domingo, 29 de marzo de 2009

ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY



Antoine Marie Roger de Saint-Exupéry, nasceu a 29 de junho de 1900 em Lyon, França. Destacou como aviador e escritor, precisamente na narração dos seus feitos como piloto. Órfão desde que tinha dois anos passou, com os seus quatro irmãos, boa parte da sua infância num castelo dos avós maternais. Estudou nos Jesuítas e más tarde na Universidade de Friburgo, Suíça.




A sua obsessão pela aviação faz-se latente desde tenra idade. Fez o serviço militar na Força Aérea Francesa em 1921.




Em 1926 passou a ser piloto comercial, o que muito contribuiu para o desenvolvimento da aviação comercial no norte da África, do Atlântico Sul e da América do Sul.






A sua noiva convenceu-o a que deixasse aquela paixão e dedicou-se a ofícios menos perigosos, entre outros, jornalista, o que o leva a descobrir outra das suas paixões: a escritura.




Numa série de romances, ensaios e diários, Saint-Exupéry narrou, de forma apaixonada, as suas aventuras no ar, falando das experiências quase místicas que o ligaram à fraternidade dos pilotos que arriscavam a vida naquela nova e perigosa profissão.




O seu livro mais importante, pelo menos o mais conhecido, O Pequeno Príncipe (1943), é uma fábula infantil para adultos, com encantadoras ilustrações do próprio autor, todo um clássico, fala "de uma pequena pessoa extraordinária", originária de um minúsculo planeta distante, que o narrador encontra quando o seu avião cai num deserto. O Pequeno Príncipe recorda aos leitores algumas máximas comprovadas como: "É melhor dar do que receber".






Em 1939, voltou à Força Aérea Francesa apesar de alguma incapacidade, resultante de desastres de avião. Após a derrota da França, ofereceu os seus serviços às Forças Livres Francesas no norte da África.
A 31 de julho de 1944, o avião que pilotava desapareceu num voo de reconhecimento sobre o Mediterrâneo. Ainda hoje não se sabe se o avião caiu devido a falha mecânica, de pilotagem, ou se foi abatido pela aviação inimiga. O livro Cidadela (1948), publicação póstuma, reúne o conteúdo dos seus cadernos de notas.






A aviação foi uma das minhas grandes paixões, e o livro voo nocturno de Saint-Exupéry o impulsor da minha incorporação à Força Aérea Portuguesa (1963-1964, na Base Aérea da Ota), assim como os feitos do Sr. Barros, um homem da minha terra. Mesmo ao lado da minha casa estava o então aeródromo de Pedras Rubras, hoje aeroporto Sá Carneiro: dava a impressão de que os aviões iam a chocar com o telhado da minha casa, pereciam-me imensos! e sonhava com eles. Não pude ser piloto, devido ao meu daltonismo, mas estive como mecânico no serviço de voo na Base de São Jacinto (1964-1966), do outro lado da Ria de Aveiro, durante quase dois anos: fiz muitas horas de voo entre Tancos, Ota, Alverca e Matacan (Salamanca).

Agradeço a colaboração de Martha Thorman Von Maderes em parte deste conteúdo.

77 comentarios:

Rodolfo N dijo...

Como siempre , amigo visitar tu blog es encontrarse con cosas que llegan al alma.
La obra de Saint-Exupéry es un expresión de la búsqueda de aquellos principios que enaltecen el alma y dan paz a los espíritus.

Un abrazo!

María dijo...

Hola, amigo Duarte:

Siempre haciendo bellos homenajes, eres muy solidario con todas las personas, y siempre sabes elegir lo mejor de lo mejor, veo que este personaje destacó como aviador y también como escritor.

Muchas gracias siempre por compartir y ser tan generoso con todos.

Un beso y feliz comienzo de semana.

Duarte dijo...

Rodolfo,
fueron esos factores, y alguno más, como los que aquí os dejé, lo que me llevó a tomar esta iniciativa.
Me satisface que concordemos

Un gran abrazo

Duarte dijo...

María,
¡hola! deseo que estés bien. Saint-Exupéry, como has podido comprobar, posee una obra muy extensa, centrada en sus vivencias personales y en sus reflexiones, plenas de mensajes que incitan al equilibrio y el amor al próximo.

Que tengas una buena semana.

Abrazos

Brancamar dijo...

Foi uma agradável surpresa entrar nesta tua casa e encontrar um dos meus escritores preferidos. "O Principezinho" tem sido ao longo da vida uma cartilha de amizade para mim.Ele que era tão especial, que nos ensina que devemos ser responsáveis por aqueles que cativamos,como ele era pela sua rosa; que nos diz que só vê bem, quem vê com o coração, é realmente uma obra muito didáctica e terna que se tornou um marco na escrita de Saint-Exupéry.
Gostei de ler este texto tão informativo sobre a ua biografia e sobretudo de saber que tiveste este gosto pela aviação e que ele nasceu aqui tão perto. Tenho uma tia que vive muito junto do aeroporto Francisco Sá Carneiro e também eu em miúda gostava de ir ver os aviões a Pedras Rubras, hoje a dimensão do tráfego e do espaço é completamente diferente.
Deixo um abraço.
Com muita amizade.

Dois Rios dijo...

Ah, que pena, querido amigo, não consegui ser a primeira! Não importa. O que de fato importa é o esmero do post, a informação precisa e a sua volta tão esperada por mim ao "Amigos de Portugal."

O Pequeno Príncipe embalou os meus sonhos de criança e desde então chamou-me a atenção para a importância e o valor de uma amizade.

Estou certa de que o fato de não teres podido ser piloto não foi e não é impedimento para que voes nas asas do amor. Esse sim, é o melhor dos vôos.

O meu sempre carinho, querido Duarte,

Inês

Abuela Ciber dijo...

Despacio voy leyendo, me parecio buenisimo el material de imagenes.

Saludos

MARIETA dijo...

"Sólo lo 'esencial' es invisible a los ojos", esa frase del Principito ha marcado mi vida.
Un saludo, Duarte.

Justine dijo...

Saint-Exupéry foi um homem fascinante e um grande escritor. A tua homenagem é sentida e terna. O "Petit Prince" é um dos livros das nossas vidas, património comum às pessaos das nossas idades. Pena que não seja obrigatório nas escolas...
Abraço amigo

Duarte dijo...

Brancamar,
queria escrever algumas coisas sobre o mundo da aviação e pensei que não havia nada melhor que começar por um dos mais grandes. Não só como piloto, mas sim como pensador.
Creio que o "Petit Prince", como muito bem diz Justine, tinha que ser um livro obrigado no ensino. É muito o que se pode aprender do muito que nos ensina Antoine. Convida a uma reflexão continua.

Nasci na rua das Guardeiras, a que vai da estação à estrada de Porto-Póvoa. A minha primeira escola foi a que está no largo da feira de Pedras Rubras.

Recebe todo o meu afecto num forte abraço

Duarte dijo...

Inês,
bom, o que realmente importa é que estamos aqui, o resto é secundário.
Sou um romântico, como diz o meu amigo Victor, (o último romântico), mas como é uma condição primaria seguirei enamorando-me todos os dias dos que me brinde a vida.
Não fui piloto mas pilotei e voei muitas horas, quando saíamos a voar era um mais!
Querida Inês, abraço-te mimando-te

Duarte dijo...

Abuela Ciber,
he aportado todo lo que es posible conseguir teniendo presente a época.
Me ha alegrado que te guste.

Saludos

Duarte dijo...

Marieta,
son muchas las frases que hicieron destacable a Saint-Exupéry, en el Principito y en toda sus obra.
Otra:
El amor no requiere que dos personas se miren la una a la otra, sino que miren en la misma dirección.

Besitos para Ti

Duarte dijo...

Justine,
se a sua obra literária foi destacável, a de piloto não ficou nada atrás. Nem os acidentes o fizeram recuar. Foi valente como escritor e como piloto, arriscou-se muito para a época. Foi uma pena que nos tenha deixado tão cedo. Quem sabe o que ainda tinha para dizer-nos.
Concordo plenamente contigo, ensina a pensar e a reflexionar.

Abraços de grande amizade

Sara dijo...

Que de cosas interesantes, se aprenden viniendo a tu casita, como disfruto todos los personajes, obras, actividades que nos cuentas entrada trás entrada, homenaje trás homenaje.Eres un tio grande Duarte, un placer, haberte encontrado en este mundo blogger y poder compartir tantas cosas bonitas e interesantes.
Un abrazote

Dulcineia (Lília) dijo...

Um blog bonito.
Uma homenagem a alguém muito apreciado.
Uma vez li uma narrativa dele, contava que após ter sido preso na guerra civil espanhola, foi libertado por um sorriso. O carrasco, conduziu-o e devolveu-lhe a liberdade.

Sorrisos meus, do arco-Íris, de Lisboa

Efigênia Coutinho dijo...

Antoine Marie Roger de Saint-Exupéry
Esta postagem sobre este grande escritor, foi sem duvida o que já li de melhor está semana que se inicia, meus cumprimentos ao JOAQUÍN DUARTE.

Efigênia Coutinho

Duarte dijo...

Sara,
gracias, pero no creo merecer tantos elogios. Casi siempre hablo de aquello que sé y de lo que me gusta, quizá por eso me sale así. Como cuando me describes las maravillas de tu Asturias querida y que a mi tanto me gusta.

Un gran abrazo para ti

Duarte dijo...

Lília,
lI muito sobre ele, assim como os seus livros, mas isso é novo para mim. Obrigado pela aportação.

Que bonito sorriso! De Lisboa tinha que ser, sim, quem não viu Lisboa não viu coisa boa...

Duarte dijo...

Efigênia,
agradeço as tuas palavras tão consoladoras. Fiz tudo o que estava ao meu alcance para que assim fosse.
Tens o mesmo apelido dum dos grandes da F. A. Portuguesa.

Respeitosos cumprimentos

Arabica dijo...

Duarte,

Muito completa esta tua abordagem a um dos escritores que cedo me despertaram o interesse em conhecer o outro lado do ser humano que assim escrevia. Ao mesmo tempo que lia Pearl Book e o fascínio pelo oriente crescia em mim e lia Maximo Gorki e imaginava um outro tempo, dentro do tempo e lia ainda, Jorge Amado e ficava atónita como poderia ser o mundo assim tão complexo. :)

Era muito nova, teria 14 anos, talvez, e os livros eram o grande legado do meu pai, falecido então, recentemente.

Já tive pelo menos 6 Principezinhos. De vez em quando, oferecia o exemplar que tinha, para passados uns meses, comprar outro.

Ainda bem que mo recordas: chegou o tempo de oferecer um exemplar à neta! :)


Já me falaste diversas vezes nos teus desenhos. Onde estão? Não os tens editados em blog? Peço desculpa, mas acabaste por me fazer curiosa :)


Quanto ao post prometido para hoje, não foi possivel, houve muitas tarefas a fazer, um dia bem preenchido, confesso-me cansada.

Um beijinho e um bom dia, amanhã, Duarte!

andorinha dijo...

Tanta coisa que eu não sabia sobre Saint-Exupéry, apesar do fascínio pelo Príncipezinho.
Obrigada, Duarte! Contigo aprendo sempre :-)
Um beijinho com amizade.

CarlaSofia dijo...

Olá Duarte,
muito obrigada pela visita aos universosquestionaveis,
grata por este momento de biografia de um homem que me leva a pensar com um principezinho...
beijinho
CarlaSofia

Juani dijo...

algun dia tenemos que dar una vueltecita por los aires, te quedo muy bien
saluditos

Liliana dijo...

Olá.


Ainda não há muito tempo voltei a reler o Principezinho.
De cada vez que o volto a ler sempre entendo mais de alguma coisa. É como se, em especial esse livro tivesse sabedoria em camadas sucessivas...

Um abraço

Duarte dijo...

Arábica,
gostei do termo abordagem, que também se usa na aviação.
Eu derivei, inicialmente, por outros autores, ainda que mais tarde também passei por aí, fui por Júlio Verne, Salgari, Kipling...
É uma boa prenda, nunca decepciona.
Algum dos meus post leva desenhos meus. Gosto das pessoas curiosas e eu também o sou, ademais igual de directo.
Que tenhas um bom dia.
Recebe um grande abraço

Duarte dijo...

Andorinha,
aprendemos de todos, pois também aprendo de ti.
Es um ser encantador.
Deixo-te um abraço

Duarte dijo...

Carla Sofia,
sempre que posso por lá ando, ainda que não deixe constância.

Beijinhos

Duarte dijo...

Juani,
contigo ao fim do mundo...
Estaba previsto. Se gustaste, mejor.

Cumprimentos

Duarte dijo...

Liliana,
a mim passou-me algo parecido. A primeira leitura foi lenta, já que certas coisas não as acabava de entender. Depois desfrutei muitíssimo, e, como disse, considero um livro de leitura obrigada e, para não impor, sugerida.

Abraço-te

Rosa dos Ventos dijo...

Grande escritor, grande homem, desaparecido no deserto e a pilotar, como ele gostava!

Abraço

Duarte dijo...
Este comentario ha sido eliminado por el autor.
Duarte dijo...

Rosa dos Ventos,
concordo com tudo aquilo que dizes sobre Antoine, já que pessoas assim perdurarão.

Abraço-te

Lena dijo...

"Le petit prince" de St Exupéry ainda fazia parte ha pouco tempo dos classicos ensinados na escola como os de Molière, La Fontaine o Albert Camus.
Lembro me de o ter lido na escola quando era novita, so que nessa altura tinha dificuldades no francês e mal comprendi a historia.

Um grande homen, que desapareceu com sua paixão pela a aviação...

Em todo caso mais um belo post que aqui tems, com uma paixão tua.

Também desenhas ??

Beijinhos

Duarte dijo...

Lena,
sim, mas não sou desenhador, gosto do mundo das BBAA. O daltonismo fez que me inclinasse pelo que não necessita das cores, o desenho e a escultura. Como para esculpir faz falta espaço, materiais especiais, assim como ferramentas; acabei inclinando-me pelo desenho, em todas as suas facetas. Ultimamente fiz um trabalho a pastel e até gostei de como ficou. Talvez acabe pintando ao óleo!

Voar, uma das minhas grandes paixões. Assim é, Lena.

Beijinhos de agradecimento

Jose Ramon Santana Vazquez dijo...

...el principito siempre es una leccion viva , muchas gracias por tus animos ...un fuerte abrazo jose ramon.

Tinta Azul dijo...

Vou repetir o que sempre digo porque é sempre verdade.
Os teus posts são muitíssimo completos e de facto fica-se a saber muito sobre os assuntos que tratas. Gostei de saber mais sobre Saint- Exupéry pois a faceta mais conhecida é mesmo a de escritor. Vol de Nuit foi leitura obrigatória na disciplina de francês do meu 10º ano de escolaridade.


Não há nada como "ver com os olhos do coração"
Abraço

Duarte dijo...

José Ramón,
gracias. Realmente toda su obra, pero es cierto que ninguna inspira la ternura del Principito.

Un gran abrazo

Duarte dijo...

Tinta Azul,
não sei francês, estou a prender agora, nunca é tarde, mas reconheço que a leitura do "Vol de Nuit" influiu bastante em algumas das minhas decisões. O "Petit Prince" também, mas doutro modo, pela ternura, ainda que há essência e não é uma leitura fácil, por isso o defino como um livro infantil para adultos.
Eu com gente assim de grande, toujours.

"O amor é o único que cresce quando se reparte."

Au revoir

Abraço-te com amizade

poetaeusou . . . dijo...

*
Antoine Marie Roger de Saint-Exupéry
e . . .
a Sardenha de má memória . . .
,
um abraço amigo, deixo,
,
*

Duarte dijo...

Zé,
estamos ante um piloto militar, em missão. Tu também estiveste na guerra, como eu, e sabemos o que isso é. A minha talvez menos incruenta, mas participei na formação de pilotos que acabaram votados abaixo, como pássaros, em Angola. Aproveito para deixar um, em memória, do meu amigo Leite, com quem voei muitas vezes... lá ficou.

Não às guerras.

Um grande abraço, amigo Zé

Claudinha ੴ dijo...

Olá Duarte!
Fantástiso seu post! Este homem me fez sonhar muito com O Pequeno Príncipe e suas realidade como piloto fez com que suas asas da imaginação voassem mais alto! Gostei demais e também de saber deste seu gosto pela aviação. Imagino que hoje voa muito mais alto, porque sonha e sonhos nos dão asas!
Um abraço!

Duarte dijo...

Claudinha,
tinha muitas ilusões de fazer algo assim, vinculado ao mundo da aviação, uma das minhas paixões, e encontrei em Antoine esses dois factores que me facilitavam as coisas.
Sigo voando na imaginação, até que alguém me convide a voar na realidade, que é o que melhor me sabe.
Sim, as ilusões muitas vezes dão-me asas...!

Um grande abraço meu para ti

MENSAGENS AO VENTO dijo...

___________________________________

...Saint Exupéry povoou minha adolescência com as fantásticas mensagens do Pequeno Príncipe... Até hoje, tenho esse livro sempre a mão...

Obrigada pela sua maravilhosa postagem!


Beijos no coração!

Zélia( Mundo Azul)

__________________________________

Duarte dijo...

Zélia,
pelo que vejo estamos na mesma sintonia, o que muito me satisfação.
Foi para mim um prazer fazer algo ao teu gosto.

Abraços meus

mdsol dijo...

Parabéns para ti e para Martha Thorman! Post digno de um Príncipe!
Abraço

:)))

Duarte dijo...

Mdsol,
obrigado, no que a mim me toca!

Beijos

Jose Ramon Santana Vazquez dijo...

...el principito es un modelo universal lleno de ternura...un fuerte abrazo desde mis horas rotas tu amigo jose ramon.

Duarte dijo...

José Ramón,
noto que la ternura está vinculada a tu comentario...
pasaré a verte.

Recibe un abrazo

um Ar de dijo...

Claro que li... as obras [não todas].
.
Mas, como a ti, fascinou-me a pessoa do aviador, que ele era... [que tu eras e ainda serás].
.
Bons vôos e melhores aterragens!...
[que é quando toca o chão que o bom aviador se revela :), apesar do fascínio das alturas!
.
[Beijo...@]

Duarte dijo...

Um AR de,
na minha empresa publicamos as obras completas, de acordo com o folheto que aqui está reproduzido. Simultaneamente, algumas foram publicadas em rústica. Fui lendo essas, até que pude comprar as obras completas para ler o resto.
Agora, querida amiga, só voo raso... mas sigo preso a essa grande aventura do Chipmunk y do T6, sem esquecer ao JU52, mas este era outra coisa!
Entre as nuvens, num aparelho desses, sentes-te amo do mundo!
Agora, fiquei fascinado com a tua escrita. Gosto

Beijinhos meus para ti

Arabica dijo...

Duarte, nesta manhã descansada de sol, venho para te dizer bom dia e te agradecer a visita e a companhia, dia após dia.


E deixo-te um beijo

Duarte dijo...

Arábica,
o que muito agradeço: é agradável sentir os amigos perto.

Abraço-te com ternura

mariam dijo...

Duarte,

que fantástico post! tão ao teu jeito! estas lembranças .. as fotos.. parabéns! gostei muito. ( e parabéns à Marta também)

bom fim-de-semana
um sorriso :)
mariam

mariam dijo...

e.. p'la partilha de todos estes pormenores (alguns não conhceia) da vida e obra do fabuloso autor d'O Pequeno Príncipe' (um dos meus livros de eleição), Obrigada!

sorrisos :)

São dijo...

"O Principezinho" é um dos livros mais ternos que já li.

Também gosto de viajar de avi-ao, mas não viagens muito longas porque sou claustrofóbica.

Sabes que meu Pai também era daltónico? E que os homens são mais atingidos por esse problema do que nós?

Que voes pelos teus sonhos neste fim de semana.

Duarte dijo...

Mariam,
como já sabes, tenho que fazer algo que me chame poderosamente, que represente algo para mim.

O mesmo desejo para ti.

Beijo-te com afecto

Duarte dijo...

Mariam,
Já te tinha comentado que ia fazer. Não só pela obra literária mas também pelos seus feitos como piloto, ainda que não sejam do agrado de todos. Para mim sim, que é o que realmente importa.

Abraço-te com um sorriso

Duarte dijo...

São,
como já disse por aí acima desta pessoa saliento esses dois aspectos principais. Claro que o Pequeno Príncipe e Voo Nocturno foram as obras com as que mais desfrutei.
Só dei fé do meu daltonismo aos 12 anos e na FA do seu grau de incidência da minha vida. O meu problema incide no verde e no vermelho, assim como nos seus derivados. E o teu pai?
Tenho muitas historias relacionadas com este tema.

Obrigado amiga por tão nobres desejos.

Deixo-te um abraço

Floreal dijo...

Me ha gustado mucho.
Me ha hecho recordar mi lejana juventud y las ilusiones que me inspiró su lectura.
Un abrazo

São dijo...

Querida Duarte, meu Pai era também nesses tons e também tem algumas estórias tragicómicas: uma vez levou um sapato de cada cor para um casamento.

Bom domingo e um abraço , também a Juani.

tulipa dijo...

1º ANIVERSÁRIO DO MEU BLOG

Para todos que me têm acompanhado ao longo deste ano de existência, um ano muito complicado emocionalmente, que culminou com o falecimento da minha sobrinha há apenas uma semana, quero AGRADECER as palavras sinceras de incentivo, de carinho e apoio nas horas realmente difíceis.

Faço um balanço deste ano e considero que foi bastante POSITIVO e por isso, cá continuarei partilhando com todos vós o bem e o mal, o melhor e o pior, na esperança que daqui a um ano as alegrias sejam muitas mais do que as tristezas.
É bom constatar que houve “feedback” da vossa parte e isso faz-me uma pessoa feliz e realizada.

MUITO OBRIGADO a TODOS que têm estado presentes na minha vida, aqui de forma virtual e outros que já fazem parte da minha vida real.

Ajuda-me a apagar a vela do 1º aniversário.

Ofereço-te flores e beijos.

Duarte dijo...

Floreal,
Me doy cuenta que los efectos que provoca este post son múltiples pero casi todos positivos, lo que alegra enormemente.

Un abrazo

Duarte dijo...

São,
querida amiga, sapatos não mas peúgas sim; ou uma gravata que não diz nada com o que levas.

Que tenhas uma boa semana.
Quando estiver com Juani digo-o.

Beijinhos

Duarte dijo...

Tulipa,
assim o desejo, já está bem de tanto sofrer. Agora virá tudo o que de bom foi negado para compensar um pouco.
Passo e ajudo-te a apagar essa vela, e a acender a chama da felicidade.

Obrigado pelas flores e pelos beijos o que retribuo com um grande abraço e um ramo de tulipas.

Menina do Rio dijo...

Não te sabia piloto, Duarte. Este texto e imagens são uma relíquia. "O Pequeno Principe" devia ser livro didático.
Obrigada por nos presentear com estas informações. Gostei de te conhecer um pouco mais.

Ps: Penso ir a Portugal sim, mas não será por agora; então o livro será lançado mas não estarei lá. Numa outra ocasião, certamente haveremos de nos conhecer.

Um beijo pra ti, querido

Duarte dijo...

Menina d Rio,
Não cheguei a obter o titulo de piloto,mecânico ainda que pilotei. Mas estive muito tempo como mecânico de aviões para assistência a bordo e em terra: isto sim oficialmente.
Já me avisarás terei imenso gosto em conhecer-te pessoalmente.

Beijinhos para ti.

Dois Rios dijo...

Querido amigo Duarte,

Meu sempre obrigada pela ternura da sua visita. Gosto da precisão das suas palavras.

Agora eu lhe pergunto: por quanto tempo mais terei que voar nas asas de ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY?

Beijos,
Inês

Arabica dijo...

Duarte,


venho deixar-te um beijnho de boa noite e votos de um bom dia para amanhã, amigo!

Duarte dijo...

Inês, Inês!!!
Tive que rir-me como é evidente.
Muito querida Inês, o único que faço é expressar-me com aquilo que me inspiras...
Por pouco tempo, deixo que se saboreie o que sabe bem!

Beijinhos meus

Duarte dijo...

Arábica,
aceito tudo aquilo que de bom bem, obrigado.
Hoje chove torrencialmente. Ando atarefado em casa, não sei o que me passa mas cada dia tenho mais coisas fora do seu sitio, vou começar a perseguir à Hannah...!

Que tenhas um bom fim do dia...

Deixo-te abraços meus

Maria Clarinda dijo...

Tenhos todos os livros de Saint Exupéry, desde sempre...acompanham-me na minha vida!
Podes compreender com este post foi importante para mim...Obrigada por ele!
Jinhos muitos

Duarte dijo...

Maria Clarinda,
fez-me feliz saber que a causa efeito do post fui positiva. Se não tens inconveniente, gostava de saber porquê?

Deixo-te um grande abraço

mariam dijo...

Duarte,

venho desejar-te uma BOA PÁSCOA!

um grande abraço e o meu sorriso amigo :)
mariam

Duarte dijo...

Mariam,
obrigado, que boa pessoa és!

Abraço-te com emoção

AnaPacheco dijo...

Duarte ... adorei este seu post do Exupery ... fiquei a conhecer alguns pormenores que desconhecia. O livro 'O voo nocturno' ainda não li, mas 'o principezinho' é um dos meus livros favoritos. Quanto ao seu daltonismo não se preocupe ... é uma imagem de marca :) e dá um charme especial :)
Fique bem!

Duarte dijo...

Ana Pacheco,
tudo aquilo que me dizes é reconfortante, obrigado.
Voo nocturno, é a vida dum piloto comercial na América do Sul, com um fim ao seu estilo, como premonição: marcou-me.
Beijinhos