lunes, 15 de julio de 2013

GAIVOTAS - GAVIOTAS




GAIVOTA

Pequena mancha branca
sobre um mar imenso:
voo caprichoso de gaivota,
tremem nela os meus olhos.

Esses sons…
quase um grito!

Esses voos arriscados
com caídas em picado.


Esse planear quase sem fim
sobre a praia,
sobre o mar…
Essa aproximação, tímida
ante o desconhecido!...


Gaivota, gaivota, gaivota...





GAVIOTA

Pequeña mancha blanca
sobre un mar inmenso:
vuelo caprichoso de gaviota,
tiemblan en ella mis ojos.

Esos sonidos…
¡casi un grito!
Esos vuelos arriesgados
con caídas en picado.

Un planear casi sin fin
sobre la playa, o sobre el mar…
¡Esa aproximación tímida
ante lo desconocido!…

Gaviota, gaviota, gaviota…





50 comentarios:

São dijo...

Que maravilhosa sequência fotográfica em que o texto só enriquece!

Um apertado abraço, amigo mio.

Rosa dos Ventos dijo...

Um poema lindo sobre uma ave que muito admiro!

Abraço

Duarte dijo...

São,
sempre tive uma atracção especial por estas aves, mas no seu habitat! O dia foi propicio.
Aquele abraço amigo

Duarte dijo...

Rosa,
tudo foi adequado ao momento vivido, era Agosto e o dia ia decaindo...
Um grande abraço

Diamantina B. dijo...

Lindissimo... tanto o poema como as fotos...
Muito,muito lindo...
Adorei

Duarte dijo...

Diamantina,
adoro aquilo que me diriges: ajuda a seguir.
O meu agradecimento, com afecto,
Joaquim

lita duarte dijo...

Lindas fotos.


Bjs.

Mariazita Azevedo dijo...

Querido amigo
Adoro o mar e gosto imenso de gaivotas.
O poema dá mais beleza a esta feliz sequência de fotos.

Há dias estava eu na praia, e, ao cair da tarde, veio um enorme bando de gaivotas (vêm sempre mais ou menos à mesma hora, pois elas "sabem" que está na altura de o barco regressar da pesca...).
Vi algumas delas nesse "voo picado" fisgando algum peixe descuidado...

Parabéns, gostei imenso do post.

Beijinhos
Mariazita

Duarte dijo...

Lita,
os modelos, e as modelos, têm a culpa...
Besos

Duarte dijo...

Mariazita,
agradeço as tuas palavras amigas.
Escrevo aquilo que me sai e disparo ao que me agrada, com estes condimentos, vai saindo assim.
Gosto daquilo que narras. Fizeste-me regressar a Angeiras, ao momento em que os barcos chegam à praia carregados de sardinha, ou não...
Um abraço bem grande

elvira carvalho dijo...

A gaivota é a princesa dos nossos mares. O mar é para nós a nossa casa, o nosso amor, o nosso sonho. Está-nos no ADN. Os Portugueses adoram o mar e a sua princesa.
Gostei do poema e as fotos são lindas.
Um abraço

Duarte dijo...

Elvira,
é uma satisfação gratificante saber que aquilo que se faz agrada, agradeço que me digas, é o lenitivo que impulsa a seguir.
Assim é, sinto-me atraído pelo mar, e pelas gaivotas, mesmo com essa envergadura que tanto impressiona.
Um grande abraço

Smareis dijo...

Que lindo esse voo das gaivotas.
Essa semana estava vendo um documentário sobre as gaivotas. Elas são lindas. As imagens ficaram perfeita.
Grande abraço!

Duarte dijo...

Smareis,
é algo que sempre me impressionou, mas, sobre tudo, sobre o mar.
Obrigado pela gentileza na tua apreciação.
Um abraço bem grande

luís rodrigues coelho Coelho dijo...

Bom dia

Voos de gaivota sobre o azul do mar
Momentos de felicidade. Inspirador
Elas levam e trazem o perfume do amor
E tudo se conjuga num suave balançar.

Votos de um bom fim de semana.

tecas dijo...

Que deliciosa sequência de fotos e poemas, meu querido amigo Duarte! Gaivotas!!! Gaivotas voando livres com o privilégio de serem sereias do mar e o saborear como eu saboreei as tuas fotos e poemas. Uma beleza, verdadeira maravilha!
Beijinhos amigos em teu coração e bom fim de semana.

Duarte dijo...

Luís,

Pôr-do-sol,

limite dum mar,

Imenso.

Fica tudo vermelho,
ao rubro:
foi-se embora!
Vieram as gaivotas...

Aquele abraço amigo

AFRICA EM POESIA dijo...

Duarte

eu conheço estas gaivotas são-me familiares...

Me marcho 6 dias a Málaga

espero muito Sol e uma boa viagem,quando vier tenho o livro para me dar dor de cabeça...(O trabalho tbm cansa)


um besito en tu corazón.-

Duarte dijo...

Tecas,
na praia dos ingleses, na Foz, nunca tinha visto tantas gaivotas juntas. Nem na praia de Angeiras quando os barcos chegavam da pesca da sardinha...
Agradeço as tuas gentilezas.
Aquele abraço amigo

Silenciosamente ouvindo... dijo...

Olá amigo, eu adoro gaivotas.
Gostei muito deste seu post.
Beijinhos
Irene Alves

rosa-branca dijo...

Olá Duarte, o mar dos meus encantos e a sua musa a gaivota. Estou tão perto dele e ainda mal o vi. Lindas fotos que adorei. Beijos com carinho

Menina Marota dijo...

O meu tema favorito: mar e gaivotas num belo poema enquadrando imagens lindas.
Adorei!

Grata pela partilha.

Um abraço e continuação de bom Domingo.

manuela barroso dijo...


Linda poesia com as tuas imagens tão, mas tão maravilhosas!
As tuas fotografias são sempre tão únicas! Um grande abraço querido amigo Duarte

Duarte dijo...

Lili,
eu sei que te são familiares!...
Boa viagem para uma das zonas mais belas de Espanha. Se o tempo não muda, como estarás em Andaluzia vais ter calor, aqui continua quentinho. Ainda que neste momento chove... las famosas tormentas de verano...
Já me contarás!...
Um abraço bem grande

Maria Emilia Moreira dijo...

Olá Duarte!
As gaivotas tenho-as por aqui, ao pé de casa.Agora até andam no centro das cidades. Mas são muito elegantes... e fazem-nos sonhar... Belas fotos e poema a condizer.
Boa semana.

Duarte dijo...

Irene,
eu também, por isso criei este post.
Um abraço bem grande

Duarte dijo...

Rosa-branca,
amiga, aproveita que a vida esgueira-se pelos dedos sem dar fé.
Obrigado, pelas palavras amigas.
Um grande abraço

Duarte dijo...

Menina Marota,
adoraste, fiquei encantado, isso é o que me induz a seguir.
Abraços e uma boa semana

Duarte dijo...

Manuela,
amiga, saiu, sabes que estas coisas são fruto da inspiração dum momento.
Sabes que tenho certa sensibilidade pelo mundo da fotografia... por isso sigo disparando.
Abraço-te, querida amiga

Justine dijo...

Um encanto, o teu post! Como as fotografas bem, às gaivotas (ou tudo?)
Segue e-mail, há dias adiado...

Duarte dijo...

Maria Emilia,
sim, aqui não tanto, mas vejo alguma passar por cima de casa, bem altas, vão para o interior. Regressam ao anoitecer, como sempre.
O que mais me impressiona são os voos, sempre arriscados, menos quando vão passear...
Um grande abraço e uma boa semana

Claudinha ੴ dijo...

Lindo poema, lindas imagens... Me fez lembrar de Fernão Capelo Gaivota...
Li quando era novinha...
Um grande abraço meu amigo e obrigada pelo carinho no aniversário do TP!

Duarte dijo...

Justine,
tu sabes como gosto de tudo isso...
Estamos em contacto

Duarte dijo...


Aos que por aqui passais, por tratar-se dum tema que comprovo que vos agrada, aconselho-vos a leitura dum livro maravilhoso, escrito com uma sensibilidade muito especial: "GAIVOTA" de Maria Rosa Colaço.
Gostar-vos-à!...

Duarte dijo...

Claudinha,
aqui é Juan Sebastian Gaviota... A leitura desse livro e os três anos na FA fez.me entender melhor o mundo das aves e da aviação.
Amiga, é só aquilo que mereces.
Um abraço bem grande

María dijo...

Gaviotas que vuelan en libertad alcanzando las nubes y bajando al mar.

Un canto a las gaviotas tu bello poema, amigo Duarte, y las imágenes, una delicia poder tener de cerca el mar, tan lejos que lo tengo, me ha venido bien darme un paseo por su playa.

Feliz fin de semana, amigo.

Un beso.

Vera Lúcia dijo...


Olá Duarte,

Consegui entrar desta vez. Ainda bem, caso contrário perderia a oportunidade de admirar tão belas fotos/imagens. Presente indescritível da natureza: mar e gaivotas. Não é um cenário comum por aqui, pelo menos nas praias que costumo frequentar, sempre longes da minha Minas Gerais.

Poema lindo, que reflete sua sensibilidade.

Bela postagem.

Obrigada pela gentil e agradável visita.

Abraço.

Duarte dijo...

María,
como ya mencioné en otro comentario, es un ave que siempre me ha atraído. Cuando iba con mi padre a pescar siempre las teníamos surcando los aires, planeando, o cayendo en picado sobre las olas... buscando un buen bocado...
Me hubiera dado un buen paseo a orilla del mar contigo... me encanta pasear al atardecer donde rompen las olas...
Buen fin de semana y un gran abrazo

Everdina Kleeb- van Dongen dijo...

tu amor por la naturaleza me es muy conocido y este reportaje es fabuloso.Disfruto de todo lo que haces que soy un fan impedernida tuyo de tus pinturas y fotografías.Un beijihno Diny.

LUZ dijo...

Olá, Duarte!

Como tem estado? A família?

Já ontem, queria ter passado por aqui, mas não sei porquê, não o fiz. "Encontrei-o" agora no blogue da Mariazita e pensei: é desta, e cá estou.

Não gosto do mar, mas gosto de gaivotas, sobretudo em terra, o que significa, tempestade no mar, dizem.

Impressionou-me o seu poema, que parece singelo, desprovido de "grandes vos", mas atinge-os, sem dar por isso e sem querer.

É de facto, aquela manchinha branca, com muita elegância, que nos fascina, tal como as posições que ela toma.
Adoro gaivotas, tal como gatos e burros, mas disto já tínhamos falado.

PARABÉNS PELA SENSIBILIDADE E DOÇURA DAS SUAS PALAVRAS.

Outro assunto: lamento imenso o que aconteceu perto de Santiago de Compostela. Fiquei gelada ao ver as imagens na televisão e lembrei-me, de imediato, de si. Deus sabe que é verdade.

Eu sei que não vive nesta cidade, mas por vezes há tristes e fatais coincidências.

ESTÁ BEM, GRAÇAS A DEUS, E ISSO É O MAIS IMPORTANTE.

Os meus pêsames a todos os espanhóis, em geral, e às famílias enlutadas, em particular. O Duarte faz, também, já parte de Espanha, daí, o meu voto de pesar, extensivo também a si.

Bom domingo.

Um beijo da Luz, com amizade.

Duarte dijo...

Vera,
sempre estarão por aí, ando por este meio há sete anos.
De todas formas eu encantado por poder ver-te por aqui, uma delicia para os sentidos.
Se gostas eu tão feliz.
Todo um prazer!
Um grande abraço, querida amiga de além mar

Duarte dijo...

Diny,
después de tantos años de buena amistad es lógico que nos aceptemos., y que algo nos agrade.
También posees dones dignos de los mejores elogios.
Beijinhos

Duarte dijo...

LUZ,
LLUM, em valenciano. Gosto deste vocábulo!
Amiga, passa sempre que queiras, e possas, por mim encantado da vida.
Gosto do mar, e muito, assim como passear por onde a onda rebenta, já ao fim da tarde.
Escrevo aquilo que sinto e para que me entendam. Sem metáforas arriscadas e atrevidas, nem termos incompreensíveis. O meu desejo é chegar a todos sem ajuda.

As tuas palavras, para com os danificados no acidente de Santiago, são prova evidente da tua humanidade, do teu sentir, o que muito agradeço.
Vivo em Valência, em frente do Mediterrâneo, há mais de quarenta anos. A mais de mil quilómetros da Galiza, mas o sentir foi unanime, todos choramos de raiva e ficou-nos nos lábios a expressão: como foi possível?!... Oxalá que não se repita.

Um grande abraço, e uma boa semana

La Gata Coqueta dijo...



Yo soy una enamorada del mar y de las gaviotas en particular que me atraen siempre, atrapando mi pensaminto mientras me detengo a verlas danzando por el cielo y dibujando emocionantes figuras.

Hoy a las gaviotas les has dedicado unas palabras poéticas, que si ellas las pudieran leer seguro que con sus alas te aplaudirían y con el pico te dedicarian una sonrisa, por el enfasisi de cariño y ternura que en ellas has puesto.

Muy agradable ha resultado esta visita para los parpados de alma...

Joaquín, te dejo un cordial saludo deseando que el comienzo de semana te resulte genial!!

Atte.
María Del Carmen

Mª Jesús Verdú Sacases dijo...

Hace poco, Duarte, he podido contemplar a las gaviotas en unas breves vacaciones en el mar.

Comentarte que precisamente hoy ha regresado una buena compañera de trabajo mía de unas vacaciones en Protugal y se ha enamorado de la belleza de este país.

Me ha comentado que Sintra es un lugar de cuento de hadas, fascinante e imponente y de gran belleza. Obidos es otro lugar que le ha encantado, un precioso pueblo enmurallado según me ha relatado y con un imponente castillo. Además, en esta población había una feria medieval que todavía le daba más encanto al lugar. Y sobre Lisboa, me ha contado que sobran las palabras. Es muy bonita.

Bueno, me ha dejado con las ganas de conocer el país sobre el cual tú siempre nos relatas maravillas.

Espero que estés pasando un buen verano

Duarte dijo...

María del Carmen,
me encanta tu creatividad, sería algo maravilloso un aplauso de gaviotas!...
Gracias amiga por tus decires, me animan a seguir.
Te abrazo, fuerte!

Duarte dijo...

María Jesús,
Portugal te espera con los brazos abiertos y las gaviotas te haran un saludo de bienvenida, será inolvidable, verás como si.
Te servirá como fuente de inspiración para tus cuentos, siempre tan maravillosos.
Un grann abrazo, querida amiga

Graça Sampaio dijo...

Gosto muito de ver as gaivotas. Deve ser pela vizinhança do mar que me atraem tanto porque não sou grande amante de pássaros. Mas as gaivotas (como as cegonhas nos seus ninhos altos) atraem-me bastante.

Belas fotos, como sempre, amigo Duarte!

Beijinhos

Duarte dijo...

Graça Sampaio,
gosto da passarada, sobre tudo dos grandes cantores.
No caso das gaivotas, talvez por coincidir muitas vezes cm elas em Angeiras e em Matosinhos: que belos tempos!
Ae cegonhas, que maravilha, que elegância!
Abraços

Duarte dijo...

Siempre he tenido una gran debilidad por estas aves. Era muy pequeño cuando acompañaba a mi padre a pescar a la playa de Angeiras, o la del Corgo, lo pasaba muy bien, pero uno de mis grandes disfrutes era ver como las gaviotas volaban alrededor de los barcos que iban llegando de la pesca de la sardina... inolvidable!

Gracias a TODOS