miércoles, 15 de enero de 2014

BERGANTÍN-GOLETA CERVANTES SAAVEDRA



El Cervantes Saavedra, es utilizado tanto como buque escuela como yate de recreo.



Fue construido por el astillero Götaverken AB de Gotemburgo con el nombre Sydostbrotten (Nr.33) En 1934, sustituyó al Skeppet (Nr 14), un buque faro de 1895 en la zona de Sidostbrotten, donde permaneció estacionado cumpliendo las funciones de buque faro hasta 1964, cuando fue substituido por un faro fijo, pasando desde entonces a ser utilizado en el área de Norströmgrund desde 1965 hasta 1970.



Tras ser dado de baja como buque faro, fue transformado entre 1978 y 1981 en los astilleros portugueses de Aveiro en un bergantín con tres mástiles y bauprés, que fue rebautizado como Atlantic Wanderer, pasando desde entonces a realizar tareas de buque escuela y turismo educativo, En 1987, fue parte de una flota de veleros que navegó hasta Australia para conmemorar el bicentenario de la "nueva Australia"1 y participó en 1992 en la regata Cutty Sark. Entre 1999 y 2008, tuvo su base en el puerto de Málaga, aunque siguió utilizando bandera de Suecia.2 En 2003 fue nombrado miembro honorífico de la Sucursal Española World Ship Society.1



Es propiedad de la sociedad española Amorina, que lo renombró Amorina, siendo utilizada para diversas funciones educativas, como la "universidad flotante" promovida por Camilo José Cela, que durante 21 días, homenajeó a Cervantes en Lepanto.3 Esta sociedad lo puso a disposición de la Fundación Cervantes Saavedra en 2006, que volvió a cambiarle el nombre por el actual.




A principios de 2011, se dio a conocer al público general, al ser utilizado para representar al Estrella Polar, el buque escuela a bordo del cual transcurre la acción de la serie El barco.




41 comentarios:

luís rodrigues coelho Coelho dijo...

Fez-me lembrar a nossa fragata Escola Infante de Sagres. Uma preciosidade.
Espero que este Governo não lhe corte as verbas e a mande afundar...porque ali se gastam fortunas diariamente em manutenção...

Esta que aqui nos trazes ficamos apenas pela sua história e pelo exterior. Esperava alguma coisa mais mas acabaste de nos mostrar até onde foi possível

" No Pasar"

Elvira Carvalho dijo...

Muito belo. Assim só por fora é muito parecido com os antigos lugres bacalhoeiros da seca onde nasci e fui criada. O Hortense que ardeu e se afundou no Tejo e o Gazela Primeiro que era até à pouco tempo, não sei se ainda é, museu itenerante em Filadélfia.
Pelo menos assim de velas recolhidas já que se não me engano as velas dos vergantins e dos lugres não são iguais, nem se içam da mesma maneira.
Um abraço

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

Esto es el barco que hicimos fotos en nuestro visita fotográfica en el puerto. Todo lo que está relacionado con el mar me encanta, por esto somos los dos de una nación marinera y de pesca. Como siempre una documentación buenísimo y instructivo.Un abrazo de tu amiga Diny.

Graça Sampaio dijo...

E que longa história (aqui tão bem documentada) tem este belo bergantim! Muito lindo, amigo Duarte!

Bom Ano!

Duarte dijo...

Luís, o navio escola da armada espanhola é o "Juan Sebastián Elcano". Este está quase sempre no porto de Valência. Pelo menos já o cacei duas vezes.
Estes barcos não deveriam de desaparecer jamais, são duma beleza incomparável.
Sim, isto foi o pouco que pude fazer, numa ocasião. na outra nem me deixaram aproximar.

Duarte dijo...

Elvira,
convivi com alguns dos que vinham de Terranova, em Massarelos quando vinham para descanso e para alguma reparação. Saía das aulas e lá ia dar-lhes uma olhadela. Sempre tive uma grande atracção por estes barcos.
Este foi reparado em Aveiro. Disto também sabemos muito!
Sei disso, a tua obra literaria muito bem o documenta.
Abraços

Mariazita Azevedo dijo...

Meu querido amigo Duarte
Tencionava regressar só amanhã mas acabei por fazê-lo hoje porque me surgiu um pequeno problema doméstico (avaria de electrodoméstico) que a empregada não podia resolver, e requereu a minha presença. E, tal como prometido, aqui estou. Isto foge um pouco às regras que estabeleci, pois, por norma, agradeço as visitas recebidas por ordem cronológica…
Mas uma vez não são vezes…

Este “bergantim” tem uma história deveras interessante, que tu descreves lindamente (o meu espanhol não é muito mau; estudei num colégio de freiras espanholas e todos os anos faço férias em Espanha).
Ricamente documentado por fotos tens aqui um post MUITO BOM!

Agradeço, de coração, a tua presença, sempre gentil, na minha «CASA».
As palavras que lá deixaste são o início de algum conto???
Se sim… promete! Se não, não te admires se eu as aproveitar:)))

Até sempre.
Beijinhos
Mariazita
(Link para o meu blog principal)

Duarte dijo...

Diny,
si, recuerda que nos invitaran a marcharnos. Ya le había hecho fotos en otra ocasión con Floreal.
Así es, me atrae el mar, y mucho!
Los barcos también.
Volveremos...
Un gran abrazo, querida amiga

Duarte dijo...

Graça Sampaio,
este tipo de barcos possuem uma estampa que os faz atractivos.
Esteve em Aveiro!
Bom Ano e abraços

Sara dijo...

Precioso e interesante fue lo que me ha pasado por no hacer caso de tu imagen , la última esa que pone no pasar, yo pasé a tu espacio y lo disfruté. Un placer siempre estimado Joaquín.
Nuestro abrazotedecisivo

Justine dijo...

Adoro barcos, embora sob o ponto de vista estético(nada de me meter dentro dele...), e este é uma beleza. Reportagem completa, como tu costumas fazer, ficando eu assim a saber coisas que não sabia:-))
Gosto muito da ironia da última foto - ficámos portanto a saber o que foi possível tu veres!
Abraços amigos

Duarte dijo...

Mariazita,
pertencem ao meu livro "Recordar é viver".
Sou dos que gostam de sentir a chuva, até de chegar a casa empapado depois de caminhar mais de meia hora debaixo duma chuva copiosa. Era Primavera e tudo começou na Quinta da Conceição de Leça da Palmeira.
Agradecido quedo pela tua gentileza.
Um grande abraço

São dijo...

Adoro veleiros e a sua elegância e serenidade...

As fotos estão lindas e acho muito bonita a figura de proa, recordando eu a maravilhosa Vitória de Samotrácia no cimo da escadaria do Louvre.

O que me desagradou de todo, foi o letreiro proibindo a passagem, rrsss

Abraço muito amigo

Duarte dijo...

Sara,
esa ha sido la intención, insinuar, para que acabaras por pasar.
Si te ha gustado yo tan feliz.
Un gran abrazo

Duarte dijo...

Zé,
assim foi, até aí pude chegar.
Também gosto de barcos e especialmente deste tipo. Algo naveguei, mas voei muito mais. Sabes, é que não sei nadar!
Aquele abraço amigo

Duarte dijo...

São,
para mim é o grande atractivo destes barcos.
Se me deixam entrar com a câmara então teríamos uma visão completa, que era o que eu queria, mas nada de nada. Na segunda tentativa nem me deixaram aproximar do barco… o senhor não viu a barreira?
Aquele abraço amigo

La Gata Coqueta dijo...



Compartir la vida nos hace más felices,
compartir la alegría incrementa nuestra felicidad,
compartir nuestras lagrimas libera nuestros sentimientos de un gran peso,
compartir nuestros sueños nos brinda más posibilidades de alcanzarlos,
compartir con los demás nos abre un mundo de posibilidades incalculables...
Como incalculables son los aventajados latidos de las emociones,
que diligentes parten a reunirse con las vivencias y rimas que tu intelecto
ha expuesto para ennoblecer el espíritu de quienes las estamos leyendo.

¡Te deseo que disfrutes del comienzo de una maravillosa semana!

Un abrazo besando las brisas
Y un beso abrazando las sonrisas.

Atte.
María Del Carmen







Silenciosamente ouvindo... dijo...

Faz lembrar ou não a nossa
Sagres?
Gostei muito de conhecer através
de si: seus textos e fotografias.
Bj.
Irene Alves

Duarte dijo...

María del Carmen,
tu eres un buen ejemplo de ello, siempre sembrando amistad. Gracias, por ser tan gentil.
Un gran abrazo, querida amiga

La Gata Coqueta dijo...



Debajo del mismo cielo y el mismo sol
transitan cada día nuestros sentimientos,
por un puente construido con amor y ternura
que nos une de corazón a corazón…
Un hermoso puente llamado amistad.

Gracias por acompañarme siempre
con la magia y el silencio de las palabras.

Un abrazo y feliz fin de semana
con una sonrisa en las pupilas de la ilusión.

Atte.
María Del Carmen





Carmem dijo...

Beleza!!

Duarte dijo...

Irene,
claro que sim, mas o barco que tem a mesma função da Sagres é o Juan Sebastian Elcano.
Gosto imenso destes barcos.
Esteve em Aveiro…
Um grande abraço

Duarte dijo...

María del Carmen,
bellos tus decires, querida amiga.
Palabras con nobles sentimientos que vuelan entre el Mediterráneo y el Cantábrico.
Feliz domingo y un gran abrazo

María dijo...

Interesante tu entrada con el reportaje fotográfico que compartes hoy, siempre está bien informarnos de todo, bonitas imágenes, amigo Duarte.

Te deseo un feliz domingo.

Un beso.

Lita Duarte do Brasil dijo...

Belo passeio.
Embarcações me encantam.:)

Bjs.






































Sor.Cecilia Codina Masachs dijo...

Hola Duarte, me ha agradado mucho entrada, desconocía totalmente la historia de semejante belleza de Bergantín.
Gracias
Un gran abrazo
Sor.Cecilia

Maria Rodrigues dijo...

Maravilhoso barco meu amigo.
Hoje venho numa fugidinha especialmente para pedir desculpa da minha ausência, mas tem sido um inicio de ano muito dificil com vários problemas de saúde na familia, encontrando-se agora, a minha mãe internada no hospital.
AGRADEÇO do coração as mensagens deixadas no meu cantinho, logo que seja possível, irei começar a fazer as minhas visitas habituais.
Beijinhos
Maria

Duarte dijo...

Carmem,
Obrigado...

Duarte dijo...

María,
los aviones son mi gran debilidad, pero siento una atracción especial por este tipo de barcos.
Un gran abrazo

Duarte dijo...

Lita,
por fim viajamos juntos, não está nada mal!
Repetiremos!
Besos

LUZ dijo...

Olá, Duarte!

Como está?

Bem, há quanto tempo o "menino" não me dá um "ar da sua graça"?
Sabe, ainda, quem eu sou? Que se faça LUZ!

Como sempre, publicações muito completas e esmeradas.

Ar e mar, sabe que não são "a minha praia", mas tenho de reconhecer o valor da história destes barcos (bergantins). Para mim, e como não entendo nada destas coisas, é tudo barcos.

Depois, explique-me melhor, por favor, o que escreveu, porque o meu espanhol é é muito fraquinho.

Buenas tardes, amigo!

Besitos da Luz.

PS: não há novidades nos meus blogues.

Mariazita dijo...

Meu querido amigo
Estou passando apenas para ver se havia novidades (que não há...) e para te desejar uma excelente semana.
Beijinhos

Duarte dijo...

Sor.Cecilia,
lo estuve persiguiendo hasta que conseguí hacerle estas fotos. No me han permitido ir más allá. Lo intentaré!
Abrazos

Duarte dijo...

Maria Rodrigues,
fico feliz por encontrar-te por aqui, mas o mais importante é a saúde e quando escasseia os afagos: vais na boa direcção. Espero e desejo que tudo seja superado favoravelmente.
Abraços de vida

Claudinha ੴ dijo...

Olá Duarte!
É uma bela embarcação.
E dos anos 30, ainda a fazer bonito por suas águas aí...
"Oh mar salgado
quanto do teu sal
não são lágrimas de Portugal"...
Os nomes são complicados para que eu leia. Me perdi na tentativa de pronunciar, rsrs.
Um grande abraço! Obrigada por compartilhar!

Duarte dijo...

LUZ,
como brilha esta luz!…
Que brincalhona! Mas tens razão, tudo se deve a que ando algo atarefado. mas mesmo assim sempre respondo, ainda que não apareça com a assiduidade que me apeteceria.
Mas já estou aqui, e, encantado.
Sim, já sei, mas é um meio atractivo para muita gente, também me incluo.
Está bem, mas por ser para ti.
Cervantes Saavedra são os apelidos do Miguel de Cervantes.
Este barco funciona como buque escola, como o nosso Sagres, mas também como barco de recreio.
Falo das suas origens de construção e comento que durante algum tempo esteve como farol, até ser substituindo por outro, este fixo.
Depois disso foi transformado nos estaleiros de Aveiro como bergantim, passando desde então a exercer como navio escola e turismo educativo.
Participou em várias regatas sulcando todos os mares, sempre com bandeira sueca.
Em 2003 foi nomeado membro honorifico duma sucursal espanhola.
Actualmente é propriedade da sociedade espanhola Amorina. Até serviu como universidade flutuante, então promovida por Camilo José Cela, que durante 21 dias homenageou a Cervantes.
A partir de 2006 aquela sociedade cedeu-o à Fundação Cervantes Saavedra que lhe deu o nome actual.
Em 2011 fez-se famoso ao participar na rodagem duma série, EL BARCO, representava a Estrela Polar, e no qual transcorre a acção.
Agora está melhor?
Um grande abraço, amiga Luz.

LUZ dijo...

Hola, Duarte!

Como está?

Aqui muito frio, e aí, suponho que também, mas para contrariar esta atmosfera, temos o nosso calor, a temperatura humana, que é elevadíssima.

Que explicação! Só mesmo Professor faz coisas assim, mas tem de ser um BOM professor, um dos melhores. É O CASO.

Fiquei a compreender tudo, tudinho, agora, o que desde já agradeço.

Continue fazendo bonitas e didáticas publicações, porque o seu "público" merece. Gente boa, por aqui.

Tenha um dia agradável, e viva-o, da forma, que melhor lhe aprouver.

Este fim de semana, vou publicar um poemazinho no "Luzes e Luares", se Deus quiser.
Fico a aguardá-lo. SIM?

Um beijo ou um abraço? Não é "esquisito, pois não? Então, eu deixo ficar os dois. Aceita?

PS: OLHE QUE ISTO É SÓ POR SER PARA SI.

Duarte dijo...

Mariazita,
sabes que é todo um prazer ver-te por aqui e saber de ti. Geralmente posto duas vezes ao mês, no dia 1 e no dia 30 ou 31.
Aparece sempre.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Claudinha,
mencionas a um fragmento dum dos grandes, Fernando Pessoa: esse poema dói, é a dor das mulheres dos homens do mar. "são lágrimas de Portugal"
Aquele abraço amigo

Duarte dijo...

Claudinha,
a explicação que dei à Luz talvez ajude um pouco na compreensão. Desculpa não traduzir tudo. Obrigado.
Besos

Duarte dijo...

LUZ,
aqui o tempo está bom, durante o dia, à noite arrefece bastante.
Sim, fica-nos o calor humano, imprescindível!
SIM, gente boa mesmo.
Passarei a ver-te, sei que me vai complacer.
Agradeço a gentileza…
Claro que aceito, e com agrado.
Um grande abraço