domingo, 20 de mayo de 2012

PAPOILAS - AMAPOLAS





PAPOILAS

Papoilas vermelhas
Entre verdes trigais
Corados por sol de estio,
Ventos ondulantes 
Que atiçam...
Inchando velas
De campos silvestres;
Lençóis que cobrem a seara;
Chapéus até às orelhas; 
Pinheiros de copa baixa,
Poucas casas, 
Menos gente;
Fumarada, 
Chão ardente.



AMAPOLAS

Amapolas rojas 
entre verdes trigales 
colorados por el sol del estío, 
vientos ondulantes 
que atizan... 
inflando velas 
de campos silvestres; 
sábanas que cubren la mies; 
sombreros hasta las orejas; 
pinos de copa baja, 
pocas casas, 
menos gente: 
humarada, 
suelo ardiente.



Foi com a gentileza da minha amiga Alexa Pinto, autora das fotografias, que pude recuperar a imagem que me inspirou nestes versos. Então por terras da Ota: estas por terras de Ciudad Rodrigo. A ti, querida amiga, o meu muito obrigado.

62 comentarios:

Maria dijo...

Pergunto-me sempre onde é que as papoilas foram buscar aquele vermelho tão vivo, que apetece colher e guardar para sempre.

Abraço.

María dijo...

Cómo me ha gustado tu entrada con estas amapolas... qué lindas amapolas en imágenes y en tus bellos versos, que además, me inspiran, amigo mío...

Amapolas rojas
esencia de vida,
color de fuego,
pétalos que acarician.

Amapolas rojas
en campos verdes
abrigando la brisa
de luz y de vida.

Un beso, amigo mío.

Graça Sampaio dijo...

Como gosto de papoilas! E o nome em espanhol ainda é mais bonito! Lindas as fotos e as palavras - especialmente na versão espanhola - que me parece mais sentida!

Beijinhos rojos....

Duarte dijo...

Maria,
talvez do suor do ser a meias misturado com o seu sangue na azafama das searas...
Lindo... este vermelho!
Um abraço grande

Duarte dijo...

María,
eso es bueno, ser fuente de inspiración para una poetisa... lindas estas amapolas, o papoilas, que más da!
Me ha gustado tu secuencia de versos, gracias amiga.
Te abrazo

rosa-branca dijo...

Lindas, belas, maravilhosas. Beijos com carinho

São papoilas encarnadas
Que lindas! Tão bela cor
De vermelho carregadas
Coradas pétalas d'amor.

Duarte dijo...

Graça Sampaio,
estes versos nasceram em português... era uma tarde quente de junho, na Ota. Fui andando da Base Aérea até à povoação da Ota, entre pinheiros de copa baixa, dos que se utilizam para a extracção da resina. Ali, na aldeia não vi ninguém, andavam na labuta do campo; naqueles campos imensos de trigo e, entre aquele manto verde, atiçado pelo vento, distinguiam-se as papoilas... tão vermelhas!
Beijinhos e saudades

Duarte dijo...

Rosa branca,
gosto do seguimento que fazes àquilo que pensei, ante tal paisagem, e que tu, desse modo subtil... me inspiras assim...

Papoilas, um rubro tentador
Mesmo da cor da chama.
Como fogo dum grande amor
Que, só, lágrimas derrama!

Beijinhos, e o meu afecto

vieira calado dijo...

Papoilas ou amapolas...
são um encanto!

Forte abraço!

lita duarte dijo...

Lindo, Duarte.

Bjos.

La Gata Coqueta dijo...



Hoy quiero regalarte un cofre lleno de abrazos, para cuando te invada la melancolía lo habrás y descubras el afectuoso sentimiento que en su interior te estará aguardando…

Porque ayer has sido tú el puerto que albergo mis ilusiones, dibujando nuevos horizontes, iluminados siempre por el constante aprecio de la amistad.

Hoy como ayer
Me paseo de tu mano
Dando las gracias
Por haberte conocido.

María del Carmen

Justine dijo...

Tão belo, Duarte!E sabes que a palavra amapola me faz recuar muitas décadas e põe-me a cantarolar uma canção que existia na altura - lembras-te?
Abraço de saudade para ti!

Sara dijo...

Esta cor vibrante! O vermelho, a minha cor preferida, tão bem representada aqui, em imagem e palavra. Tem razão, Duarte: o chão torna-se ardente.
Um abraço de boa semana!

Duarte dijo...

Vieira Calado,
sim, são vermelhinhas... e nós verdes!
Um abraço dos grandes

Duarte dijo...

Lita,
quase como tu...
Beijinhos

Duarte dijo...

María del Carmen,
querida amiga, sabes que existe reciprocidad. Tu sensibilidad alberga sentimentos a flor de piel que te llevan a ser así, amiga de los amigos.
Te abrazo

Duarte dijo...

Justine,
querida amiga, claro que me lembro! Era algo assim...

Amapola, lindisima amapola,
Será siempre mi alma tuya sola.
Yo te quiero, amada niña mia,
Iqual que ama la flor la luz del día.
Amapola, lindisima amapola,
No seas tan ingrate y ámame.
Amapola, amapola
Cómo puedes tú vivir tan sola.

Yo te quiero, amada niña mía.
Igual que ama la flor la luz del día.

Amapola, lindísima amapola,
No seas tan ingrate y ámame.
Amapola, amapola
Cómo puedes tú vivir tan sola.

Como tu, retrocedi no tempo. Fizeste-me feliz.

Sempre a saudade a bater à porta... Beijinhos

Duarte dijo...

Sara,
foi a explosão dum momento. O verão batia à porta e nesse dia os pinheiros suavam resina e os grilos não deixavam de cantar, tentavam liberar-se desse chão ardente...
Abraço imenso

Rosa dos Ventos dijo...

Gosto tanto de papoilas!
Obrigada pelas fotos e pelo poema em duplicado! :-))

Abraço

elvira carvalho dijo...

Adoro Papoilas. Elas sempre me trazem um cheiro a infância e a felicidade.
Um abraço

Duarte dijo...

Rosa,
fico feliz ao saber que é do teu agrado.
Abraços

Duarte dijo...

Elvira,
Tinha os versos, faltavam-me as fotografias, que vieram até mim através duma amiga: por fim consegui-o, mas levou-me tempo!...
Isso, boas recordações dum tempo ido.
Abraços

AdA... dijo...

Una belleza las imágenes de tu amiga.

Y un poema precioso, el tuyo.

Un gran abrazo, amigo.

Duarte dijo...

AdA,
celebro que te guste.
Algo de ello está hecho por ti...
Un abrazo grande y mi amistad

AdA... dijo...

Pues para ti mi agradecimiento y cariño sinceros.

Tanto lo efímero de la amapola, como lo eterno de la poesía, son algo grandioso y, cómo no, divino.

Inmenso abrazo, amigo.

rendadebilros dijo...

Palavras muito inspiradas, muito belas. Eu é que agradeço as palavras e a amizade! Abraço.

Duarte dijo...

AdA,
sabes que expreso lo que siento. Agradecido quedo.
Me has sonrojado... soy de alta sensibilidad, aun siendo, por veces, tajante.
Te abrazo fuerte

Duarte dijo...

Rendadebilros,
tu, mulher de alta sensibilidade, ainda mais com câmara em riste, o meu mais sincero agradecimento. As fotos são tuas, e lindas! Nunca vejo papoilas, apenas as de alguma face...
Abraços e a minha amizade

Bete M. Silva dijo...

Quanta beleza, amigo.
Encantador.

Bjss

Duarte dijo...

Bete,
tens bom gosto.
Beijinhos

La Gata Coqueta dijo...



¿A que huelen las flores?
Las flores huelen a romance primaveral…
Y sus pétalos es la obediencia de tus ojos
Para admirar la madrugada…
Cada fin de semana virtual.

Que tengas
un precioso día
sin mediar los enojos.

María del Carmen

Luís Coelho dijo...

As papoilas pintam os campos.
No verde das searas salta o vermelho vivo, é um grito desesperado nos campos desertos.
As papoilas são um hino à alegria e à colheita do pão do amor.

Hoje procurei o teu blogue para saber da tua actividade e encontrei-me aqui, neste campo de papoilas onde adormeci e sonhei.

AFRICA EM POESIA dijo...

PAPOILAS
lindas aqui mesmo ao sair de casa tenho um lindo espaço cheio delas.
Bela a tua poesia. Vou almoçar com a nossa amiga amanhã, depois ela vai para aí e eu fico à espera que ela me traga uns dedais lindos.
beijinhos

Sara dijo...

Hola Joaquín, que preciosidad de imágenes es tiempo de amapolas, de esos prados salpicados de ese rojo intenso...preciosa tu entrada, tus letras y tus imágenes, muy primaveral que es lo que necesitamos.
Abrazotedecisivo amigo y buen fin de semana

Duarte dijo...

María del Carmen,
... huelen a ti, ese perfume tan sólo puede ser tuyo!
Un gran abrazo, querida amiga

Duarte dijo...

Luis,
essa foi a intenção, fazer com que um bom amigo possa ter um breve momento de açoito.... e que sonhe... mas acordado!
Um abraço imenso

Duarte dijo...

Lili,
amiga, faz-lhe fotografias e manda-as, quero ver mais Papoilas!
Iremos à procura de dedais!... Como não, quero ver essa colecção crescer!...
Regressamos juntos... que paradoxa!
Abraço-te

Duarte dijo...

Sara,
Imágenes y hechos que retuvo el tiempo, amiga mía.
Que lejos está todo ello y que vivo en mi.
Una primavera que nos deja para que las amapolas pierdan color y el trigo sea alimento.
Un gran abrazo

Silenciosamente ouvindo... dijo...

Eu também adoro papoilas e gostei
muito deste seu post. Depois da
guerra a natureza, a sensibilidade.
Beijinhos e o desejo que esteja
bem.
Irene Alves

AFRICA EM POESIA dijo...

rte o almoço hoje foi bonito simpes mas belo. é lindo quando as pessoas se encontram e sentem magia...

amanhã tiro fotos beijinhos e espero a tradução...

Duarte dijo...

Irene,
Boa reflexão a tua, gostei. A vida é assim, oxalá possa chegar a ver o dia em que reine a paz sobre todas as coisas.
Estou bem, e o meu desejo e que tu também estejas bem.
Bom fim de semana e um grande abraço

Duarte dijo...

Lili,
assim é. Sabia que ia ser assim, por isso dei o passo.
Espero essas fotos.
Já fiz a tradução e tem que estar aí, pelo menos mandei-a.
Beijo-te

poetaeusou . . . dijo...

*
Duarte,
,
Papoilas,
são suspiros das searas !
,
aquele abraço,
fica,
*

Duarte dijo...

Zé,
poetico o teu pensar...
Abraços

BRANCAMAR dijo...

Olá Duarte,

Adoro papoilas, cresci perto de campos que as tinham e os teus versos e fotografias são encantadores.

Gostei de passar por aqui, como sempre.

Um abraço.
Branca

Lúcia Bezerra de Paiva dijo...

Aqui,chamamos Papoula, mas a beleza é a mesma, na cor e na estética.
Assisti, há tempos, a um filme francês, na tv, cujo título, em português(brasileiro) era "A Mulher Papoula". Fez-me lembrar, vedo essa linda postagem, com tão perfeitas fotografias.

Um abraço, Duarte,
da Lúcia

Dois Rios dijo...

Para tão belas imagens, só mesmo a doçura dos seus versos, meu querido!

Beijo,
Inês

Duarte dijo...

Lúcia,
na zona do Porto também pronunciamos desse modo, ainda que escrevemos assim.
Um prazer ver-te por aqui. aparece sempre.
Sempre gostei desta flor, aparentemente de pétalas frágeis mas que consegue viver nos trigais.
Beijinhos

Duarte dijo...

Inês,
foi num inolvidável começo do verão daquele então e, obviamente, ficou perene.
Doçura que transmito ao beijar-te

Duarte dijo...

Branca,
os campos de Quires, naquele Pedras Rubras de então, cobriam-se no começo da Primavera com o amarelo das maias e entrado o verão do vermelhos das papoilas nos trigais.
Um grande abraço e a minha amizade

La Gata Coqueta dijo...



Lo más bonito es la aurora de la mañana
Y tu amistad el mejor regalo
Que podía encontrar.

Es un privilegio
Que llenan mis bolsillos de estrellas
Y los ojos se visten de acuarelas.

Un abrazo soñando
Y un beso reposando
a tu lado.

María del Carmen


Duarte dijo...

María del Carmen,
qué sensibilidad la tuya!
Gracias amiga por tus bellos decires.
Te abrazo

manuela barroso dijo...

Quem diria Duarte, que num terreno tão agreste nasce flor tão mimosa?
Brindes da natureza!
Abraço

Duarte dijo...

Manuela,
sempre senti uma debilidade por esta flor, por isso escrevi assim: era verão e fazia muito calor.
Gostei dos teus dizeres!
Beijinhos

Poetiza dijo...

Hola Joaquin, que belleza de fores, me gustan, me encantan las flores, todas, este paseo por tus versos e imagenes es precioso, me llena el alma de sentires, un placer estar aqui. Cuidate mucho.

Duarte dijo...

Sandra,
tu, mujer de alta sensibilidad que todo lo envuelve con el romanticismo que aporta tu sentir poético. Gracias
Te abrazo y, cuidate mucho!

La Gata Coqueta dijo...



He descolgado un trocito de cielo
Para que al mírate en su espejo
Sea la felicidad la sonrisa de tu reflejo.

Buen fin de semana
Sin distanciarse del optimismo
Ni asociarse con el pesimismo.

Un abrazo para saludarte
Y un beso para despedirte

María del Carmen


Duarte dijo...

María del Carmen,
es una gran satisfacción comprobar como brotan signos de amistad de tus palabras, me siento agradecido y orgulloso.
Un gran abrazo y buen fin de semana

Poetiza dijo...

Gracias amigo Joaquin, gracias. Cuidate mucho.

Duarte dijo...

Sandra,
Es lo que me inspiras, amiga.
Te abrazo

rendadebilros dijo...

Ainda bem que gostou das fotos, apesar da poeira no ar que "tingiu" o céu de um branco-areia! As papoilas... em sua honra, claro está!!! Bom Domingo!

Duarte dijo...

Rendadebilros,
amiga, obrigado.
Por isso está nas cores nacionais... cor sangue!
Gosto do teu modo de fotografar.
Beijinhos e uma boa tarde de Domingo