viernes, 2 de noviembre de 2012

MATEUS



Es una población del municipio de Vila Real, la capital de la Provincia de Trás-os-Montes.
La primera referencia que os di de esta población se remonta al reinado de Sancho II. 
Estas tierras pertenecían a los Marqueses de Vila Real. En 1641 han pasado a la corona, cuando el Marques y su heredero han sido ejecutados por rebelión contra D. João IV.





El Palacio de Mateus es lo más destacable de la población, gracias a las ilustres iniciativas de D. José Maria de Sousa Botelho Mourão e Vasconcelos, hidalgo de la Casa Real y que fue el más célebre Morgado de la Casa de Mateus. 





Fue mandado construir en la primera mitad del siglo XVIII por António José Botelho Mourão, 3º Morgado de Mateus. Para sustituir la casa familiar ya existente en el local en el inicio del siglo XVII. 
Rodeado por magníficos jardines, de una extensa finca, este Palacio barroco fue idealizado por Nicolau Nasoni: el mismo arquitecto de la Iglesia de los Clérigos de Porto. 
En su decoración interior destacan los techos de madera profusamente labrada, el mobiliario de distintas épocas, pinturas de los siglos XVII y XVIII, objetos en plata, cerámica, y una biblioteca enriquecida por una notable edición de “Os Lusíadas”, de Luís de Camões, mandada editar en París, en los talleres de Didot, en el año 1817. 
Es clasificado como Monumento Nacional en 1911.





El Palacio es propiedad de la Fundación de la Casa de Mateus, la cual ha desarrollado una intensa actividad cultural, en particular en los campos de la música, de la literatura y de los artes plásticos, organizando festivales, cursos, seminarios y exposiciones.  




A partir de 1979 D. Fernando de Sousa Botelho de Albuquerque pasa a ser el Presidente de la Fundación.
Es una de las instituciones culturales más activas de Portugal.





La escultura de João Cutileiro ya se ha integrado a la imagen de la Casa: duerme en el lago desde 1981.


Uno de los vinos más prestigiosos de Portugal lleva el nombre de Mateus... Los "Mateus Rosé"


63 comentarios:

São dijo...

Belissima reportagem de um sítio que visitei há décadas.

Um excelente final de semana, meu bom amigo.

MINHA VIDA DE CAMPO dijo...

Que lindo esse palácio e as igrejas maravilhosa. Que beleza essas rosas. Essa estatua parece real, fiquei encanta com tanta beleza. Obrigada por compartilhar essas riquezas históricas.
Tenha um ótimo final de semana.

Maria dijo...

Uma maravilha deste nosso pequeno país. Pouco conhecida, infelizmente.
As fotografias estão lindas, obrigada por nos teres feito olhar e reviver este espaço.

Abraço e bom fim-de-semana.

La Gata Coqueta dijo...

Me he quededo prendada de las flores que acompañan el texto.

El palacio como casi todos hace que la vista ahonde en el pensamiento y se disperse por los torreones que guardan los secretos en el silencio de las auroras...

Y también me llamaron la atención los jardines que me recuerdan los diseñados por Sabatini, que se encuentran situados frente a la fachada norte del Palacio Real en Madrid.

Un abrazo y una sonrisa para comenzar el día con energía positiva.

Atte.
María Del Carmen

tulipa dijo...

Interessante trabalho!

Já ouvi falar da
CASA DE MATEUS
mas nunca a visitei
e, na semana passada andei lá pelo Norte, noutros lugares.

Uma maravilha deste Portugal.
As fotografias estão lindas,
obrigado pela partilha.

Infelizmente tenho um problema grave nos olhos que,
me está a privar de fazer o que mais gosto
ler, fotografar, visitar blogues e deixar comentários e mesmo fazer posts nos meus 3 blogues.

Aqui há uns tempo mostrei olhares lindos sobre o Douro e as suas margens...

Agora fui até Vila Praia de Âncora, Moledo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença do Minho...

Beijinhos

Bom fim de semana.

Duarte dijo...

São,
Voltei e encontrei tudo igual, como sempre. Mas eles não, e gostaram.
Também um bom fim de semana para ti com um abraço

Duarte dijo...

Minha vida de campo,
depois de caminhos sinuosos por fim este velho reduto rodeado do casario. Um espaço destacável!
Bom fim de semana com um abraço

Duarte dijo...

Maria,
satisfaz-me, e muito, ter-te por aqui.
Também em agradou voltar a Mateus.
Abraços e bom fim de semana

Duarte dijo...

María del Carmen,
Gracias amiga.
Llegamos allí antes de comer y las cerezas que colgaban, bien rojas por aquellos sitios, fueran excelente aperitivo.
Los jardines lo que más no cautivó, como los reflejos del pequeño lago.
Un gran abrazo y un buen fin de semana

Duarte dijo...

Tulipa,
está no interior, mas tudo próximo, sabes que na nossa terra está tudo num raio de cinquenta quilómetros.
Tu fazes boas fotografias, sei que gostas, como eu.
Sigo-te e já comentei.
Andaste pela costa, toda ela muito bela, como todo o Minho!
Abraços e bom fim, de semana

María dijo...

Amigo, Duarte:

Me han encantado los jardines del Palacio de Mateus, parecen mágicos, y bellos, muy bellos, dan ganas de pasear por ahí disfrutando de la belleza de su entorno.

Una bella exposición de fotografías con excelente información, amigo Duarte, es un placer siempre venir a tu blog.

Feliz fin de semana.

Un beso.

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

He visto tu hermoso reportaje de Mateus. Este palacete es precioso sobre todo sus hermosos y extensísimos jardines. Tengo que felicitar al fotógrafo por sus insuperables fotos de las flores que solo le faltan el perfume, como ya estoy acostumbrada por otros reportajes desde Viveros, pero siempre impresionan. Un feliz fin de semana, tu amiga Diny.

Graça Sampaio dijo...

Que linda reportagem de um local lindíssimo! Que ótima publicidade fazes deste nosso (pobre mas) belo país!

As fotografias são sempre muito boas e as das flores então estão o máximo!

Beijinhos e boas reportagens. A próxima tem de ser de un rincon español...

São dijo...

Meu querido amigo, venho oferecer-te o Prémio Dardos, que está no "são": espero que te agrade e aceites,

Bons sonhos!

Luís Coelho dijo...

Bom dia amigo
Que passeio maravilhoso e que palácio encantador. Parece que não completaste a reportagem fotográfica do interior. Parece que me ficou uma saudade de ver alguma coisa mais...
Será certamente um convite teu para efectuar a visita numa próxima data.

Com referência ao Zé da Ribeira todos os comentários apontam para um despropósito e uma cobardia abandonar o filho bastardo.
A mim não me cabe julgar as pessoas. Os factos foram assim.
Apenas deixo uma pergunta:
- O filho nasce e cresce sem o pai e este também não o procura, como poderão cultivar entre ambos um relacionamento de família...? ?

Justine dijo...

Tão bela esta quinta! E tu, como sempre, mostras bem o encanto da casa e dos jardins, convidando-nos a visitá-los!
Um dia destes volto lá:)))
Abraço amigo

Duarte dijo...

María,
todo ello está relacionado con el viaje de junio pasado. Las fotos y el reportaje van surgiendo paso a paso como lo ha sido el mismo viaje. La próxima parada Lamego, después de cruzar las tierras del Duero, donde anidan los viñedos de ese néctar que ha conquistado el mundo, los Vinhos do Porto.
Continuación de un buen fin de semana con un gran abrazo

Duarte dijo...

Diny,
tu que has estado allí y, como yo, te encanta el mundo de la fotografía, has podido comprobar la maravilla de aquellos jardines tan bien cuidados.
Pronto volveremos a hacer nuevas incursiones en la búsqueda de tonos otoñales.
Que lo sigas pasando bien en el fin de semana... y siempre!

Duarte dijo...

Graça Sampaio,
querida amiga, estamos nas terras do Douro, e agora vem Lamego... vais gostar!
Um abraço bem grande e um bom fim de semana.

Duarte dijo...

São,
querida amiga, consegues emocionar-me com a tua atitude. Sabes que sempre estou aí, que te tenho grande estima.
Não sou partidário de prémios nem de este tipo de manifestações, tão diversas e dispersas, pelo que declino a minha participação. Sou mais afim ao que sai da alma.
O prémio é teu, e fica muito bem aqui, para nossa contemplação.
Sabes que já tenho uma prenda tua, há tempo! e não considero que exista nada que a substitua.
Abraços de vida e de amizade

Duarte dijo...

Luis,
meu amigo, nesse dia o acesso não foi possível. Demos uma volta breve pela zona dos souvenirs e coisas do comer, nada daquilo interessava. O mais importante que pudemos ver foram os jardins. A minha câmara foram os meus olhos. Se mais houvesse lá chegaria... para teu deleite no recordar.

O que comentas do Zé da Ribeira pode ter diversas leituras. Até pode ser um tema para debate.
Se recordas, eu disse: "A nossa terra está inundada de gestas como a deste ser, de comportamentos dispares e excessos de orgulho, que para pouco servem. Mesmo estando eu em desconformidade com o proceder deste personagem, mesquinho e incorrecto com um filho seu." Esses excessos de orgulho de nada servem e privou-o de conviver com o seu filho e desse modo saborear os prazeres que a vida proporciona. Teve outros, falta saber como se portou com eles. Que o filho deveria procurar o pai? Também! Falta saber como foi criado e o que aquela avó e mãe lhe disseram. Complexo, amigo meu, muito complexo. Mas o pai que se digna, pelo menos, deveria ter tentado uma aproximação, é pai!

Um abraço bem forte

Duarte dijo...

Justine,
nada mudou. Estando tudo bem cuidado. Cruzei-me com um dos jardineiros e mantivemos dois dedos de conversa... o seu único trabalho, manter os jardins limpos e as plantas bem cuidadas, que não é pouco pela extensão!
Volta, não te arrependerás.
Abraços de amizade

Maria Rodrigues dijo...

Meu amigo mais uma reportagem brilhante. Há tantos locais lindos que gostaria de conhecer, quem sabe um dia, não é ... hoje vou viajando virtualmente. As fotografias estão espectaculares. Amanhã publico no meu cantinho o poema que deixou nos comentários do Google+, sobre o outono. Muito obrigado Duarte pela sua gentileza.
Boa semana
Beijinhos
Maria

manuela barroso dijo...

Querido amigo Duarte,
até as fotos tem outro encanto com o teu olhar. Comprovei-o com a última reportagem fantástica de Amarante. O Solar ou Palácio de Mateus é um daqueles lugares que apetece desfrutar. Mas as imagens que captaste tem o fascínio de quem sabe ler a poesia do quadro na objetiva.
Mravilhosa
Parabéns. Muitos!
Grande e fraterno abraço

São dijo...

Deixa-me fazer-te uma pergunta.

Tu nasceste no Porto, não foi? Ou de qualquer modo és português?

É que eu acabei de ler num blogue , onde colocaram um bonito texto teu, que és espanhol!!

Um abraço grande, amigo mio

São dijo...
Este comentario ha sido eliminado por el autor.
São dijo...

ERRATA:
Agradeço-te de coração a tua amizade, que retribuo.

Quanto à informação, sugiro que visites a nossa amiga Maria Rodrigues, que te diz aí atrás ir publicar um poema teu.

Penso que te achou espanhol por equívoco.

Beijinhos, muitos.

Duarte dijo...

Maria Rodrigues,
satisfaz-me saber que é do teu agrado. Claro que sim, até pode acontecer que nos encontremos...
Podes utilizar, como não! Foi-te oferecido a ti.
Busquei e não o encontrei...
Uma boa semana e um grande abraço

Duarte dijo...

Manuela Barroso,
tudo é fruto da tua sensibilidade. Posso ver, e vejo, são muitos anos com a câmara em riste, mas tem que existir outros olhos para o pode interpretar, como os teus. Obrigado.
Abraço-te agradecido.

Duarte dijo...

São,
assim é, nasci no Porto, melhor dito em Pedras Rubras, em terras de Moreira da Maia, a uns quinhentos metros do antigo Aeródromo do Porto, onde aprendia a voar, hoje Aeroporto Sá Carneiro, um dos grandes do Porto.
Procurei e não encontrei. Voltarei a olhar...
Um grande abraço, querida amiga

La Gata Coqueta dijo...



Dejare de apreciarte
cuando un pintor ciego
pinte el sonido de los pétalos
cayendo sobre las cumbres del viento
en armonía con los sentimientos del mañana.

Y cuando eso suceda yo no seré quien soy
ni tú llenaras mi jardín de pétalos velados
recubriendo la silueta de estelas doradas.

Un abrazo regado con una cascada de sonrisas
Para iluminar el comienzo de esta semana.

Atte.
María Del Carmen





Sara dijo...

Guauuuuuuuuuuuu que jardines, que palacios, que imágenes, que lugar...es un placer como siempre disfrutar contigo de esos lugares, de esas visitas...de esos rincones magníficos que me descubres y de los que tomo muy muy buena nota.
Mi abrazotedecisivo amigo, tengo semanas ajetreadas, pero haré un huequito para charlar contigo por teléfono que me tienes que apuntar muchos destinos jejejejeje. Buena semana

rendadebilros dijo...

Impressionante ( de tão bela) mais uma espectacular reportagem. Tenho pensado muitas vezes em ir visitar a Casa de Mateus, mas, por uma razão ou por outra não o tenho feito. Estas fotos relembraram-me esse desejo. Abraço.

Duarte dijo...

María del Carmen,
belleza en tu decir con vocablos cuyos adornos llevan a hacer sentirse bien.
No dejes de sembrar belleza y paz, vas por buen camino.
Un gran abrazo, amiga del alma

Duarte dijo...

Sara,
fuimos adrede, estando en tierras del Duero y de buenos vinos era imprescindible pasar por Mateus. demás los cerezos estaban plenos de fruta, bien madura.
Cuando puedas, querida amiga.
Un abrazo bien fuerte y una muy buena semana

Duarte dijo...

Rendadebilros,
é uma povoação pequena, o que realmente realça é o palácio y, sobre tudo, os jardins.
Aconselho-te a que o faças, vale a pena. O que me pareceu exagerado são os preços, mas é algo que em Portugal não está bem enfocado, eles saberão!
Abraços

Juani dijo...

hay que bonito, me ha recordado a un paisaje muy parecido que hay en san miguel en las azores
saluditos

Duarte dijo...

Juani,
una lástima que no hayas podido venir...
Beijinhos

La Gata Coqueta dijo...



La armonía tiene música,
Que respira en cada flor,
Que vuela en cada amanecer,
Y que suspira en cada atardecer.

Gracias amig@ por volar a mi lado
Prestándome las alas del silencio…

Vivamos el fin de semana
Repleto de buenas intenciones…

Atte.
María Del Carmen




Duarte dijo...

María del Carmen,
alas que me han hecho vibrar, sentirme amo del mundo y tan solo era um monomotor que se llamaba Harvard T6.
Tus textos todo un arte de vuelos rasantes plenos de armonía y paisajes de ensueño.
Buen fin de semana y mi abrazo amigo

tecas dijo...

Mais um dos teus maravilhosos trabalhos, meu querido amigo Duarte. Viseu é uma das cidades de Portugal que eu considero das mais bonitas. A casa de Mateus que tão maravilhosamente retrataste, assim como os jardins são uma delícia. Estive por diversas vezes no Grão Vasco, Museu e Hotel.
Só mesmo a tua sensibilidade consegue captar com mestria todos os pormenores.
Soberbo.
Beijinho amigo e bom domingo de São Martinho.

rendadebilros dijo...

bem haja por mais uma visita. Foi pretexto para voltar aqui e passear nestes belos jardins da Casa de Mateus. Bom Domingo.

rosa-branca dijo...

Bem amigo Duarte, amei demais tudo. Fotos maravilhosas do nosso querido Portugal e que só por foto é que conheço. Casa de Mateus sempre ouvi, que era uma marca de vinho não fazia ideia de tanta, mas tanta beleza. Beijos com carinho

Duarte dijo...

Querida amiga, estás algo confundida já que o Palácio dos Mateus está em Vila Real.
Depois fomos até Lamego e efectivamente acabamos em Viseu. São os temas que vou tratar proximamente.
Foi uma pena mas só pudemos entrar à Sé, de Viseu, o Grão Vasco já estava fechado. Expliquei-lhes o que pude, daquilo que recordava. Fica para outra ocasião.
Já me conheces, e teremos oportunidade de conhecer-nos ainda melhor.
Um grande abraço desde a Valência do Cid

Duarte dijo...

Rendadebilros,
agradecido quedo.
Gosto imenso desse parque que visitas assiduamente e que são modelo das excelentes fotos que ali fazes.
Beijinhos

Maria Emilia Moreira dijo...

Boa noite, Duarte!
Como é bom rever esse lugar de encantamento. Digamos que o Solar de Mateus e os jardins são uma das jóias de Portugal. Vale a pena uma visita. As fotos estão excelentes e bem acompanhadas de informação q.b.
Um abraço amigo.
M. Emília

Lena dijo...

Obrigada pela visita a Mateus Duarte,
o palácio é magnifico,
seu parque duma grande beleza,
não esquecestes as rosas,
e a escultura integra_se muito ém ali no lago.

Belas fotos Duarte !

Beijinhos

Duarte dijo...

Rosa branca,
toa aquela zona é duma beleza singular, para ficar por ali uns dias a desfrutar das belezas naturais, incluída a boa comida e dos excelentes vinhos.
A fotografia do rotulo da garrafa é a do Palacio.
Um abraço grande

Claudinha ੴ dijo...

Maravilhosas fotos de Mateus! Incrível a semelhança com meus lugares de infância (claro, a influência portuguesa, que os construiu), mas os jardins magníficos não. Estes, jamais vi por aqui! Gostaria que nosso povo fosse mais educado e jardins como este deixassem de ser particulares, em mansões. Um lugar assim, sempre é alvo de vândalos e a polícia não consegue controlar. Creio que é uma questão de educação e cultura. Obrigada por compartilhar tão lindas fotos! Beijo

Poetiza dijo...

Hola, que bello paseo por tu blog amig o Joaquin, ya me hacia falta. Cuidate mucho.

Mª Jesús Verdú Sacases dijo...

Este palacio es un lugar hermoso y cautivador cuyos jardines parecen propios de los cuentos de hadas por su pulcritud, belleza y encanto.

El lugar es fascinante y enamora sólo con verlo. Pero tú, Duarte, siempre nos presentas lugares especiales y únicos que consiguen hacernos soñar pero que, sin embargo, son reales.

Duarte dijo...

Maria Emília,
concordo plenamente contigo, por isso levei a vinte e quatro amigos, daqui, para que se deslumbrassem com as belezas da nossa terra. Estou a formatar um livro sobre este viaje com detalhes do mesmo e fotos das minhas.
Um abraço bem grande, querida amiga

Duarte dijo...

Lena,
foi ideia do escultor e efectivamente fica bem.
A entrada nada diz daquilo que ali se vai encontrar, igual que os arredores. Ali, entre montanhas, esta jóia.
Beijos para ti

Duarte dijo...

Claudinha,
querida amiga, quem agride a natureza e as suas belezas naturais não merece o qualificativo de ser humano.
Estou totalmente de acordo contigo.
Estivemos duas horas mas o lugar bem merecia o dia inteiro, mas, a comida esperava-nos em Lamego: próxima paragem.
Abraços de amizade

Duarte dijo...

Sandra,
por fin te veo por aquí, prueba inequívoca de que por fin has podido entrar, o que alegra enormemente. Fico feliz por eso.
Un gran abrazo y cuidate mucho

Duarte dijo...

María Jesús,
tus cuentos poseen el embrujo de estos palacios cargados de pasado. Que nos hacen penetrar en un mundo fantástico, siendo real, si, ese mundo maravilloso que nos narras rodeado de hadas y duendes.
Te abrazo, amiga mía

Graça Pereira dijo...

Meu Amigo
Acreditas que não conheço a Casa de Mateus? Dali, só o vinho Rosé... e é imperdoável não admirar tanta beleza que aqui expões! Mal tenha uma oportunidade, prometo que lá irei ver e deliciar-me in loco, aquilo que expões nesta belissima sequência.
Beijo amigo
Graça

Duarte dijo...

Graça Pereira,
Claro, como não! Não só tu. Mas vale a pena uma visita e, sobre tudo, as panorâmicas do Douro de Mateus para Lamego... espectacular!!!
Já me dirás!
Aquele abraço amigo

rendadebilros dijo...

O Outono bem observado tem realmente cores e luz diferentes e atraentes. Agora veio a chuva e os tornados...Bom fim de semana.

pepa dijo...

Imborrable el paseo por estos bellos jardines... y que buenas aquellas cerezas.
Besos

Duarte dijo...

Rendadebilros,
a chuva faz parte do Outono, dos tornados não gosto nada.
Passeio-me pelo teu parque e até gosto...
Besos y buen fin de semana

Duarte dijo...

Pepa,
fui feliz a tu lado, rodeados una naturaleza tan bien cuidada. Si, buenas aquella cerezas!...
Besos nuestros

Claudinha ੴ dijo...

Mais uma vez, recordando de meus passos na infância! Aguardo suas atualizações! Um beijo!