial de Vilar. Então ficado instalada no antigo Circo do Palácio de Cristal, anexa ao Museu Comercial e Industrial que ali existia. A 5 de Dezembro, desse ano, recebeu o nome do Infante D. Henrique, que manteve até hoje.
O interesse pelas prelecções aos cursos ali ministrados foi tal que, em Junho do ano seguinte, concorreram mais de meio milhar de jovens, sendo dez do sexo feminino. As limitadas instalações não permitiam absorver tantos pretendentes, havia que actuar.
A formação técnica que seguia em grande apogeu levou, dois anos mais tarde, a que o ministro Emílio Navarro desse inicio à criação duma formula com. os princípios básicos dum ensino de carácter prático, acompanhado de um trabalho manual apropriado às necessidades de cada especialidade.
De acordo com um esboço histórico do estabelecimento, em 1891, a organização de João Franco transforma-a conjuntamente numa escola Industrial completa, onde se ministra um ensino primário elementar, com desenho e trabalho manual educativo, e um curso geral complementar, preparatório para os institutos comerciais e industriais. Todas as reformas desde então implementadas pelo Poder Central atingem, desde logo, este estabelecimento de ensino que, no seu ramo, se converte paulatinamente numa das mais prestigiadas do país.
Para além do Desenho, vão-se implementando cursos de Lavores Femininas (1892), Artes Gráficas (1922), Prático-Electricista (1924) e Condutor de Automóveis (1925). Mais tarde Construção Civil, Química, Têxtil, e Radiotécnica.
Depois das instalações no Palácio de Cristal, a Escola Industrial do Infante D. Henrique transferiu-se para um edifício fronteiro ao Jardim da Cordoaria, contíguo à igreja do Calvário. Posteriormente, em Outubro de 1933, para as instalações que ainda hoje ocupa.
























Professores ilustres, e os que o não foram tanto, deram a este centro de estudo o prestigio merecido. Inesquecíveis os nomes de José Amador, Pinto da Silva, Pedro Homem de Melo, Paulino, “Carrapato”, “Electrão”, os Mestres Martins; assim como outros que a minha mente se nega em recordar.














Hoje posso afirmar com contundência que muito daquilo que sei aprendi-o ali, no Infante: do que me sinto orgulhoso.




Hoje




Aquela Rua da Torrinha!!!




Comemorações...


I

62 comentarios:

Claudinha ੴ dijo...

Meu caro Duarte, que coisa bacana ver a história de uma escola, seu surgimento, crescimento e importância na vida dos nossos irmãos portugueses. Eu, como você, tenho doces lembranças dos tempos de escola e dos professores (de quem gostava ou não). Obrigada por compartilhar seus caminhos conosco!

Duarte dijo...

Claudinha,
quantas historias poderíamos contar! O que espero é que algum dos muitos alunos que teve possam expressar aqui alguma das suas experiências.
Obrigado pelas atenções que me dispensas.

gaivota dijo...

que linda reportagem de uma escola... agora já nada é assim!
ainda voltando ao hóquei, pois é, aí na catalunha , pelo menos contamos 4 grandes!
por aqui, havemos de lá chegar... hoje mais um que será forte, benfica vs juventude de viana...
depois direi!
beijinhos

Sara dijo...

Jopetasssssssssssssss amigo Duarte! a cada cosita que me enseñas de Portugal más bonita e interesante es, tengo unas ganas de conocer ese lindo pais tuyo. Este año incluso alomejor lo consigo...porque mis alumnos han elegido de destino de fin de curso El algarbe portugués asi es que... alomejor hay suerte y puedo acompañarles y conocer por fin! ese bello Portugal.
Abrazotes de corazón

Duarte dijo...

Gaivota,
Comparativamente a escola não mudou mas o ambiente reinante sim, e muito.

Tu es a única fonte de informação da que disponho nesse campo, o hóquei, uma das minhas paixões de miúdo, e que perduram.
Agradeço que me contes essas coisas.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Sara,
estoy preparando un reportaje sobre Porto que va crear cátedra: ya lo verás.
El Algarve es la zona más cosmopolita del País, playas por la costa e algo montañoso en el interior. Bueno depende donde os vayáis ya que toda la costa algarvia es muy amplia: Portimão, Tavira, Olhão, Albufeira, Faro, etc.. Desde el Cabo de Sâo Vicente, Sagres, hasta Vila Real de Santo Antonio, el ambiente puede ser comparado con la costa de Dénia. Es un País pequeño pero lleno de contrastes... Ya te los iré contando.
Un gran abrazo, amiga mía

Menina do Rio dijo...

Duarte, muito interessante a história da Escola, retratada aqui por ti e em tão belas imagens!

Pois é o Livro finalmente está pronto e pode ser adquirido pelo site da editora, se quiseres.

Deixo-te um beijo imenso de amizade e carinho e obrigada por estares sempre presente em minha vida, mesmo virtual.
Tem um ótimo domingo, meu querido

São dijo...

Parabéns à Escola e a ti.

Pena é que este tipo de Ensino tivesse sido tão maltratado durante tanto tempo em Portugal, mas parece que está a ser recuperado, felizmente.

Uma feliz semana para ti, Companheiro.

Duarte dijo...

Verónica,
ali passei três anos da minha vida, que foram positivos.

Vou tentar, senão compro-o no Porto. espero que não se esgote até então.

Sabes que sou um admirador incondicional daquilo que escreves.

Beijinhos e uma boa semana

Duarte dijo...

São,
concordo contigo. Estive lá há uns anos para recordar velhos tempo, como desta feita, e vim deprimido, tanto pelo ambiente como pelo estado de abandono em que se encontrava, Agora é outra coisa, não sei se foi por lavar-lhe a cara para a efeméride ou se é para ser sempre assim, oxalá que sim e voltarei!
Beijinhos

Rodolfo N dijo...

Como de costumbre,el ilustre cronista del bello país, nos regala imágenes y comentarios precisos de las cosas que realmente deben valorarse...

Un abrazo,amigo!

Duarte dijo...

Rodolfo N.
tus saberes y sensibilidad permiten que te expreses así: me doi cuenta agradecido.

Abrazos de buena amistad

Justine dijo...

Do que tu te lembras, amigo! Sabes mais sobre estas preciosidades portuguesas do que os que cá vivem! Saudades? O que quer que seja que te leva a fazer estas reportagens excelentes, ainda bem pois fiquei a saber algo que desconhecia: a história desta escola famosa.
Um beijo

Duarte dijo...

Justine,
tudo tem uma explicação. Estava no Porto quando recebi um comentário num post que fiz o ano passado sobre Pedro Homem de Melo, era um antigo aluno que me comunicava que a Escola celebrava o 125 aniversario... lamentavelmente não pude chegar a nenhum dos espectáculos mas matei saudades e fotografei tudo ao que pude chegar... olhavam para mim mas ninguém me perguntou o que estava a fazer... até o empregado se prestou a fazer como pôde uma fotocopia do cartas de actos.
Sim tudo é fruto da saudade, como as que já tenho de ti, e das tuas artes culinárias.
Sim, foi a primeira no País, com a de Lisboa.
Um forte abraços desde a emoção.

Arabica dijo...

Duarte,

parabéns pela excelente viagem na história e no tempo!

Também sinto grande prazer em olhar as minhas escolas, até a primária!

Nossas memórias, o nosso crescimento desde o "a" até às técnicas mais apuradas!!

E por coincidência, para mim, nesta semana que se inicia, é tempo de voltar à escola e conhecer uma até agora desconhecida! Acho que tenho que reaprender a gestão do tempo! :))

Um grande abraço amigo.

Boa semana para ti!

Sight Xperience dijo...

Um grande aplauso para este seu blog.
Um outro grande aplauso para este post, sobre a mítica Escola D Henrique!

Na ârea técnica e da tecnologia onde actuo, as pessoas oriundas desta escola são muito respeitadas, pelo alto nível técnico e "saber fazer".

Parabéns.

Duarte dijo...

Arábica,
também fiz uma visita à Escola primária e regressei a casa deprimida, está em total abandono, mas segue de pé, de momento.
Sei que te vais adaptar facilmente e os resultados serão excelentes. Já me contarás como vai tudo.
Recebe todo o meu afecto num forte abraço.
Que tenhas uma boa semana e uma feliz adaptação

Duarte dijo...

Sight Xperience,
ante tudo um muito obrigado.
Aceito as suas palavras já que o pude comprovar pessoalmente...
Reconhecido
Obrigado

AFRICA EM POESIA dijo...

Excelente trabalho.


Um beijo


Ser Poeta

Ser poeta...
É ser louco...
É ser sonhador...
É saber dar...

Dar e dar-se...
Na poesia...
Na vida...
No mundo...
E saber que o seu poema...

Foi lido...
Foi sentido...
E, foi tantas vezes...
Partilhado!...

Partilhado...
Com dor...
Com alegria...
Com amor...

E o poeta sente...
Que se o fez...
Não foi para si...
Foi para o mundo...

E nessa partilha...
Entende que não mais...
Voltará a estar só!...

LILI LARANJO

AFRICA EM POESIA dijo...

Duarte

obrigada pela visita

a minha poesia é como eu...
é mesmo um pouco de mim...

um beijo para ti

Maria Clarinda dijo...

Esta Escola...em 1965/68 o meu marido estudou lá numa vida de Angola a Portugal...adorei as tuas fotos e o teu post, logo vou-lhe mostrar, eh,eh. Jhs

Duarte dijo...

Lili,
Agradeço o beijo e o poema, veio dar literatura a este recanto do mundo.

Abraços

Duarte dijo...

Lili,
começo a dar fé disso, dessa espontaneidade tua...
Sim, num poema sempre fica um pouco de nós.

Beijinhos, meus

Lena dijo...

Obrigada pela visita e passeio a essa prestigiosa escola;
pois, é dessas escolas que é preciso para nossos jovens.
Sabe sempre bém recordar tempos antigos...
Saudades de bons velhos tempos !

Um beijo Duarte !

Duarte dijo...

Maria Clarinda,
que surpresa mais agradável.
Andei lá os anos lectivos de 1958/61. O exame de aptidão e o SPI.
Espero que seja do seu agrado, ou que pelo menos lhe traga boas recordações.
Gostaria de saber a sua opinião, e que nos conte alguma anedota relativa ao seu passo por tão ilustre centro de estudos, e mais naquela época!
Agradeço reconhecido

Duarte dijo...

Lena,
obrigado.
Fui feliz durante a meia hora que por ali andei, parando aqui e acolá... tudo eram recordações que brotavam incessantemente...
Estou totalmente de acordo contigo, aquele foi, e espero que o siga sendo, um grande centro de formação profissional.

Um grande abraço

tulipa dijo...

DUARTE
Obrigada por compartilhar suas histórias de vida connosco.
Belas palavras.
Parabéns!

Criei um novo post, uma ideia que tive, aproveitar as minhas muitas fotos, são centenas e juntá-las a uma poesia, onde exista uma palavra que tenha a ver com a minha foto.
Queres espreitar esta nova ideia?
Espero por ti.
Aguardo a tua opinião.

Beijo e abraços.
Boa semana.

Duarte dijo...

Tulipa,
claro que sim, agora mesmo...
Compartir, as coisa boas, com os amigos é o meu lema.

Um grande abraço

duarte dijo...

e eu morava ali mais acima...na rua da torrinha...
quantas saudades!
abraço do vale e obrigado

Duarte dijo...

Duarte,
cada dia me convenço mais que a vida é um constante cruzamento de caminhos.
A rua da Torrinha, assim como o Pedreiro, quanto representa para aqueles que andamos por aqueles lados durante anos! Por ali comíamos em alguma tasca... sim, quantas saudades.
Para mim é um prazer ver um Duarte por aqui...
Abraços

Brancamar dijo...

Duarte,

Fiquei maravilhada com este post, o meu Porto aqui retratado e uma das suas mais significativas escolas. Sabes que mais recentemente alguns filhos de colegas minhas fizeram lá os seus estudos secundáros e seguiram depois engenharia elecrtotécnica, porque continua a ser uma das escolas mais conceituadas nas áreas técnicas.
Depois cresci a ouvir falar na Escola do Infante e passo lá inúmeras vezes, adoro aquela escola e aquela zona da cidade, tão perto dos jardins do Palácio de Cristal.
Que pena não nos termos encontrado, para a próxima temos que combinar melhor isso. Se sabia que andavas por ali, tinha ido lá tomar um cafézinho contigo.
A culpa também foi minha, pois acabei por me perder nas datas, mas vi no Red Bull que dilataste a estadia.
Haverá outras oportunidades concerteza.
Deixo-te beijinhos.
Branca

Duarte dijo...

Branca,
claro que sim! Sempre que posso, lá vou eu.
Então fazíamos o ciclo preparatório no Gomes Teixeira, depois o Infante, no mesmo infante o SPI (preparação para o Instituto), depois o instituto, e por fim Engenharia. Foi um caminho longo, mas a que me deixou profundas raízes foi o Infante.
Também gosto daquela zona. Tem duas áreas bem definidas, uma do Júlio Dinis para a Torrinha e a outra para o Palácio e a Boavista.
Estou a preparar um texto sobre o Porto que vou decorar com oitocentas fotografias que fiz este verão... penteei pormenorizadamente bairro a bairro.
Recebe um grande abraço

Sandra dijo...

Obrigada por esta bonita viagem.
Já estava com saudades de novidades suas. É sempre bom ler o que escreve, a paixão do que faz...transmite-se.
:)

Duarte dijo...

Sandra,
palavras breves, concisas e acertadas, que emocionam, já que me esforço por fazer-vos felizes.
Convido-te a que vejas o próximo post que estou a preparar sobre o Porto, estou desejando ver o que escreverás...
Obrigado :)))

Sandra dijo...

Duarte,
Sobre o Porto do meu contentamento?
Estou ansiosa por ler.
:)

Duarte dijo...

Sandra,
espero que seja do teu contentamento, é do nosso Porto, e o que inspira nunca pode ser mau.... com reservas!...
Fiz quase mil fotografias, encontro-me no período de selecção.
Besos

solrak dijo...

Recuerdos, de esos años mozos,de fantasias e ilusiones, de sueños y desengaños, años de estudiantina y noches de ronda, años para aprender....a convivir.

Bonitas fotos Duarte, amigo, he de conocer tu tierra,vuetras costumbres,en definitiva toda la hermosura de vuestro pais.

Un fuerte abrazo.

SOLRAK

poetaeusou . . . dijo...

*
Duarte
a decadencia do ensino
em Portugal, começou
com o encerramento das
Escolas Comerciais e
Industriais e quem o causou
ficou impune . . . que pena !
,
gostei de ver o nome de
Pedro Homem de Melo,
numa das fotos,
,
Povo que lavas no rio
e no Século XXI,
continuas a cortar
com o teu machado,
as tábuas do teu caixão ...
,
um abraço,
,
*

Duarte dijo...

Solrak,
fue poco tiempo pero intenso.
Claro que si, y hasta puede que os acompañe. En agosto estuve con unos amigos de Valencia y lo hemos pasado en grande. Estuvimos donde teníamos que ir.
Te espero en Portugal! hasta allá un fuerte abrazo, buen amigo

Duarte dijo...
Este comentario ha sido eliminado por el autor.
Duarte dijo...

Zé,
aqui também já começaram a dar fé disso. Faltam profissionais, e existe um excesso de licenciados y doutores que estão a trabalhar de vendedores ou de empregados de Banco.
Certo, esteve lá muitos anos como professor: um intelectual destacado.
Fez muito pelo folclore e inculcou-nos o interesse pelas nossas raízes e tradições.
Não progredimos, estamos estancados.
Um forte abraço

Tinta Azul dijo...

Depois de uma longa ausência - motivada por razões de vária ordem - eis que chego aqui e tenho uma extraordinária reportagem da Escola Secundária Infante D. Henrique.
Parabéns Duarte por este trabalho e um grande abraço.

:)

Duarte dijo...

Tinta Azul,
por aqui ando, por ali estive, e contigo contactei... sem êxito, isso sim! Que pelo menos a vida te seja prazenteira e sejas feliz, se for assim, isso congratula-me...
Agradeço as tuas palavras de afecto.
Recebe um grande abraço e a minha estima

São dijo...

Esperemos, meu amigo, que de facto o Ensino se recomponha e se estabelize, bem necessitamos disso.

Bom fim de semana,

Duarte dijo...

São,
confiemos na esperança e sentido comum.

Beijos e uma boa semana

Menina do Rio dijo...

Duarte querido, as vezes o tempo (ou a falta dele) nos surpreende e ficamos atados no meio de um redemoinho de coisas que vão nos tragando.
Mas hoje tive que dar uma fugidinha pra te ver e deixar um beijinho
Cuide-se.

Duarte dijo...

Verónica,
sei que estás ocupadíssima mas eu também quero um pouco para mim, por isso agradeço a tua dedicação e esforço.
Quero que te cuides.
Beijo-te com amizade

María del Carmen dijo...

oTRO SUBLIME POST !


lA CREACIÓN DE LA ESCUELA, SU CRECIMIENTO, ES UN APORTE A LA CULTURA Y AL CRECIMIENTO Y FORMACIÓN DE PERSONAS DESDE EDAD TEMPRANA.

BRINDO POR ELLO Y FELICITO POR TAL POST.

INVITO AP ASAR PRO MIS BLOGS Y RETIRAR LOS REGALOS DEJADOS EN ELLOS.

UN CARIÑO Y MI PAZ
MARYCRMEN
WWW.WALKTOHORIZON.BLOGSPOT.COM

Duarte dijo...

María del Carmen,
muchas gracias, eres un ser encantador. Tus palabras de apoyo constante me dan aliento.
Es la escuela que más me ha marcado y en la que más aprendí, por eso me devoción.
Claro que pasaré a verte.
Recibe todo mi afecto en un beso

Rosa dos Ventos dijo...

Uma belíssima e completa informação sobre este tipo de ensino.
Infelizmente alguns pedagogos do pós-25 de Abril fizeram tábua rasa das suas potencialidades.
Também é verdade que eram escolas conotadas com uma certa selecção social...
Mas podiam ter sido rentabilizadas de outra maneira.
Afinal acabaram por ter de criar as Escolas Profissionais...
Foi numa Escola Comercial e Industrial que eu iniciei a minha carreia profissional.

Abraço

Duarte dijo...

Rosa,
então também estás de parabéns!
Em 1968 vim para Espanha o que me obrigou a estar desligado da evolução na minha terra, duma maneira activa, tendo presente a circunstancias de outrora: desconhecia esta situação.
Foi um grande erro. Aqui, pelo menos, sobram advogados e engenheiros, e faltam electricistas, electrónicos e sapateiros, como referencia.
Exerci pouco tempo: derivei pelo mundo editorial.
Mas foi muito o que lá aprendi.

Beijinhos

andorinha dijo...

Uma excelente homenagem como é hábito serem todas as tuas.
Um beijo, Duarte.

Duarte dijo...

Andorinha,
as tuas palavras causaram o enlevo oportuno.
Obrigado.
Beijinhos

São dijo...

Meu amigo, boa semana para ti e para os teus.

Vicente dijo...

Yo también he estudiado en una escuela industrial.
Buenos recuerdos...
Un abrazo

Duarte dijo...

Vicente,
ya me he dado cuenta, lo que haces es de un gran artista.
Caminos encontrados...
Abrazos

Charlie dijo...

Este post deixou-me nostalgica.
Já não vou ao Infante hà pelo menos 2 anos.. a ultima vez que lá estive foi antes das obras, agora por essas fotografias percebo que a escola já foi toda pintada e arranjada, porque antes aquilo estava um bocado a "cair de podre".
Mas agora tive saudades, ver essas fotografias e relembrar cada sitio e canto dessa escola, e todas as memorias que tenho de cada um desses lugares que tenho guardados em mim.. Muitas saudades mesmo!
Fantastico post, Duarte, parabens :)

Duarte dijo...

Charlie,
Obrigado, está feito com os sentimentos albergados durante aqueles três anos que foram, que cresceram com o tempo, importantes para mim.
Quando entrei pela porta principal lembrei-me de quando dei esse passo há já tantos anos!
Se gostaste, eu tão feliz!

Ilidio Moreira Asençao dijo...

amigo joaquim duarte fiqei sumamente emocionado de ver a querida escola donde passei momentos felizes da minha vida fui aluno do curso serralheiro tive de professor de portugues Pedro Homen de Melo tive um companheiro que se chamav Joaquim Duarte da Fonseca o meu nome e Ilidio Moreira fiz o ciclo preparatorio no Soares dosReis e fiz o curso de formacao no Infante tive de professor de oficinas o mestre Paiva e no ultimo ano o mestre Santos de tecnologia o Eduardo Fernandes de apelido FERA estou falando de ano 55-56 esto actualmente na venezuela donde resido desde o ano 57 vou a Portugal 2 vezes por ano e quando coincida a minha estadia com o jantar que todos os anos fazemos os velhos do infante sempre asisto um grande abrazo para todos aqueles le leam este comentario pricipalmente para os do meu tempo

Duarte dijo...

Ilidio,
também me emocionaste. É uma das vantagens que tem este meio. Uma postagem de há cinco anos e que segue tão vigente.
O meu curso foi de Montador Electricista. Vim do Gomez Teixeira. Na serralharia também tive ao mestre Santos. Em Física e Química, y em Matemáticas, ao Pinto da Silva, que grande professor! Os demais, como eram de electricidade, talvez não os conheças. Em português também tive o José Amador, o Pedro Homem de Melo, substituiu-o durante uma doença. Por ali andei a partir do ano 58/59. Vivo em Valência, Espanha.
Vou com frequência, mas nunca coincidiu com essa celebração. Também é certo que ninguém me convidou nem participou tal evento.
Ainda sigo relacionado com algum dos amigos daquele então.
Como muito bem dizes, um grande abraço para toda aquela malta, tão fantástica, que por aqui passa e que por ali passou.
De mim, recebe um grande abraço.

Ilidio Moreira Asençao dijo...

caro amigo Duarte fue dom grande alegria que recebi a tua mensagem e muito grato comunicarse com amigos daquele tempo tao maravilhoso eu tambem tive de orofessor de portugues o Jose Amador tive de desenho o Roseiras PInto e varios que neste momento nao me vem a memoria eu estou como te disse na Venzuela desde o ano 57 nunca executei a profisao de serralheiro mecanico mudei para o ramo dos diamantes tenho muitos anos trabalhando com uma companhia Belga e tenho tambem uma joieria numa cidade fronteriza com o brasil que se chama Santa Elena de Uairen que fica por o estado Roraima Brasilero isto e uma zona maravilhosa que se chama Gran Sabana estou a tua completa ordem caso queiras visitar Venezuela o meu email é lidio.moreira@gmail.com ou lidiomoreira@hotmail.com em Portugal moro em Sao Mamede Infesta na rua do Pombinho n 94 vou no dia 29 de julho a POrtugal caso estejas por ai podemos encontra-nos para falarmos un poco dos velhos tempos desculpa por algumass palavras nao estar bem escritas mas deves compreender que sao muitos anos fora do pais e agora com a nova gramatica fica pior,Duarte um gande abrazo e fue um imenso prazer.

Duarte dijo...

Ilidio,
Não podes imaginar o arrepio que senti quando li S. Mamede de Infesta.
Temos vidas algo paralelas.
Só com mencionar Pedras Rubras, Moreira da Maia, Senhora da hora, Custoias, já deves imaginar.
Escrevo-te pelo email.
O prazer, acredita, foi meu.
Um grande abraço