jueves, 31 de octubre de 2013

CAPILLA DEL SANTO CÁLIZ



Fachada barroca de la Catedral, puerta de los hierros.

Cuando en el siglo XV se prolongaron las naves para alcanzar el campanario y la sala capitular, el arquitecto Pere Compte (autor también de la Lonja de Valencia), edificó en 1496 el pasillo de acceso al aula antigua.





La puerta de entrada tiene una portada gótica labrada por Pere Balaguer en 1424. A un lado del pasillo se ve, entre otros, el monumento funerario del obispo Vidal de Planes, constructor del aula capitular y la Adoración de los pastores, pintura al fresco (1472) de Francesco Pagano de Neapoli y Paolo de San Leocadio, de la sala capitular, pasada a lienzo, que fue la prueba para su decoración de la capilla mayor.



En una capilla se contempla el retablo de San Miguel (Comienzos del S. XVI), obra temprana de Vicente Macip. Si bien las pinturas muestran el tránsito al Renacimiento, tiene la estructura clásica de los retablos de los siglos XIV y XV.





En 1916 se trasladó el Santo Cáliz al aula capitular, que pasó a ser la capilla actual. La capilla es de estilo gótico florido (S. XIV); tiene planta cuadrada y paredes lisas, de piedra labrada. Se construyó por disposición del Obispo Vidal de Blanes entre los años 1365-1369. En ella se celebraron Cortes del Reino y se dieron clases de Teología, entre otros por San Vicente Ferrer.




Mide 13 metros de lado por 16 de altura, y se cubre con una elevada bóveda de crucería nervada en forma de estrella cuyos nervios se prolongan hasta descansar sobre unas ménsulas policromadas. En las claves de la bóveda están los doce Apóstoles, y, en la clave central, la coronación de la Virgen en el cielo después de la Asunción, misterio titular de esta Catedral.




Este espacio no fue afectado por la reforma neoclásica del siglo XVIII y en él se colocó el retablo de alabastro, antigua entrada del coro (siglo XV) En este marco destacan los doce relieves del florentino Giuliano Poggibonsi (discípulo de Ghiberti, Puertas del Paraíso, Florencia) Las escenas inferiores corresponden al Antiguo Testamento y son profecía de las superiores, del Nuevo Testamento.





En los muros se pueden ver la Adoración de los Reyes, pintura al fresco por Nicolás Florentino (1472), y las cadenas que cerraban el puerto de Marsella y traídas por Alfonso V el Magnánimo en el siglo XV.


El Santo Cáliz


La sagrada reliquia del Cáliz del Señor, es, según los arqueólogos, una copa de ágata finamente pulida fabricada a comienzos del siglo I en Siria o Egipto. Seria la “Copa de bendición” de la familia de Jerusalén que ofreció su casa Jesús para que celebrase allí la última Cena. Según los evangelios sinópticos y san Pablo, el Señor, siguió el rito de la Pascua y, después de consagrar el pan, cogiendo una copa, pronunció la acción de gracias, y todos bebieron.
El precioso vaso fue llevado por san Pedro a Roma, donde lo siguieron utilizando los Papas, según atestigua el Canon Romano, traducción de un texto griego primitivo. 


Durante la persecución de Valeriano (258), el Papa san Sixto II lo confió a su diácono san Lorenzo, el cual lo envió a Huesca, su lugar de nacimiento. Allí se conservó hasta que, huyendo de la invasión islámica (711), fue escondido en aquellas montañas, en el valle de Hecho.
El avance del reino cristiano de Aragón llevó el Santo Cáliz al monasterio de San Juan de la Peña. A partir del siglo XI pasó a ser conocido por los peregrinos de Santiago de Compostela dando origen a las leyendas de los caballeros del Santo Grial.
El rey Martín el Humano lo llevó a su Palacio de Zaragoza en el año 1399, y Alfonso V el Magnánimo lo trasladó al palacio Real de Valencia hasta que lo entregó a la Catedral en 1437.
Durante la Guerra da independencia fue llevado a Alicante en 1809. Devuelto en 1813, permaneció oculto en Carlet (valencia) durante la Guerra Civil (1936-1939) hasta ser repuesto en la antigua Sala Capitular, actual Capilla del Santo Cáliz, donde se venera.
El 8 de noviembre de 1982, el Papa Juan Pablo II celebró eucaristía en Valencia y usó esta sagrada reliquia que, en palabras del pontífice, es “vestigio del paso de Cristo por la tierra”. Lo mismo hizo el Papa Benedicto XVI cuando visitó Valencia el 8 de julio de 2006, durante el V Encuentro Mundial de la Familias.

42 comentarios:

luís rodrigues coelho Coelho dijo...

Um trabalho muito bom e bem organizado. Parece que estamos dentro do templo seguindo toda a arquitectura e ainda as pinturas seguindo sempre ao encontro desse famoso calice.
As fotos são belas e perfeitas e dispensam os comentários.

Um abraço amigo e votos de que vivas com alegria a festa de Todos os Santos. Aqui acabaram com o feriado e dia santo mas não acabaram com a tradição do pão por Deus que as crianças vão pedindo de porta em porta.
Se nunca comeste deste pão aconselho-te a que o faças.É muito saboroso e existem "milhentas" variedades...com frutos secos ou mesmo sem nada.

AFRICA EM POESIA dijo...

Duarte
Um beijo
Belas fotos, calmamente fui caminhando ,observando e quando cheguei ao fim senti que estive lá.

recebi o teu mimo e já partilhei obrigada.

sábado e domingo vou a Fátima com a minha equipa fazer um retiro vai ser bom descansar.

beijinhos.

Elvira Carvalho dijo...

Muito obrigada por esta incursão num tão belo monumento.
Muitas vezes ouvi falar desta Igreja, mas nunca tive oportunidade de visitar.
Um abraço e bom fim de semana

Duarte dijo...

Luís,
esta capela está dentro da Catedral de Valência que tem três portas: românica, gótica e barroca. Está entrando pela barroca, imediatamente à direita. É a jóia da Catedral, mas também tem o braço de São Vicente e, no altar maior, destaca o belo retábulo e o tecto dos anjos músicos: isto fica para a próxima.

Há uns anos comi, oferecido pela amiga Zé, um desses manjares, uma delicia para os sentidos.
Aqui estão os ossos de santo. Uns doces de maçapão. Tudo aquilo que faz emagrecer...

Um grande abraço

São dijo...

Obrigadissima por estas estupendas viagens guiadas que tens a enorme generosidade de nos ofereceres, amigo, rrss

Bem hajas!!

Justine dijo...

Mais uma belíssimo monumento, de obrigatória visita na tua bela Valencia!
E mais um post onde te confirmas um excelente repórter e um grande professor de história de arte!
Beijo de bom fim de semana, amigo!

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

Ya te puedes figurar que este artículo me ha tocado el alma, ya que sabes lo que significa esta capilla en mi vida personal y todas las explicaciones son ideales, que me han gustado mucho y como siempre excelentemente documentado. Gracias gran amigo. Beijihnos de Diny.

La Gata Coqueta dijo...



Una pequeña palabra dicha con ternura
puede llenar los corazones de felicidad.
El mío ya se ha llenado hace tiempo…
…porque la vida es una fiesta que embellece la alborada.

Un abrazo de felicidad
Y un beso de humildad

Atte.
María Del Carmen



Maria Rodrigues dijo...

Meu amigo que maravilhoso passeio guiado por esta bela catedral.
Belissimas fotos.
Adoro visitar igrejas, pela sua história, pela sua arquitetura e pela paz que estes locais transmitem.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Silenciosamente ouvindo... dijo...

Realmente meu bom amigo Duarte
eu me senti visitando através do
seu maravilhoso post. Faz um
gande trabalho de divulgação
histórica e turística através
deste seu blogue, como não me
canso de dizer.
Desejo que esteja bem.
Bom fim de semana.
Bj.
Irene Alves

Duarte dijo...

Lili,
estiveste na porta, como chegamos tarde a capela já estava fechada.
Valência é uma cidade que, para poder ver-se razoavelmente, faz falta uma semana, e não em dois dias. Fica para a próxima.
Boa viagem e reza muito.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Elvira,
depois da restauração da Catedral todas as capelas saíram melhoradas, e esta com mais motivos, pelo que é.
Aparece que terei imenso gosto em levar-te lá.
Aquele abraço amigo

Diamantina Martins dijo...

Olá Duarte!
Um monumento maravilhoso, adoro sobretudo a cúpula, vendo estas fotos fiquei novamente a pensar, como foi possivel construir algo tão grandioso e duradouro... grande obra de arquitetura
Abraço

Graça Sampaio dijo...

Mais uma excelente reportagem de um belíssimo monumento. Tudo muito bonito e muito bem fotografado e muito bem explicado. Obrigada.

Besos.

Duarte dijo...

São,
é o meu lema, divulgo aquilo que me capta a tenção e que me convida a fotografar.
Se foi do teu agrado, eu tão feliz.
Besos

Duarte dijo...

Justine,
passo a passo irás conhecendo tudo. Ficarás enamorada de Valência, como eu.
Tudo é fruto da curiosidade, quero conhecer tudo e depois sou como os miúdos, com o porquê?
Um grande abraço, querida amiga

Duarte dijo...

Diny,
claro que lo sé, hasta imaginé tu reacción, algo obvio. Somos amigos muchos años y malo sería que no nos conociéramos un poco, por lo menos eso, un poco.
También sé que te ha alegrado.
Beijinhos, e um bom fim de semana

Lena dijo...

Gostei muito deste passeio Duarte, pois a catedral é lindissima e o interior em muito bom estado, um prazer para nossos olhos.
As fotos e o texto sempre bom..
es um bom guia Duarte, melhor mesmo so ao vivo...:)

Beijinhos

Rosa dos Ventos dijo...

Chego aqui e farto-me de conhecer belos monumentos!

Abraço

Duarte dijo...

María del Carmen,
me quedo más tranquilo, ya sé algo de ti. Me estañaba tu silencio!
Un gran abrazo, amiga filosofa...

Duarte dijo...

Maria,
Esta Capela é muito bonita, faz parte da Catedral. É famosa porque alberga o Santo Cálix: dizem que da última ceia.
Boa semana e um grande abraço

Duarte dijo...

Irene,
estou bem e encanto pelo que me dizes. Sabes, é que vejo as coisas assim, agora com tempo, que então era sempre a correr.
Uma boa semana.
Aquele abraço amigo

Duarte dijo...

Diamantina,
o conjunto da Catedral reúne vários estilos. Tem três portas: românica, gótica e barroca. Farei um poste sobre o conjunto.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Graça Sampaio,
Obrigado, muito agradecido, mais vindo de TI. Se te agradou, eu tão feliz.
Besos y amistad

Poetiza dijo...

Que belleza de entrada, que alegria visitarte. Te dejo con mis letras, saludos distantes. Cuidate amigo.

Duarte dijo...

Lena,
A Catedral foi restaurada e a capela também. Ademais fizeram-se extraordinários descobrimentos que colocarei proximamente.
Sim, conheço bem a cidade.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Rosa,
essa é a minha intenção, sempre que vale a pena, e haja quem o sabe apreciar.
Abraços

Duarte dijo...

Sandra,
gracias, querida amiga. Me alegra saber de ti.
Un gran abrazo y, cuidate mucho...

pepa dijo...

Sabes muy bien lo cuanto me gusta esta capilla. Han sido momentos íntimos que me han hecho muy bien.
Ha quedado muy bonito
Besos

María dijo...

Se me ha borrado el comentario al dar a publicar, pero no importa vuelvo a escribir otro.

Te decía que me parece preciosa esta capilla del Santo Cáliz, hoy he paseado de la mano de tus letras, y de las imágenes, descubriendo información y aprendiendo algo más, me encanta venir a tu blog porque siempre aprendo algo.

Un beso y feliz comienzo de semana.

LUZ dijo...

Olá, Duarte!

Como está?

Que grande trabalho/postagem, o meu amigo fez para todos nós!
PARABÉNS E OBRIGADA!

Admiro Arte e estudei dois anos História da Arte, na Faculdade, mas acho que não tenho olhos suficientes e sobretudo PACIENTES para ver tudo, em pormenor. Começo a bocejar, como as crianças, veja só. Preciso de um bom puxão de orelhas.

No entanto, estive a ver cada parte desta capela, ponto por ponto, e parecia-me que tinha os três estilos, mas pensei com os meus botões: ignorante, cale-se e não pense em disparates, mas afinal e como disse o Duarte numa resposta, ela tem mesmo três estilos, aliás, os principais.

É "MONSTROSAMENTE" BELA E IMPONENTE.

Tenha uma noite feliz e mais quentinha que em Lisboa.

Um beijo e abraço, com afeto.

PS: escrevi ontem, no "Luzes e Luares" umas frases, porque estava cheia de saudades de dizer "disparates", mas foi bom e doce. Ai, Duarte, a menina do vídeo não está a cantar Avém Maria, mas está, um pouquito despida.

Yo sei que no te gusta, pero...

manuela barroso dijo...

Um regalo para os olhos, uma viagem no tempo que com as tuas imagens nos deixam maravilhados.
Esta catedral não conhecia e muito menos o Santo Cálice, uma joia lindíssima.
Obrigada por esta belíssima postagem querido amigo
Abraço

Duarte dijo...

Pepa,
cariño iremos más veces. Para que puedas visitar la Capilla del Santo Cáliz y para seguir descubriendo las cosas maravillosas que alberga esta Catedral.
Besos y abrazos NUESTROS

Duarte dijo...

María,
estaba algo impaciente ante tu ausencia, fico feliz al saber que estás bien.
Si, después de la restauración la Catedral ha ganado muchos enteros, y la Capilla del Santo Cáliz es una joya.
Un gran abrazo, querida amiga

Vera Lúcia dijo...


Olá Duarte,

Riquíssima postagem.
Os registros em fotografias são magníficos e dão a ideia da beleza desta Capela.
Adorei este passeio tão rico em beleza e informações preciosas.

Abraço.

Duarte dijo...

Olá Luz!
Estou bem.
Trabalhar com uma máquina fotográfica, e mexer com a documentação, foi sempre um prazer para mim. O trabalho, que era intenso, não o permitia, mas hoje é um grande desfrute: compensa.
Não servimos para tudo, é condição humana, sempre fui sumamente meticuloso e com muita calma, algo imprescindível para levar a bom porto este tipo de actividade.
O meu filho mora aí e eu tenho uma grande vontade de voltar a abraçar a essa menina e moça.
Irei tapá-la para que não se constipe...
Si que me gusta...
Besos y mi amistad

Rodolfo N dijo...

Querido amigo, ya he agotado los elogios para tu obra en capítulos. El mágico relato, las bellísimas fotos, los acreditados datos, hacen de esta página un lugar de consulta y placer.
Un abrazo!

Duarte dijo...

Manuela,
A Catedral foi restaurada mas esta capela segue como estava. O espaço impressiona! Além do seu legado histórico.
Um grande abraço, querida amiga

LUZ dijo...

Olá, Duarte!

Como está?

Só agora li, aqui, a sua resposta ao meu comentário, e achei-lhe montes de graça.
Tem cá o seu filho, então apresse-se a vir tapar a menina, porque já está frio. Aconchegue-a, coitadinha.

Não sabia que o chocolate era afrodisíaco. Estou sempre a aprender. Tenho ouvido dizer que os condimentos picantes, é que aumentam a libido e a sua concretização, mas chocolate, não.
Sei que quando o comemos, ficamos mais bem dispostos e saciados, mas isso é efeito da serotonina. O cérebro é uma máquina muito especial.

Então, e depois o que fazia com a deusa Afrodite?

A menina do vídeo que está agora no meu blogue, já tem quem a "tape" e a proteja (que pena), e quanto a ele, AQUELE APOLO, somos muitas, se ler os comentários, a quererem o mesmo.
Nós não somos ciumentas e eu "partilho-o", de muito boa vontade, e ainda dizem que as mulheres não são solidárias...!

Resto de boa sexta-feira e excelente fim de semana.

Um beijo e um amistoso abraço, da Luz.

Duarte dijo...

Vera Lúcia,
querida amiga, é o fruto da experiência e uma boa câmara, além da beleza do elemento a fotografar.
Satisfaz-me saber que foi assim.
Abraços

Duarte dijo...

Rodolfo,
gracias, querido amigo.
Como no lo sé hacer de otro modo seguiré en mi empeño de mejor, si me es posible.
Siempre que sea de tu agrado, yo encantado.
Abrazos

Duarte dijo...

Luz,
estou fantasticamente bem! Mas os teus comentários conseguem por-me ainda melhor.
Isso de solidarias tem um tom algo sarcástico, não conheço nenhuma mulher que esteja disposta a compartir: só as profissionais e não sempre. No caso do homem é mais factível.
Deixa-a que se deixe ver, o bonito é para que se veja!
Um grande abraço e bom fim de semana.