sábado, 30 de octubre de 2010

QUINTA DE SÃO GENS




Mais conhecida, pelos vizinhos, como Quinta Agrária. Também foi denominada Quinta do Viso. Está situada na cidade da Senhora da Hora, concelho de Matosinhos, à face da Estrada da Circunvalação. Pertenceu à freguesia de Ramalde e, antes da criação desta, à de Cedofeita.
A casa e os jardins são belos exemplares de arquitectura civil do século XVIII.






É uma velha quinta murada, próxima de um cabeço que na época da romanização terá funcionado de posto de vigia (ou "Viso"), e onde, na época medieval, terá sido erguido um pequeno templo em honra de São Gens.
Esteve ligada, durante séculos, ao morgadio instituído em Ramalde a meados do século XVI, por João Dias Leite.






Terá sido durante a administração de D. Maria Leite (falecida em 1738), ou dos filhos, que se realizaram as obras delineadas por Nicolau Nasoni, obra que deu-lhe enobrecimento no Porto.







Inicialmente esteve constituída por um corpo rectangular, com um torreão central recuado, grande pátio fronteiro à casa, escadas exteriores, e passagem central com acesso ao rés-do-chão.





Na década de 1920, a casa sofreu um incêndio, vindo a ser remodelada por um rico emigrante retornado do Brasil que a comprou aos antigos proprietários. Foi então que lhe foi acrescentado um prolongamento para Norte, ampliando o pátio para o mesmo lado, suprimindo as escadas exteriores e ajardinando o terreiro fronteiro com canteiros, palmeiras e arbustos, ao gosto expandido então, entre nós, pelos "brasileiros". Supõem-se que foi nessa altura que se transferiram as estátuas, tanque e bancos atribuídos a Nasoni.





Em 1928, a Quinta foi adquirida pelo Estado para nela instalar a Estação Agrária do Douro Litoral. Na década de 1930, o ajardinamento do pátio foi, de novo, remodelado e plantado com fruteiras. Ao finalizar a década de 1980, sob a orientação do Arqt.º Ilídio de Araújo, foi realizado novo arranjo do jardim.
Das obras supostamente delineadas por Nasoni, subsistem actualmente a estrutura básica da casa, o pátio murado com portão armoriado e janela mural artisticamente enquadrada, uma dezena de notáveis esculturas em granito, de salientar um conjunto de quatro intituladas "Primavera", "Estio", "Outono" e "Inverno". Subsistem ainda duas fontes, um cruzeiro, muros e uma fonte de uma bica, à retaguarda da qual está, voltada para o centro do terraço, uma escultura representando uma quimera de mulher. Além destas obras, pode ainda ser admirado um tanque-lago enquadrado por quatro bancos de pedra que ocupa a posição central de um belo jardim.






Actualmente é uma das quintas de apoio à acção da Direcção Regional de Agricultura de Entre Douro-e-Minho.



70 comentarios:

Lena dijo...

Mais um belo passeio Duarte, através dos tempos antigos até hoje...
Belas fotos !

Bom fim de semana !

Beijinhos

Luís Coelho dijo...

Olá Duarte
Quando te encontro por aqui corro apressado a ver as tuas descobertas tão nossas e sempre de uma beleza que se mantém através dos tempos.
Em 1970 estive aí bem perto e não visitei pois desconhecia na totalidade.

Parece que hoje até reconhecemos mais valor em todas estas contruções.

Os mais antigos construíram grandes obras e executaram projectos esplendorosos.

Desejo para todos um bom feriado de Todos os Santos.

Manuela Freitas dijo...

Boa tarde Duarte,
Esta quinta de facto é muito bonita e as fotografias muito boas, gostei bastante deste post, sempre que são referidas e enaltecidas as nossas coisas, é um estímulo, num presente tão desestimulante!...
Um abraço,
Manuela

Eugénio Tavares dijo...

Mais um excelente trabalho do nosso amigo Duarte!
Sem dúvida, é uma quinta muito bonita e com um extraordinário legado! Confesso que não conhecia, apesar de se encontrar a poucos quilómetros da minha residência.
Continua assim amigo, desta maneira consegues transmitir o teu gosto pela investigação histórica, proporcionado momentos de extraordinária beleza fotográfica acompanhada com uma informação importantíssima!
Força com novas descobertas, para que este blog seja uma plataforma de informação séria e credível, pois sabes bem que tens aqui um verdadeiro aliado.
Um forte abraço.

Eugénio Tavares

Duarte dijo...

Lena,
conheço esta Quinta desde a minha adolescência y nunca tive a oportunidade de ultrapassar os seus muros. Ainda estou a pensar como consegui fazer esta reportagem...
Um grande abraço e uma boa semana

Duarte dijo...

Luis,
capta a atenção, pois está mesmo na estrada da circunvalação, da cidade do Porto e na entrada da Rua do Senhor, uma das mais conhecidas da Cidade da Senhora da Hora, pela beleza estética da obra cicvil. Ademais do seu estado bastante degradado está o facto de ser um centro estatal. Portas sempre bem fechadas, só com as frinchas que deixa o tempo e o descuido no restauro para a poder contemplar... era Agosto e estava tudo escancarado... entrei, fotografei e não vi a ninguém.

Um grande abraço e um dia de paz e sossego

Duarte dijo...

Manuela,
sempre que passava por ali, muitas vezes outrora, sentia uma sensação estranha ao pensar que estava ante uma obra de Nasoni e que não a podia contemplar... mas a oportunidade chegou.
Agradeço a tuas palavras amigas...

Um grande abraço de boa amizade

Duarte dijo...

Eugénio,
tu, bom amigo, que muito contribuis para a minha investigação, sabes que sou tenaz e constante.
Intentarei não defraudar com aquilo que faço.
Agradeço as tuas palavras de apoio.

Um grande abraço e a minha amizade

Cris Caetano dijo...

Vou dizer um absurdo... eu não conheço. Vivi 10 anos ali e não conheço.

Obrigada por me dar a chance de conhecê-la.

Beijinhos

La Gata Coqueta dijo...

A mis sentidos
fluyen los pensamientos
donde tu eres el principal
protagonista cada mañana
mi querido amigo Juaquín...

Protagonista cada mañana
para acercarme
una reflexión
bordando una caricia
en letras doradas
para el alma

Para el alma
que sigue flotando
sin salir aun de su letargo
ante una posible realidad
que asume con ilusión
al ver un nuevo amanecer

Al ver un nuevo amanecer
con la esencial necesidad
de pasar a saludarte y a darte un abrazo
con la ternura y el aprecio sin igual
del río de vida callado y sosegado
que por mis venas transita

Que por mis venas transita
acercándome ese rayo de tu luz
que supera a todos los demás
por su calidad en el empeño
que atrapas en el interior del espíritu...
...y al transmitírmelo me haces sentir
muy afortunada...
...porque compartes tus letras
y sincera amistad conmigo.

María del Carmen

Duarte dijo...

Cris,
a fachada principal é muito bonita, e tu que es arquitecto estás capacitada para criticar ou valorar melhor do que eu, mas ao estar metida dentro de muros récios passa desapercebida. O único que chama a atenção é o alçado que dá para a circunvalação e que me levou à investigação.
Não me atrevi a ir mais além daquilo que pude fotografar com o telemóvel e sem passar da zona frontal da casa.

Beijinhos

Duarte dijo...

María del Carmen,

Tus versos poseen el don
de alegrar mi corazón,
con afectos en palabras
que con cariño me alabas.

Gracias

Un fuerte abrazo pleno de afectos

São dijo...

Uma das mais belas sequ~encias de fotos das que já nos ofereceste, sabes?

Adoro pedras e casas assim . Também, gosto muito de fotografar enquadramentos de janelas/ portas e elas mesmas.

Um grande, grande abraço.

Duarte dijo...

São,
por fim acertei, o que me faz sentir um pouco mais feliz.
Neste caso o modelo é atractivo. Também gostei muita da estrutura desta casa, principalmente das janelas.

Um forte abraço, querida amiga

Sara dijo...

Esta á a prova de que as suas reportagens desafiam portas fechadas e as descerram, para nosso contentamento e deleite. Confesso que não conhecia e agradeço-lhe esta verdadeira visita guiada, que não deixa de ser reflexo do seu amor e respeito por esta terra.

Obrigada e um abraço de Braga!

gaivota dijo...

são lindas as fotos, as pedras do norte, a casa, a história das gentes...
não passei por lá, ainda, quem sabe para o ano!
beijinhos

Duarte dijo...

Sara,
gosto muito de Braga, sobre tudo do Bom Jesus e do Sameiro. No Sameiro até comi mesmo bem e com um excelente serviço.
Sou tenaz e constante, já sabes, quem persegue consegue!...
Amo a minha terra e as minhas origens, mas sou feliz aqui.
Um grande abraço desde o Golfo mais belo do Mediterrâneo

Duarte dijo...

Gaivota,
o granito vai ganhando verdete, coisas que provoca a humidade do nosso Oceano. Quando polido é lindo, mas quando escurece, desmerece, sem perder encanto.
Estás perto, mas a entrada não é nada fácil. Tampouco pude ir muito longe!... Foi sorte, ou casualidade, mas valeu a pena almoçar mais tarde.

Beijinhos e a minha amizade

María dijo...

Hola, amigo Duarte:

Siempre nos acercas a la belleza y al arte, gracias por enseñarnos tantas cosas bellas, es como viajar con la mirada.

Estos días son algo nostálgicos para muchos, por estas fechas, espero que tú te encuentres bien, amigo.

Un beso.

Graça Pereira dijo...

Querido Amigo
Conheço a Quinta só por fora...mas perante as tuas fotos e o historial da mesma fiquei com vontade de a visitar!
Sabes, trabalhei 17 anos em Matosinhos e os arredores mais próximos são todos conhecidos quanto mais não seja, pelo lado de fora.
Mas a que eu conheço melhor é a Quinta da Conceição onde organizei por ali, alguns eventos.
Beijo Amigo
Graça

poetaeusou . . . dijo...

*
amigo
que belas fotos,
chamaria uma sequencia,
num jogo não de dados
mas de belas fotos !
,
abraço,
,
*

Duarte dijo...

María,
felizmente estoy muy bien y mi deseo es que tu también lo estés.
Es cierto, pero la vida sin ello seria demasiado bella.

Un fuerte abrazo, querida amiga.

Duarte dijo...

Graça,
não sabia que te tinha tão perto. A minha infância foi em Pedras Rubras, Moreira, a juventude entre Custóias e a Senhora da Hora, ambas de Matosinhos, mas com casa em São Gens, dos meus pais. Quase em frente dos caulinos.
A Quinta da Conceição, quantas saudades! Conheço-a palmo a palmo. Era o sitio preferido dos meus filhos quando íamos de férias, depois mudaram de parecer. Jogávamos ao ténis, passeávamos, lanchávamos... até vim, um dia que chovia a bom chover, desde ali a casa sempre debaixo da chuva... como já estava molhado para que proteger-me, verdes e belos anos aqueles!

Recebe um grande abraço e todo o meu afecto

Duarte dijo...

Zé,
agradeço a flores que me lanças. Estão feitas com o telefone, foi uma oportunidade que não pude deixar escapar e com o que tinha à mão. Como era ao meio dia, saiu bem.

Abraço amigo

AFRICA EM POESIA dijo...

Duarte...

Gracias por tu...cariño
Me encantó...

te quiero
Un besito

Duarte dijo...

Lili,
existe reciprocidad, querida amiga!

Un gran abrazo

Dois Rios dijo...

Uma beleza de Quinta, querido amigo!
Aliás, tenho uma grande curiosidade: Essas jóias raras a que você sempre nos apresenta são decorrentes de suas visitas? As belíssimas fotos são suas?

Enfim, dei mais um belo passeio de mãos dadas com você. Só me faltou a brisa fresca do jardim.

Meu terno beijo,
Inês

Duarte dijo...

Inês,
querida amiga, conheço esta Quinta desde a adolescência. Portas infranqueáveis! Apenas se pode ver desde a rua, excepto um alçado, cujas varandas dão para a estrada da circunvalação. Uma estrada com muito transito que rodeia a cidade do Porto.
Tinha conhecimento de que era um desenho de Nasoni, um arquitecto que muito admiro e que deixou bastante obra nesta cidade: veio e aqui ficou. Uma razão com bastante força para querer admirá-la de mais perto. Ademais causava certa inquietude que tudo estivesse sempre tão fechado. Coisas da investigação, diziam alguns.
Nesse dia estava tudo aberto, talvez por ser a hora do almoço, não vi a ninguém e dediquei-me, sem abusar, a fotografar, para assim poder divulgar algo tão belo. As fotografias estão feitas com o meu iPhone.
Todas as fotografias que aparecem no meu blog são da minha autoria, se não for assim notifico-o. Sou um grande entusiasta do mundo da fotografia, mas não passo dum aficcionado. Geralmente utilizo uma boa câmara, mas desta feita foi com o que pude: não tinha outra opção!

Que bom que seria!...

Recebe todo o meu afecto num grande abraço

São dijo...

Amigo, te agradeço que vás ao "são"

Um grande abraço

Poetiza dijo...

Joaquin, que bello es recorrer esta quinta, pasear tranquila por cada uno de esos bellos lugares llena el alma de ensoñacion, es un placer para mis ojos. Te dejo un beso, cuidate amigo.

Maria Clarinda dijo...

Obrigada pela ppartilha, saio sempre mais rica...Jhs muitos

Sara dijo...

Queridisimo Joaquín, es un placer disfrutar contigo de estos superreportajes que nos regalas, y viajar de tu mano y con tu mirada, que siempre es tan acertada.

Deseo que ese ánimo vaya aderezándose y sigas vital y jovial como es tu forma de ser.
Bellisimas instantáneas y un placer, estar en tu casita un rato charlando contigo.
Muacksssssssssssss y abrazotedecisivo

Duarte dijo...

São,
já lá estive e deixei constância disso.
Os meus parabéns, bem merecidos.

Um grande abraço, querida amiga

Duarte dijo...

Poetiza,
Sandra, lo que si es un placer para los sentidos es tu arte de escribir poesía... diariamente... apasiona!
Recibe todo mi afecto en un fuerte abrazo y, cuidate...

Duarte dijo...

Maria Clarinda,
reconforta saber que é assim e incita a seguir.
Abraços

Duarte dijo...

Sara,
sabes que me gusta estar cerca, ya estuvimos, fui feliz y espero que se repita. Sois incansable pero aún no os inclinasteis por el Mediterráneo, aguardo que toméis esa sabia decisión para pode disfrutar de vuestra compañía.
Gracias, querida amiga por tus palabras de conforte y amistad en esta charla, como siempre, yo tan feliz.
Um grande abrazo

María dijo...

Gracias, amigo Duarte, por ese atardecer de otoño que me dejaste en versos, siempre es un placer leerlos. Gracias por tu bonito regalo.

Yo también te dejo un regalo, no en versos, pero sí en vídeo, espero que te guste.


Gracias, amigo Duarte, por tu amistad. Un beso.

Duarte dijo...

María,
eres un ser maravilloso, amiga de los amigos, siempre dispuesta a compartir. Lo que pueda hacer por ti siempre lo consideraré insuficiente.
Lo veré.
Gracias por tus palabras de afecto y un gran abrazo

lita duarte dijo...

Oi, Duarte.

Que belas fotos.
Maravilha!:)

Beijos.

Justine dijo...

E fica a vontade de, na próxima ida ao norte, visitar este magnífico edifício, que tu tão bem descreves. É enternecedor o teu amor por Portugal, e como o partilhas connosco, aí de longe:))
Um abraço, amigo!

Duarte dijo...

Lita,
gratifica saber que gostaste:)

Um grande abraço

Duarte dijo...

Justine,
tens que vir quando lá estiver, há muito para desvelar, gostarás!
Era uma lição por concluir que fez-se possível ao viver a minha perto.
Um forte abraço, com saudades...

La Gata Coqueta dijo...

Levanta el vuelo
y sigue el camino
no te demores

Pon la vista
en la lejanía
y dejate llevar

La brisa mece
los pesares
y los convierte...

En comienzos
de semanas
llenos de luz

Como el presente
que te felicito
en silencio
y con afecto

María del Carmen

Claudinha ੴ dijo...

Lugar que preserva o tempo!Lindo! Parece que os anos não passaram, principalmente na primeira foto. Uma viagem no tempo!
Um beijo!

Duarte dijo...

La Gata Coqueta,
María del Carmen, gracias, por tus palabras siempre plenas en afectos.

Abrazos de paz, querida amiga, y mi amistad

Duarte dijo...

Claudinha,
o granito resiste a tudo, só a humidade deixa marcas.
Uma arquitectura que me tem fascinado.
Sim, é lindo!
Um grande abraço

AFRICA EM POESIA dijo...

Duarte
Mi amigo
Te esperaba assi como mi poema en Espanõl.
Me gusta ter-te como amigo
gracias

Rosa dos Ventos dijo...

Pelas fotos, bela quinta!
Aqui em Ourém também temos uma Quinta de S. Gens mas muito mais modesta!

Abraço

Duarte dijo...

Lili,
querida amiga, existe reciprocidade: es uma boa e grande amiga.
Confia, temos que falar mais, e melhorarás o teu espanhol, es uma pessoa voluntariosa.
Abraços

Duarte dijo...

Rosa,
as instalações estão algo degradadas, mas segue desempenhando a função para a qual foi destinada.
Tenho que ver essa quinta de Ourém! Estou indo por aí com certa assiduidade mas ainda não nos encontramos, vamos a ver se é para a próxima, se não tens inconveniente, e então vemos essa Quinta homónima.

Abraços

María Jesús Verdú dijo...

Como siempre, Duarte, nos muestras la belleza arquitectónica y natural de lugares interesantes en los que estar resulta un sueño, y tú nos invitas a él a través de tus palabras y de tan elaborado y exhaustivo reportaje. ¡Te aplaudo!

Duarte dijo...

María Jesús,
muchas gracias por tus palabras de reconocimiento y aliento, impulsan a seguir.
Besos

São dijo...

Querido amigo, te agradeço a presença no "são" -esperando ter sempre a alegria da tua felzi companhia.

Quero dizer-te que te acompanho no apoio à causa saaruí.

Um abraço de estima.

Duarte dijo...

São,
tu nunca me falhas!
Obrigado, só são coisas da reflexão, incompreensíveis estas situações no século XXI.
Sabes que sempre estarei por perto.

Um grande abraço de boa amizade

Silenciosamente ouvindo... dijo...

Meu amigo que excelente divulgador
da história de cada país.Excelente
trabalho e fotografias.Que falta
fariam pessoas como o Duarte no
Instituto do Turismo de Portugal.
Obrigada por me dar a possibilidade
de ficar a conhecer sítios maravilhosos.Obrigada pela sua
visita ao meu blogue e pelas
suas atenciosas palavras.
Um beijo/Irene

MagyMay dijo...

Tenho que visitar!!
Estas tuas reportagens têm um não sei quê (acho que sei o quê..) que desperta os sentidos.

Um abraço de vida, amigo Duarte

Duarte dijo...

MagyMay,
claro que sim. Aproveita e numa das minhas idas ao Porto levo-te lá.
Obrigado, sempre consegues que esboce um sorriso...
Gostaria sabê-lo!

Um grande abraço e um sorriso

Duarte dijo...

Silenciosamente ouvindo,
Irene, grato quedo com tudo aquilo que me dizes...
Sou um apaixonado pelo que é belo, e Portugal o é.
Alguma vez necessitei de acudir ao Turismo de Portugal e encontrei pessoas bem documentadas. O que notei em falta foi material de divulgação. Se não se sabe que existe não se visita.

Um grande abraço

Ana Martins dijo...

Boa noite Duarte,
é por tudo isto que é sempre bom passar por aqui. Podemos sempre apreciar fotos de grande beleza e arte.

Quanto ao meu livro, acho que o induzi em erro, aquela imagem que viu, não é do livro, é um selo que fiz para o anunciar.

Se desejar ver a capa, pode ir até lá, já a coloquei.

Se desejar um exemplar, envie-me um e-mail para o endereço que lhe deixo abaixo.

apvsmartins@hotmail.com

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Poetiza dijo...

Joaquin, que me leas es un placer para el alma. Estoy aqui para dejarte con mis letras un beso amigo, cuidate mucho.

Duna dijo...

Es un placer llegar a tus post,pero mas aún al amigo.
Aquí estoy disfrutando de esta preciosa y fascinante naturaleza que nos muestras al detalle. Dan muchas ganas de estar ahí.
Gracias por hacernos viajar con la mente.
Un beso enorme, Joaquín.

Duarte dijo...

Ana Martins,
já vi e considero que está bem. Gosto mais do outro estilo, é aquilo que está mais de acordo com a minha visão de libro, algo diferente.
Posso estar interessado quando souber o conteúdo, sou comprador de livros mas não de todos, tenho muita literatura em geral, mas, sobre tudo, da que mais me interessa.
Também pode ser interessante para a Associação que presido, veremos.
Estamos em contacto.
Um grande abraço e muitos êxitos.

Duarte dijo...

Sandra,
tu sensibilidad induce a ello... paso siempre que puedo, es un placer para los sentidos.
Besos, abrazos y mi amistad sincera

Duarte dijo...

Duna,
me alegra saber que opinas así, sabes que te aprecio.
Era una asignatura pendiente que tan solo la imposibilitaba la burocracia.
Un gran abrazo

JESUS y ENCARNA dijo...

Buenas tardes, querido amigo, hoy he abierto el correo en hotmail, y me he encontrado con tus magnificos pps., gracias por tanta musica, tanto colorido, tanta informacion, eres genial.
Ahora estoy en una fase muy dura, apenas tengo ganas de bloggear, la cabeza no me deja pensar con libre albedrio, las circunstancias comienzan a ser adversas, la vida laboral empieza a temblar, el puñetero dinero escasea, la empresa hace aguas, en fin, todo un futuro gris e incierto, lo peor son los años que tengo, pues ahora esta edad no es del gusto de las empresas, estoy preparando algo en internet, referente a la restauracion, que es mi fuerte, como sabes, a ver si por aqui sacamos algo de luz, para mantenernos hasta la jubilacion.
En fin..., disculpa mi poca asiduidad, estoy bastante preocupado por lo que se avecina.
Agradecemos tus envios y trabajos sobre tu tierra, ese Portugal hermano, nos alegran estos dias.
Fuerte abrazo muy cordial.
Jesus

Duarte dijo...

Jesús,
querido amigo, comprendo perfectamente tu situación y lamento lo que te está pasando. No solamente por lo que pasé hace dos años y medio, y menos mal que solamente me quedaban tres meses para jubilarme; pero también por tener a mi hijo Carlos y su esposa en el paro.
Imagino lo que está padeciendo Encarna, una persona con tanta sensibilidad.
Tu eres una persona con muchos recursos y un gran artista, espero que sean argumentos suficientes para que logres alcanzar la meta tan desecada, poder jubilarte dignamente y dedicarte a lo que más te guste. Me alegraría mucho de que así fuera.
No te preocupes sé que estáis ahí, os presiento.
Recibe todo mi afecto en un gran abrazo de buena amistad
Joaquín

Rodolfo N dijo...

Una vez más tu calidad...
Excelente paseo cultural a las tradiciones, colores y sabores de los pueblos...
Una fiesta ver tu blog.

Un abrazo!

BRANCAMAR dijo...

Olá Duarte,

Que bela reportagem. Coisas que me mostras aqui tão perto e que eu desconhecia, apesar de ser visitadora de muito património do Porto e arredores. Sempre ouvi falar na quinta do Viso, mas nunca a conheci em pormenor como aqui.
Obrigada pela partilha.
Desculpa alguma ausência, por motivos vários tenho andado menos activa, mas volto aos poucos.
Quero dizer-te que escreves maravilhosamente bem português,apesar de há tantos anos em Espanha.

Um beijinho e bom fim de semana.
Branca

Duarte dijo...

Rodolfo N.,
gracias, querido amigo por el carácter cultural que le otorgas a mi obra. Como se nota que eres amigo mío!
Un gran abrazo

Duarte dijo...

Brancamar,
Branca, o problema principal é que no é fácil poder vê-la assim, tudo foi fruto de persistência e casualidade.
Amiga, são as minhas raízes e a vossa ajuda, escrevendo-me.

Um grande abraço e um bom fim de semana